Percepção dos banhistas quanto aos riscos à saúde existentes na areia da praia de Guaratiba, Rio de Janeiro - RJ/Brasil.

  • Karen Lorena Oliveira da Silva Centro de Responsabilidade Socioambiental - JBRJ http://orcid.org/0000-0003-0942-9287
  • Ygor Jessé Ramos Centro de Responsabilidade Socioambiental do Instituto de Pesquisas do Jardim Botânico do Rio de Janeiro
  • Adriano dos Santos Cunha Universidade Castelo Branco
Palavras-chave: Percepção, Microrganismos, Contaminação, Banhistas

Resumo

Danos à saúde podem ser provocados por microrganismos patogênicos em humanos decorrentes do contato com areia da praia, constituindo, também, um problema de saúde pública no Brasil. Avaliar a percepção da qualidade e risco a saúde nessa areia por usuários dessa praia demostra-se como desafio para entender sua relação com o meio e a tomadas de decisões de gestores na saúde. Para isto, esse trabalho tem como objetivo analisar a percepção dos banhistas quanto aos riscos à saúde nas areias de praia de Guaratiba – RJ. Por qual, foi realizado um estudo exploratório descritivo, aplicando uma entrevista semiestruturada em banhistas, acima de dezoito anos, aleatoriamente. Observou-se que existia uma percepção sobre avaliação da qualidade da areia em sua amplitude, existe referenciais de doenças, dentre as mais citadas a micose, doença possível de se contrair, e que os entrevistados indicam que a educação ambiental se torna a maneira mais viável de conscientização sobre o riscos associados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karen Lorena Oliveira da Silva, Centro de Responsabilidade Socioambiental - JBRJ

Licenciatura em Ciências Biológicas

Pós-graduação em Motodologia no Ensino de Biologia e Química

Iniciação Científica no Centro de Responsabilidade Socioambiental do Instituto de Pesquisas do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Professora do Ensino Fundamental II

 

Ygor Jessé Ramos, Centro de Responsabilidade Socioambiental do Instituto de Pesquisas do Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Pesquisador e Farmacêutico no Centro de Responsabilidade Socioambiental do Instituto de Pesquisas do Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Adriano dos Santos Cunha, Universidade Castelo Branco
Pesquisador e Professor da Universidade Castelo Branco
Publicado
2017-06-01