Estudo etnobotânico em quintais agroflorestais em bairro na Cidade de Cuiabá, Mato Grosso

Carla Spiler, Maria de Fatima Barbosa Coelho, Vanessa Damasceno Gonçalves, Ludmila Porto Piton, Elisangela Clarete Camili

Resumo


Os quintais são espaços de uso, manejo e conservação de diferentes espécies vegetais contribuindo para a renda familiar e segurança alimentar das famílias. O objetivo no presente estudo foi fazer um levantamento das espécies em quintais do Bairro Jardim Florianópolis em Cuiabá, Mato Grosso. A pesquisa foi conduzida através de entrevistas semiestruturadas, associadas às técnicas de “bola de neve” e turnê-guiada. Foram registradas 58 espécies pertencentes a 52 gêneros e 27 famílias, destacando-se as famílias Arecaceae (7 spp.), Araceae (5 spp.), Liliaceae (5 spp.) Myrtaceae (4 spp.) e Rubiaceae (4 spp.). A maior parte das espécies são exóticas (75,86%). As plantas são classificadas pelos moradores em ornamentais, alimentícias e medicinais. O uso ornamental representou 62,5%, o medicinal 21,5%  e o alimentício apenas 16%. As espécies ornamentais de hábito herbáceo são as mais importantes com predominância da família Arecaceae.

Ethnobotanical study in agroforestry homegardens in a neighborhood in the City of Cuiabá, Mato Grosso

Abstract: Homegardens are spaces for the use, management and conservation of different plant species contributing to family income and household food security. The aim of this study was to survey the species in homegardens of Jardim Florianópolis neighborhood in Cuiabá, Mato Grosso. The research was conducted through semi-structured interviews, associated with snowball and tour-guided techniques. A total of 58 species belonging to 52 genera and 27 families were recorded, including the families Arecaceae (7 spp.), Araceae (5 spp.), Liliaceae (5 spp.) Myrtaceae (4 spp.) and Rubiaceae. Most species are exotic (75.86%). The ornamental use represented 62.5%, the medicinal 21.5% and the food only 16%. The ornamental species of herbaceous habit are the most important with predominance of the family Arecaceae.


Palavras-chave


Agricultura urbana; Arecaceae; Cerrado

Texto completo:

PDF

Referências


ABDEL-MOGIB, M.; ALBAR, H. A.; BATTERJEE, S. M. Chemistry of the Genus Plectranthus. Molecules, v. 7, p. 271-301, 2002.

ALBERTASSE, P. D.; THOMAZ, L. D.; ANDRADE, M. A. Plantas medicinais e seus usos na comunidade da Barra do Jucu, Vila Velha, ES. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.12, n.3, p.250-260, 2010.

ALBUQUERQUE, U. P.; CUNHA, L. V. F. C.; LUCENA, R. F. P.; ALVES, R. R. N. (Eds.) Methods and Techniques in Ethnobiology and Ethnoecology, Springer Protocols Handbooks, 2014, 480p.

ALMASSY, J.A.A.; LOPES, R.C; ARMOND, C.; SILVA, F.; CASALI, V.W.D. Folhas de Chá: Plantas Medicinais na Terapêutica Humana. Viçosa: Ed. UFV, 2005, 233p.

AMARAL, C. N.; NETO, G. G. Os quintais como espaços de conservação e cultivo de alimentos: um estudo na cidade de Rosário Oeste (Mato Grosso, Brasil). Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v.3, n.3, p.329-341, 2008.

AMOROZO, M. C. M. Uso e Diversidade de Plantas Medicinais em Santo Antônio do Leverger, MT, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v.16, n.2, p.189-203, 2002.

AMOROZO, M. C. M.; VIERTLER, R. B. A abordagem qualitativa na coleta e análise de dados em etnobiologia e etnoecologia. In: ALBUQUERQUE, U.P.; LUCENA, R.F.P.; CUNHA, L.V.F.C. Métodos e técnicas na pesquisa etnobiológica e etnoecológica. Recife: NUPEEA, 2010, p.67-82.

BAILEY, K. D. Methods of Social Research. 4. ed. New York: The Free Press, 1994, 588p.

BAJPAI, S.; SHARMA, A. K.; KANUNGO, V. K. Traditional home gardens: A preserve of medicinal plants. International Journal of Herbal Medicine, v.1, n.2, p. 152-161, 2013.

BATTISTI, C.; GARLET, T. M. B.; ESSI, L.; HORBACH, R. K.; ANDRADE, A.; BADKE, M. R. Plantas medicinais utilizadas no município de Palmeira das Missões, RS, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, v.11, n.3, p.338-348, 2013.

CALÁBRIA, L.; CUBA, G. T.; HWANG, S. M.; MARRA, J. C. F.; MENDONÇA, M. F.; NASCIMENTO, R. C.; OLIVEIRA, M. R.; PORTO, J. P. M.; SANTOS, D. F.; SILVA, B. L.; SOARES, T. F.; XAVIER, E. M.; DAMASCENO, A. A.; MILANI, J. F.; REZENDE, C. H. A.; BARBOSA, A. A. A.; CANABRAVA, H. A. N. Levantamento etnobotânico e etnofarmacológico de plantas medicinais em Indianópolis, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.10, n.1, p.49-63, 2008.

