Fitossociologia de plantas espontâneas sob cultivo agroecológico na bananeira no Sertão Paraibano

Marilia Hortência Batista Silva Rodrigues, Francisco Edu de Andrade, Danielle Maria do Nascimento, Oscar Mariano Hafle, Ednaldo Barbosa Pereira Junior

Resumo


Plantas são organismos sésseis e, portanto, refletem as condições locais. Elas apresentam geralmente maiores níveis de plasticidade fenotípica comparado aos animais, o que significa que efeitos de diversos estressores podem ser mais aparentes e, potencialmente, mais fáceis de serem medidos e quantificados. Este trabalho objetivou realizar um levantamento fitossociológico das espécies de plantas espontâneas presentes no cultivo de diferentes genótipos de banana sob manejo agroecológico no Alto Sertão Paraibano. Foi realizado em uma área experimental de 1.512m2. O espaçamento entre plantas foi de 3x3 m. Para a identificação e quantificação de plantas espontâneas, foi utilizado o método do quadrado inventário. Foram calculados: frequência, frequência relativa, densidade, densidade relativa, abundância, abundância relativa e o índice de importância relativa. Foram identificadas um total de 93 indivíduos correspondentes a 21 espécies, distribuídas em 11 famílias. A área em estudo apresentou uma grande diversidade de plantas espontâneas no cultivo da banana, sendo a mais frequente (18,18%) e com maior densidade relativa (38,70%) a espécie Cyperus rotundus, seguido da Alternanthera tenella com frequência relativa de 13,63% e densidade relativa de 15,05%.

Phytosociology of spontaneous plants under agroecological cultivation in the banana tree in backlands of Paraiba

 

Abstract: Plants are sessile organisms and therefore reflect local conditions. They generally have higher levels of phenotypic plasticity compared to animals, which means that the effects of various stressors may be more apparent and potentially easier to measure and quantify. This work aimed to perform a phytosociological survey of the species of spontaneous plants present in the cultivation of different banana genotypes under agroecological management in Hinterland Paraibano. It was carried out in an experimental area of 1,512m2. The spacing between plants was 3x3 m. For the identification and quantification of spontaneous plants, the square inventory method was used. Frequency, relative frequency, density, relative density, abundance, relative abundance and relative importance index were calculated. A total of 93 individuals corresponding to 21 species were identified, distributed in 11 families. The area under study presented a great diversity of spontaneous plants in banana cultivation, being the most frequent (18.18%) and with greater relative density (38.70%) the species Cyperus rotundus, followed by Alternanthera tenella with relative frequency of 13.63% and relative density of 15.05%.

 


Palavras-chave


Índices fitossiológicos; Adubação orgânica; Agroecologia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTINO, S. M. F. Composição florística das plantas daninhas na cultura de guaraná (Paullinia cupana), no Estado do Amazonas. Planta Daninha, Viçosa, v.22, n. 3, p. 351-358, 2004.

ALVES, É. J.; LIMA, M. B.; CARVALHO, J. E. B. de; BORGES, A. L.; Tratos Culturais e Colheita In: O Cultivo da Banana. Editores Técnicos. BORGES, A. L.; SOUZA, L. da S. Embrapa Mandioca e Fruticultura. Cruz das Almas – MA, 2004.

ARAÚJO F. S.; OLIVEIRA R.F.; LIMA-VERDE LW. Composição, espectro biológico e síndromes de dispersão da Vegetação de um inselbergue no domínio da caatinga, Ceará. Rodriguésia. v. 59, n.4, p. 659-671, 2008.

BRAUN-BLANQUET, J. Fitossociológia: bases para El estudio de las comunidades vegetales. Madri: H. Blume, 1979. 820 p.

BRIGHENTI, A. M.; CASTRO, C.; GAZZIERO, D. L. P. Cadastramento Fitossociológico de Plantas daninhas na cultura de Girassol. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 38, n. 5, p. 651-657, 2003.

