QUANTIFICAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS NO MUNICÍPIO DE PICUÍ/PB

Autores

  • Aracélia Azevedo Pinheiro IFPB
  • Thyago de Almeida Silveira IFPB
  • Frederico Campus Pereira IFPB

Resumo

Um dos principais problemas mundiais no âmbito ambiental enfrentado pelas cidades é a deposição adequada dos resíduos sólidos, que muitas vezes são depositados no meio ambiente, no entorno dos aglomerados urbanos, ou nas zonas rurais. O tratamento dado atualmente aos resíduos sólidos é a coleta e o amontoamento desordenado nos populares lixões. Essa é a realidade de muitas cidades brasileiras de pequeno porte localizadas no semiárido nordestino, que desprovidas de infra estrutura precisam resolver a problemática dos lixões, em virtude dos impactos ambientais negativos causados pela possibilidade de poluição das micro-bacias hidrográficas que comportam riachos e rios intermitentes existentes, podendo comprometer o armazenamento da água em açudes e barragens que atendem a população nos meses de estiagem. A cidade de Picuí, localizada no Estado da Paraíba, tem enfrentado problemas semelhantes relacionados à destinação dos resíduos sólidos de origem comercial, hospitalar e doméstica. Nesse sentido, o presente trabalho apresenta um estudo de campo que teve por objetivo quantificar o volume de resíduos sólidos diários destinados ao lixão da cidade de Picuí, bem como identificar a origem e classificação dos materiais visando detectar possíveis contaminações em microbacias hidrográficas regionais. Para tanto, foi desenvolvida uma metodologia que primeiro buscou caracterizar a problemática do lixão em Picuí, e posteriormente contabilizou e analisou o lixo depositado. Os resultados mostraram que o lixo caracterizam-se por ser do tipos reciclável e orgânico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aracélia Azevedo Pinheiro, IFPB

RESUMO - Um dos principais problemas mundiais no âmbito ambiental enfrentado pelas cidades é a deposição adequada dos resíduos sólidos, que muitas vezes são depositados no meio ambiente, no entorno dos aglomerados urbanos, ou nas zonas rurais. O tratamento dado atualmente aos resíduos sólidos é a coleta e o amontoamento desordenado nos populares lixões. Essa é a realidade de muitas cidades brasileiras de pequeno porte localizadas no semiárido nordestino, que desprovidas de infra estrutura precisam resolver a problemática dos lixões, em virtude dos impactos ambientais negativos causados pela possibilidade de poluição das micro-bacias hidrográficas que comportam riachos e rios intermitentes existentes, podendo comprometer o armazenamento da água em açudes e barragens que atendem a população nos meses de estiagem. A cidade de Picuí, localizada no Estado da Paraíba, tem enfrentado problemas semelhantes relacionados à destinação dos resíduos sólidos de origem comercial, hospitalar e doméstica. Nesse sentido, o presente trabalho apresenta um estudo de campo que teve por objetivo quantificar o volume de resíduos sólidos diários destinados ao lixão da cidade de Picuí, bem como identificar a origem e classificação dos materiais visando detectar possíveis contaminações em microbacias hidrográficas regionais. Para tanto, foi desenvolvida uma metodologia que primeiro buscou caracterizar a problemática do lixão em Picuí, e posteriormente contabilizou e analisou o lixo depositado. Os resultados mostraram que o lixo caracterizam-se por ser do tipos reciclável e orgânico.

Downloads

Publicado

2013-03-10

Como Citar

PINHEIRO, A. A.; SILVEIRA, T. de A.; PEREIRA, F. C. QUANTIFICAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS NO MUNICÍPIO DE PICUÍ/PB. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 16–20, 2013. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RBGA/article/view/1206. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

NOTAS CIENTÍFICAS