CARMO, E. L. I. A Vivência e o Bairro: O Jardim Florianópolis em Cuiabá - Mato Grosso In: Anais VII Congresso Brasileiro de Geógrafos, 2014, ISNB 978-85-98539-04-1 Disponível em: http://www.cbg2014.agb.org.br/resources/anais/1/1405388159_ARQUIVO_EdsontxtcompletoCBG2014.pdf Acesso em: nov 2015.

CARNIELLO, M. A.; SILVA, R. D. S.; CRUZ, M. A. B. D.; GUARIM NETO, G. Quintais urbanos de Mirassol D´Oeste-MT, Brasil: uma abordagem etnobotânica. Acta Amazônica, v.40, n.3, p. 451-470, 2010.

EICHEMBERG, M. T.; AMOROZO, M. C. M.; MOURA, L. C. Species composition and plant use in old urban homegardens in Rio Claro, Southeast of Brazil. Acta Botânica Brasílica, v.23, n.4, p.1057-1075, 2009.

FLORENTINO, A.T.N.; ARAUJO, E.L.; ALBUQUERQUE, U.P. Contribuição de quintais agroflorestais na conservação de plantas da Caatinga, Município de Caruaru, PE, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v.21, n.1, p.37-47, 2007.

GAO, J.; HE, T.; LI, Q. M. Traditional home-garden conserving genetic diversity: a case study of Acacia pennata in southwest China. Conservation Genetics, v.13, n.4, p.891-898, 2012.

GIRALDI, M.; HANAZAKI, N. Uso e conhecimento tradicional de plantas medicinais no Sertão do Ribeirão, Florianópolis, SC, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v.24, n.2, p.395-406, 2010.

GUARIM NETO, G.; CARNIELLO, M. A. Quintais mato-grossenses: espaços de conservação e reprodução de saberes. Mato Grosso: UNEMAT, 2008. 201p.

KUMAR, B. M.; NAIR, P. K. R. Tropical home gardens: A time tested example of sustainable agroforestry. Netherlands: Springer Science, 2006. 380p.

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. M. Plantas Medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2.ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008. 544p.

MONTELES, R.; PINHEIRO, C. U. B. Plantas medicinais em um quilombo maranhense: uma perspectiva etnobotânica. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v.7, n.2, p.38-48, 2007.

MOREIRA, R. P. M.; GUARIM NETO, G. A flora medicinal dos quintais de Tangará da Serra, Mato Grosso, Brasil. Biodiversidade, v.14, n.1, p.63-83, 2015.

NEGRELLE, R. R. B.; TOMAZZONI, M. I; CECCON, M. F; VALENTE, T. P. Estudo etnobotânico junto à Unidade Saúde da Família Nossa Senhora dos Navegantes: subsídios para o estabelecimento de programa de fitoterápicos na Rede Básica de Saúde do município de Cascavel (Paraná). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.9, n.3, p.6-22, 2007.

PASA, M. C. Saber local e medicina popular: a etnobotânica em Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v.6, n.1, p.179-196, 2011.

PEDROGA, J. A. Estudo de Plantas nos Quintais: comunidade Clárinopolis Cáceres, Mato Grosso. 2003. 52f. Monografia (Graduação em Ciências Biológica). Universidade do Estado de Mato Grosso. Cáceres, 2003.

PEREIRA, P. V. M.; FIGUEIREDO NETO, L.F. Conservação de espécies florestais: um estudo em quintais agroflorestais no município de Cáceres – MT. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v.19, n.3, p.783-793, 2015.

PERNA, T. A.; LAMANO-FERREIRA, A. P. N. Revisão Bibliométrica Sobre o Cultivo de Plantas Medicinais em Quintais Urbanos em Diferentes Regiões do Brasil (2009-2012). UNOPAR Científica Ciências Biológicas e da Saúde, v.16, n.1, p.61-67, 2014.

PILLA, M. A. C.; AMOROZO, M. C. M.; FURLAN, A. Obtenção e uso das plantas medicinais no distrito de Martim Francisco, Município de Mogi-Mirim, SP, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v.20, n.4, p.789-802, 2006.

SANTOS, J. F. L.; AMOROZO, M. C. M.; MING, L. C. Uso popular de plantas medicinais na comunidade rural da Vargem Grande, Município de Natividade da Serra, SP. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.10, n.3, p.67-81, 2008.

SILVA-ALMEIDA, M. F.; AMOROZO, M. C. M. Medicina popular no Distrito de Ferraz, Município de Rio Claro, SP. Brazilian Journal of Ecology, v.2, n.1, p.36-46, 1998.

SILVA, C. S. P.; PROENÇA, C. E. B. Uso e disponibilidade de recursos medicinais no município de Ouro Verde de Goiás, GO, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v.22, n.2, p.481-92, 2008.

VENDRUSCOLO, G. S.; MENTZ, L. A. Levantamento etnobotânico das plantas utilizadas como medicinais por moradores do bairro Ponta Grossa, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. IHERINGIA, Série Botânica, v.61, n.1-2, p.83-103, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.18378/rvads.v11i5.3832

Direitos autorais 2016 Carla Spiller et al.