Recuperação de nascentes: Formação de multiplicadores ambientais em área degradada de Assentamento rural, Eldorados dos Carajás, Pará

Ariel Medrado Barros, Camila de Oliveira Chaves, Gleidson Marques Pereira

Resumo


No sudeste paraense, as frentes agropecuárias e mineradoras quando inseridas na base produtiva do estado, potencializaram a exploração dos recursos naturais disponíveis na região, o que elevou os níveis de degradação ambiental. Desta forma,  objetivou-se recuperar nascentes degradadas e a identificar mudanças na percepção ambiental dos produtores rurais do Projeto de Assentamento 17 de Abril, Eldorado dos Carajás, Pará. O trabalho foi desenvolvido em cinco propriedades, as quais suas nascentes foram selecionadas a partir de explanações e debates relacionados ao processo de recuperação ambiental. A área ao entorno de cada nascente foi caracterizada através dos seguintes parâmetros: predominância de cobertura vegetal; ocorrência de processos erosivos no solo; uso de agrotóxicos; presença de animais de criação; evidências de queimadas ou de corte da vegetação; e ocorrência de edificações domésticas e/ ou rurais. A técnica de recuperação e preservação de nascentes utilizada foi a solo-cimento. Um questionário foi aplicado aos proprietários dos lotes com a finalidade de compreender a dinâmica e cultura local e a de que forma a recuperação da nascente modificou ou possa vir a modificá-las. Os resultados apontam o envolvimento dos agricultores e seus familiares com o trabalho executado. A técnica de recuperação e conservação das nascentes foi concebível, visto que, aliado ao isolamento, apresenta eficiência na vedação, o que evita a contaminação da água. Ocorreram mudanças na percepção ambiental dos agricultores, além de melhorias socioambientais.

Palavras-chave


Degradação ambiental; Educação ambiental; Recuperação ambiental; Solo-cimento.

Texto completo:

HTML

Referências


ALTIERI, M. A. Agroecologia, agricultura camponesa e soberania alimentar. Revista do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária (NERA), n. 16, 2010. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2015.

BRASIL. Lei Federal n° 12.651 de 25 de maio de 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2015.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Água: manual de uso. Brasília, DF, 2006. Disponível em: < http://www.comiteibicui.com.br/artigos/Manual%20de%20Uso%20da%20Agua.pdf>. Acesso em: 13 ago. 2015.

CALHEIROS, R. O. Cadernos da Mata Ciliar. São Paulo: Ministério do Meio Ambiente, 2006. Disponível em: . Acesso em: 17 jul. 2015.

CASTRO, P. S. Recuperação e Conservação de Nascentes. Viçosa, MG: Centro de Produções Técnicas, 2015.

DE’CARLI, C. Sonhos de Abril: A Luta pela Terra e a Reforma Agrária no Brasil e em Portugal - os Casos de Eldorado dos Carajás e Baleizão. Coimbra: Universidade de Coimbra, 2014.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: < http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=150295>. Acesso em: 13 nov. 2015.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Eldorado dos Carajás: senso populacional. 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2015.

MINC, C. Ecologia e Cidadania. São Paulo, SP: Moderna, 2005.

PEREIRA, L. C. Uso e Conservação de Nascentes em Assentamentos Rurais. 2012. 181 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, 2012.

PINTO, V. A. P.; BOTELHO, S.A.; OLIVEIRA FILHO, A. T.; DAVIDE. Estudo da vegetação como subsídios para propostas de recuperação das nascentes da bacia hidrográfica do Ribeirão Santa Cruz, Lavras, MG. Revista Árvore, v. 29, n.5, 2005.

SANTOS, B. S.; CRISPIM, J. Q. Recuperação e Preservação de Nascentes: uma Alternativa de Melhoria Socioambiental para Pequenos Agricultores da Comunidade Barreiro das Frutas – Campo Mourão – PR. Cesumar: 2011. Disponível em: . Acesso em: 17 jul. 2015.

ZANZARINI, R. M. Recuperação de uma nascente no município de Araguari/MG por meio da técnica de recuperação natural: uma proposta de avaliação, recuperação e educação ambiental. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2008




DOI: http://dx.doi.org/10.18378/rvads.v12i4.4167

Direitos autorais 2017 Ariel Medrado Barros et al.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.