Avaliação das principais causas de perdas pós-colheita de hortaliças comercializadas em Santarém, Pará

Antonia Mirian Nogueira de Moura Guerra, Ana Cecília Moura Costa, Júlia Batista Azevedo Ferreira, Paula Raniele Freitas Tavares, Thaís Silva Vieira, Aline Carla de Medeiros

Resumo


As hortaliças estão sujeitas a diversos tipos de danos após a colheita, ocasionados por condições inadequadas de manuseio, armazenagem, doenças e injúrias mecânicas. Este trabalho teve como objetivo levantar informações sobre as principais causas de perdas pós-colheita em pimentões, batatas e cebolas comercializadas nas feiras e supermercados de Santarém, Pará. O trabalho foi conduzido no comércio varejista, supermercados, Feira da Cohab, Feira do Aeroporto Velho e Mercadão 2000. Os danos nas hortaliças foram avaliados e classificados em: danos fisiológicos, microbiológicos e mecânicos. Em todos os locais avaliados todas as hortaliças apresentaram algum dano, que foi atribuído como responsáveis pelas perdas de forma direta ou indireta. Nas cebolas os principais danos foram: talo grosso, bulbos mal formados, flácidos, descoloridos e brotados. Todos os pimentões avaliados apresentaram formato retangular e cor verde, os principais danos encontrados foram: frutos amassados, apodrecidos, queimados, atacados por insetos, feridos, murchos, com rachaduras e malformados. Os tubérculos apresentaram-se com cortes superficiais não diferiu entre os diferentes locais, porém destacaram-se as amassaduras, esfoladuras, esverdeamento, má formação e murcha nos comercializados nas feiras, enquanto que nos supermercados os danos mais presentes foram os cortes profundos e brotados. Estes resultados revelam a necessidade de investimento na estruturação dos mercados varejistas para que possibilitem a diminuição das indesejáveis perdas e prejuízos financeiros na comercialização de hortaliças.

Evaluation of the main causes of post-harvest losses of vegetables sold in Santarém, Pará state

Abstract: Vegetables are subject to various types of damage after harvest due to inadequate handling and storage, disease and mechanical injury. The objective of this work was to carry out a survey of the main causes of post-harvest losses in peppers, potatoes and onions marketed in the fairs and supermarkets of Santarém, Pará state. The work was conducted in the retail trade, in the following places: Supermarket, Cohab Fair, Old Airport Fair and Mercadão 2000. The damages in the vegetables were evaluated and classified in: physiological, microbiological and mechanical damages. In all the evaluated places all the vegetables presented some damage, that was attributed like responsible of the losses of direct or indirect form. On the onions the main damages were: thick stalk, poorly formed bulbs, flaccid, discolored and sprouted. All the evaluated peppers presented rectangular and green color, the main damages were: crushed, rotted, skinned, burned and attacked by insects, wounded, withered, cracked and poorly formed. Tubers with superficial cuts did not differ among the different locations, but the most frequent damages were the deep cuts and sprouts. These results reveal the need for investment in the structuring of the retail markets to promote the reduction of undesirable losses and financial losses.


Palavras-chave


Capsicum annuum; Allium cepa; Solanum tuberosum

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, E. I. B.; LUCENA, H. H.; RIBEIRO, W. S.; OLIVEIRA, M. R. T.; BARBOSA, J. A. Análise das perdas de caule, folhas e frutos de hortaliças frescas comercializadas na rede varejista de Areia (PB). Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, v. 2, n. 2, p. 81-91, 2012a.

ALMEIDA, E. I. B.; RIBEIRO, W. S.; COSTA, L. C.; LUCENA, H. H.; BRBOSA, J. A. Levantamento de perdas em hortaliças frescas na rede varejista de Areia (PB). Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável (RBAS), v. 2, n. 1, p. 53-60, Julho, 2012b.

CENCI, S. A. Boas Práticas de Pós-colheita de Frutas e Hortaliças na Agricultura Familiar. In: NASCIMENTO NETO F. (Org.). Recomendações Básicas para a Aplicação das Boas Práticas Agropecuárias e de Fabricação na Agricultura Familiar. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 1ª Ed. p. 67-80. 2006.

CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Pós-colheita de frutos e hortaliças: fisiologia e manuseio. 2.ed. revisada e ampliada. Lavras: UFLA. 785p. 2005.