CARVALHO, M. F; EL-DEIR, S. G; CORRÊA, M. M; GIAN C. CARVALHO, G. C. Estudo de caso de três espécies de plantas bioindicadoras de solos salinos. Revista Verde v. 10, n.3, p 01 - 08, jul-set, 2015

CORDEIRO, Z. J. M. Cultivo da banana para o estado de Rondônia. 2005. EMBRAPA CNPTIA. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2012.

ERASMO, E. A. L.; COSTA, N. V.; TERRA, M. A.; FIDELIS, R. R.. Tolerância inicial de plantas de pinhão-manso a herbicidas aplicados em pré e pós-emergência. Planta Daninha, Viçosa,v.27, n.3, p. 571-580, 2009.

FAO, Banana: produção e Mercado Mundial, 2011.

FERREIRA, P. M. A,; MÜLLER S.C,; BOLDRINI. I. I, ; EGGERS, L. Floristic and vegetation structure of a granitic

grassland in Southern Brazil.. Revista Brasileira de Botânica. 2010; 33 (1): 21-36.

GOMES, G. L. G. C., IBRAHIM, F. N., MACEDO, G. L., NOBREGA, L. P. e ALVES, E. Levantamento Fitossociológico de Plantas Daninhas na Bananicultura. Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 28, n. 1, p. 61-68, 2010.

GUREVITCH, J. ; SCHEINER, S. M.; FOX, G. A. The ecology of plants. Sunderland: Sinauer, 2006. 574 p.

LIMA, L. K. S.; BARBOSA, A. J. S.; SILVA, R. T. L.; ARAÚJO, R. C. Distribuição fitossociológica da comunidade de plantas espontâneas na bananicultura. Revista Verde, v. 7, n. 4, p. 59-68, out-dez, 2012.

LIMA, L. K. S.; SANTOS, J. P. S.; BARBOSA, A. J. S.; BEZERRA, R. C.; COSTA, D. M.; ARAÚJO, R. C.; Levantamento fitossociológico da população de plantas espontâneas em área de produção de banana. Resumos do VII Congresso Brasileiro de Agroecologia – Fortaleza/CE, 2011.

LORENZI, H. Plantas daninhas do Brasil: terrestres, aquáticas, parasitas e tóxicas. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2000.

MOURA FILHO, E. R; MACEDO, L. P. M; SILVA, A. R. S. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em cultivo de banana irrigada. HOLOS, v. 2, p. 92-97, 2015.

MARQUES, C. T. DOS S.; SILVA F. DA.; MAIA, R. DE S.; TELES, S.; Plantas espontâneas, Cruz das Almas/BA : UFRB, 2013. 88 p.

OLIVEIRA, A. R.; FREITAS, S. P. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em áreas de produção de cana-de-açúcar. Planta Daninha, v. 26, n. 1, p. 33-46, 2008.

PANOZZO, L. E.; AGOSTINETTO, D.; GALON, L.; MORAES, P. V. D.; PINTO, J. J. O.; NEVES, R.; Métodos de manejo de cyperus esculentus na lavoura de arroz irrigado. Planta Daninha, v. 27, n. 1, p. 165-174, 2009.

SCHNITZER AS. A mechanistic explanation for global patterns of liana abundance and distribution. The american naturalista. 2005; 166 (2): 262-276.

SILVA, H. P. da; GAMA, J. de C. M.; NEVES, J. M. G.; JUNIOR, D. da S. B.; KARAM, D.; Levantamento das plantas espontâneas na cultura do girassol. Revista Verde (Mossoró – RN – Brasil) v.5, n.1, p.162 - 167 janeiro/março de 2010.

ZAMBERLAM, J.; FRONCHETI, A. Agricultura Ecológica: Preservação do pequeno agricultor e do meio ambiente. 3 ed. – Petrópolis, RJ : Vozes, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.18378/rvads.v12i1.4221

Direitos autorais 2017 Marília Hortência Batista Silva Rodrigues et al.