Avaliação dos municípios do Nordeste brasileiro pelos objetivos do desenvolvimento sustentável e o triple bottom line

Ronaldo Ferreira da Silva, Leonardo de Lima Moura, Luiz Octavio Gavião, Gilson Brito Lima, Edison Dausacker Bidone

Resumo


Os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas buscam inserir o bem-estar, a redução da pobreza e a utilização eficiente dos recursos naturais na noção de desenvolvimento econômico. O Triple Bottom Line (TBL) é um modelo passível de ser parametrizado que propõe o dimensionamento da sustentabilidade nas dimensões social, econômica e ambiental e que pode ser aplicado na avaliação de organizações e municípios. Objetivou-se estabelecer um ranking de quinze municípios da região Nordeste pelo seu nível de sustentabilidade, utilizando dezesseis indicadores de ações, atividades e políticas públicas alinhadas com os ODS e sob a ótica do TBL. Cada município foi avaliado em relação a todos os indicadores pela Composição Probabilística de Preferências (CPP), um método multicritério de apoio à decisão. Os resultados demonstraram que tanto a perspectiva social quanto a econômica, envolve contrapartidas ambientais que podem comprometer a sustentabilidade dos municípios e que o bom desempenho em apenas uma dimensão não é suficiente para expressar a sustentabilidade, reforçando a importância da abordagem do desenvolvimento sustentável no crescimento econômico.


Palavras-chave


Economia Regional; Recursos hídricos; Sustentabilidade

Texto completo:

HTML PDF

Referências


ALBUQUERQUE JÚNIOR, J.; AZEVERDO, C.; AZEVEDO, M.; FRANÇA, J.; MONTEIRO FILHO, A. Qualidade de águas residuárias e salobra utilizadas no cultivo hidropônico de três cultivares de alface crespa. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 11, n. 2, p. 19-24, 2016.

ALMEIDA, A.T. Processo de Decisão nas Organizações: construindo modelos de decisão multicritério. São Paulo: Editora Atlas, 2013.

ANDRADE, S.; CRISPIM, D.; SOUSA, M.; CHAVES, A.; MARACAJÁ, P. Análise espacial da qualidade microbiológica das águas do rio Piancó no trecho Coremas-Pombal-PB. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 10, n. 2, p. 157-161, 2015.

ARAÚJO, T. Nordeste: desenvolvimento recente e perspectivas. Um olhar territorial para o desenvolvimento: Nordeste. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, p. 540-560, 2014.

BANCO MUNDIAL. World Bank National Accounts Data. Disponível em: https://data.worldbank.org/indicator/NY.GDP.MKTP.CD?view=chart .Acessado em 20/11/2017

BARROS, J. O passado no presente: a visão do economista. In O mundo rural no Brasil do século 21. A formação de um novo padrão agrário e agrícola. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Brasília, 2014.

BOOKER, V.; HALSALL, C.; LLEWELLYN, N.; JOHNSON, A.; WILLIAMS, R. Prioritising anticancer drugs for environmental monitoring and risk assessment purposes. Science of the Total Environment, v. 473, p.159–170, 2014.

CHAVES, A. D.; ALMEIDA, R. R; CRISPIM, D. L.; SILVA, F. T.; SILVA, E. P. Análises físicas das águas subterrâneas de poços localizados nas comunidades Várzea Comprida dos Oliveiras e Bezerro no município de Pombal-PB. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 10, n. 2, p. 74-78, 2015.

COSTA, S.; CÔRTES, L.; COELHO, T.; FREITAS, M. Indicadores em Saneamento: avaliação da prestação dos serviços de água e de esgoto em Minas Gerais. Rev. UFMG, Belo Horizonte, v. 20, n.2, p. 334-357, 2013.

DATASUS. DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE. Informações em Saúde (TABNET). Rio de Janeiro: DATASUS, 2016. Disponível em: Acessado em:

FERREIRA, P. M.; QUEIROZ, M. M.; SOUSA, T.M.; GARRIDO, J. W..; COSTA, F. F. Qualidade físico-química da água para irrigação do rio Piancó Piranhas Açu na cidade de Pombal – PB. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. v. 9, n.4, p.78-83, 2014.

GALLO, E.; FARAONI, F. S.; PAIVA, D.M.; MESQUITA, H. M.; BUSS, D. F.; ABREU, F. N.; MARCHIORI, P. Saúde e economia verde: desafios para o desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza. Ciência & Saúde Coletiva. v. 6, n. 17 p. 1457-1468, 2012.