FERNANDES, A. M.; SORATTO, R. P.; EVANGELISTA, R. M.; SILVA, B. L.; SOUZASCHLICK, G. D. Produtividade e esverdeamento pós-colheita de tubérculos de cultivares de batata produzidos na safra de inverno. Revista Ciência Agronômica, v. 42, p. 502-508, 2011.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2010. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=150680&idtema=130&search=para|santarem|estimativa-da-populacao-2015-. Acesso em: 17 de outubro de 2016.

LANA, M. M.; MOITA, A. W.; SOUZA, G. S.; NASCIMENTO, E. F.; MELO, M. F. Identificação das causas de perdas pós-colheita de pimentão no varejo. Brasília: Embrapa Hortaliças, 23p. 2006. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 17).

LOURENZANI, A. E. B. S.; SILVA, A. L. Um Estudo da Competitividade dos Diferentes Canais de Distribuição de Hortaliças. Gestão e Produção, v. 11, p. 385-398, 2004.

LUENGO, R. F. A.; HENZ, G. P.; MORETTI, C. L.; CALBO, A. G. Pós-colheita de hortaliças. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica. 2007. 100p.

LUENGO, R. F. A.; CALBO, A. G. Pós-colheita de hortaliças: o produtor pergunta, a Embrapa responde. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica. 2011. 251p.

MARQUES, L. C. S.; FINGER, F. L.; MENDONÇA, H. L.; GUIMARÃES, A. A. Perdas de pimentão na rede varejista de Viçosa-MG. Horticultura Brasileira, v.23, p.341. 2005. Suplemento.

MELO, P. C. T.; VILELA, N. J. Importância da cadeia produtiva brasileira de hortaliças. Brasília: MAPA. (Palestra apresenta pelo 1º autor na 13ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Hortaliças). 2007.

RIBEIRO, W. S.; ALMEIDA, E. I. B.; COSTA, L. C.; CARNEIRO, G. G.; BARBOSA, J. A. Perdas pós-colheita de pimentão (Capsicum annuum) no mercado atacadista da EMPASA-CG. Tecnologia e Ciência Agropecuária, v. 5, p. 53-56, 2011.

RINALDI, M. M. Perdas pós-colheita devem ser consideradas. Planaltina: Embrapa Cerrados, 2011.

SILVA, A. R.; NECHET, D. Características Climáticas de Alguns Municípios Produtores de Soja do estado do Pará. 2006. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 14. Anais eletrônicos... 2006. Trabalho completo. Disponível em: http://www.cbmet.com/edicoes.php?pageNum_Recordset_busca=4&totalRows_Recordset_busca=1006&cgid=14. Acesso em: 10 de Agosto de 2016.

SILVA, J. B. C.; GIORDANO, L. B. Tomate para processamento industrial. Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia/Embrapa Hortaliças. 168p. 2000.

SOARES, A. G. Perdas pós-colheita de frutas e hortaliças. Fórum Agronegócios da UNICAMP – Qualidade e Segurança de Alimentos. Mesa Redonda – Qual o Tamanho do Desperdício. 2009.

SOUZA, V. J. Padronização, Classificação, Rotulagem, Embalagem de Hortaliças (Alface, Banana, Batata, Cebola, Cenoura, Couve-flor, Pepino, Pimentão e Tomate.). Florianopolis: Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura - Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina. 152p. 2004.

TOFANELLI, M. B. D.; FERNANDES, M. S.; CARRIJO, N. S.; MARTINS FILHO, O. B. Levantamento de perdas em hortaliças frescas na rede varejista de Mineiros. Horticultura Brasileira, v. 27, p. 116-120, 2009.

VILELA, N. J.; LANA, M. M.; MAKISHIMA, N. O peso da perda de alimentos para a sociedade: o caso das hortaliças. Horticultura Brasileira, v. 21, p. 141-143, 2003a.

VILELA, N. J.; LANA, M. M.; NASCIMENTO, E. F.; MAKISHIMA, N. Perdas na comercialização de hortaliças em uma rede varejista do Distrito Federal. Cadernos de Ciência e Tecnologia, v. 20, p. 521-541, 2003b.




DOI: http://dx.doi.org/10.18378/rvads.v12i1.4809

Direitos autorais 2017 Antonia Mirian Nogueira de Moura Guerra et al.