A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO DOMICILIAR NO BRASIL: UMA ANÁLISE NA PERSPECTIVA DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

  • Romário Estrela Pereira Universidade Federal de Campina Grande
  • Ana Maria Ribeiro de Aragão Universidade Federal de Campina Grande
  • Leonardo de Sousa Alves Universidade Federal de Campina Grande
  • Edilania Soares da Silva Universidade Federal de Campina Grande
  • Iago Fortaleza de Sousa e Silva Universidade Regional do Cariri
  • Dionizio Gonçalves dos Santos Universidade Regional do Cariri
  • Cícera Gomes Bezerra Universidade Federal de Campina Grande
  • Paulo Gomes Bezerra Universidade Federal de Campina Grande
  • Hellen Rhianny Soares de Oliveira Universidade Federal de Campina Grande

Resumo

O processo de envelhecimento populacional é definido pelo aumento da expectativa de vida ao nascer e pela diminuição das taxas de mortalidade e natalidade. Essa transformação do perfil etário tem impacto qualitativamente significativo no cenário da morbimortalidade, revelando a predominância das doenças crônico-degenerativas, implicando sua prevenção, em vários níveis, e controle sobre as estratégias de amplo alcance e baixo custo utilizadas na Atenção Primária à Saúde (APS), além disso, aumenta também o número de pessoas que necessitam de cuidados continuados e mais intensivos (CHAIMOWICZ, 1997; PONTES et al., 2009; SCHRAMM et al., 2004; BRAGA et al., 2016).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-07-21
Como Citar
Pereira, R. E., Aragão, A. M. R. de, Alves, L. de S., Silva, E. S. da, Silva, I. F. de S. e, Santos, D. G. dos, Bezerra, C. G., Bezerra, P. G., & Oliveira, H. R. S. de. (2022). A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO DOMICILIAR NO BRASIL: UMA ANÁLISE NA PERSPECTIVA DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE . Informativo Técnico Do Semiárido, 16(1), 419-425. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/INTESA/article/view/9443
Seção
Artigo Técnico