GAVIÃO, L.; SILVA, R.F; SANT’ANNA, A.P.; LIMA, G.B. Ordenação de municípios por potencial de contaminação de águas com fármacos oncológicos por composição probabilística de preferências. Anais do XLVIII SBPO. Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional. Vitória, ES, 2016.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. IBGE Cidades. Rio de Janeiro: IBGE, 2016. Disponível em: . Acessado em:

JUNQUEIRA, L.; MAIOR, J.; PINHEIRO, F. Sustentabilidade: a produção científica brasileira entre os anos de 2000 e 2009. Revista de Gestão Social e Ambiental. v. 5, n. 3, p. 36-52, 2011.

KAGEYAMA, A.; HOFFMANN, R. Pobreza no Brasil: uma perspectiva multidimensional. Economia e Sociedade, Campinas, v. 15, n. 1 (26), p. 79-112, jan. /jun. 2006.

KÜMMERER, K.; SCHUSTER, A.; HEIN, A.; EBERT, I. Antineoplastic compounds in the environment. Substances of special concern. Environmental Science and Pollution Research, v. 23, n. 15, p. 14791-14804, 2016.

LOPES, Y.; COSTA, A. Modelo de decisão para seleção de sistemas de informação baseado em decisão multicritério e programação inteira 0-1. Revista Gestão Industrial, v. 3, N. 4, p. 135-146, 2007.

MACEDO, M.; FERREIRA, A.; CÍPOLA, F. Análise do nível de sustentabilidade das unidades federativas do Brasil e de suas capitais: um estudo sob as perspectivas econômica, social e ambiental. Revista de Gestão Social e Ambiental. v. 5, n. 3, p. 73-89, 2011.

MEDEIROS, A.; NOBRE, R.; SILVA, E; ARAÚJO, W; QUEIROZ, M. Crescimento inicial da berinjeleira sob adubação nitrogenada e fosfatada e irrigada com água de reuso. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. v.10, n.3, p. 34-40, 2015.

MOTA, J.; ALMEIDA M.; SILVA, M.; ALENCAR, V. Estudo da complexidade ambiental visando o conhecimento interdisciplinar dos saberes e da educação ambiental. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. v.9, n.5, p. 07-11,2014.

MOURA, L.; SILVA, R.; PONTES, A.; SOUZA, R. Avaliação de Riscos Ambientais em Hospitais: aplicação ao tratamento quimioterápico. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 9, n. 1, p. 66-81, jan. /abr., 2015

ONU. Organização das Nações Unidas. Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), 2016a. Disponível em:< http://www.agenda2030.com.br/aagenda2030.php>. Acessado em:

ONU. Organização das Nações Unidas. Human Development Report, 2016b. Disponível em: Acessado em:

PARRELLA, A.; LAVORGNA, M.; CRISCUOLO, E.; RUSSO, C.; FIUMANO, V.; ISIDORI, M. Acute and chronic toxicity of six anticancer drugs on rotifers and crustaceans. Chemosphere, V. 115, p. 59-66, 2014.

PEDROSO, M. Experiências internacionais com a agricultura familiar e o caso brasileiro O desafio da nomeação e suas implicações práticas. In O mundo rural no Brasil do século 21. A formação de um novo padrão agrário e agrícola. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Brasília, 2014.

PROQUE, A. Externalidades do setor sucroalcooleiro: inserção de centrais co-geradoras a bagaço de cana. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade. v. 7, n.3, p. 446 – 468, 2014

SANT’ANNA A. P.; FARIA, F.; COSTA, H. G. Aplicação da Composição Probabilística e do método das K-Médias à classificação de municípios quanto à oferta de creches. Cadernos do IME, Série Estatística. v.34, n. 1, p.17, 2013.

SANT’ANNA A. P. Probabilistic Composition of Preferences, Theory and Applications. New York: Springer, 2015.

SILVA, T.; SANTOS, J.; LOPES, R..; LIMA, V.; MONTEIRO, D. Efeito residual nas características do solo irrigado com água residuária doméstica tratada e adubação orgânica. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. v. 9, n.1, p.312-319, 2014.

SILVA, R. Ocorrência de fármacos em ambientes aquáticos: indicadores de saneamento em municípios com unidades de atendimento oncológico. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Economia e Meio Ambiente) - Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2016.

SNIS. SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES DE SANEAMENTO. Série Histórica. Informações e Indicadores Agregados. Brasília: SNIS, 2016. Disponível em: Acessado em:

SOUSA, T.; FERREIRA, P.; GARRIDO, J.; QUEIROZ, M.; SILVA, F. Qualidade ambiental da bacia do rio Piancó Piranhas Açu. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. v. 9, n.4, p.84-94, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.18378/rvads.v12i4.4993

Direitos autorais 2017 Ronaldo Ferreira da Silva et al.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.