Degradação ambiental no entorno da bacia hidráulica do açude de Sumé-PB

  • Layane Carmem Arruda da Rocha
  • George do Nascimento Ribeiro
  • Paulo da Costa Medeiros
  • Hugo Morais de Alcântara
  • Maikon Rodrigo Gomes de Barros
  • Aline Carla de Medeiros Universidade Federal de Campina Grande-Pombal-PB

Resumo

Imagens de satélite tem sido uma ferramenta importante para estudos de degradação ambiental. Algumas atividades antrópicas e naturais têm contribuído para o avanço de tal modificação na natureza. Este trabalho teve como objetivo principal, identificar as principais atividades que estão causando a degradação e assim elaborar mapas temáticos que mostram a evolução espaço-temporal dessa degradação ambiental para as épocas consideradas secas na região do cariri paraibano, levando em consideração os anos de 1990, 2005, 2008 e 2010. As imagens usadas nesta pesquisa foram adquiridas a partir do catálogo de imagens do INPE; foram utilizadas imagens do satélite Landsat 5 e do Landsat 8 e utilizado o Spring 5.2.7 para fazer o processamento digital das imagens e o módulo Scarta para gerar os mapas. Pelos resultados obtidos observamos que, partindo do ano de 1990, a área de solo exposto teve um acréscimo de 21,17%, cerca de 42,92 km2, até o último ano em estudo (2010), observou-se também, que cerca de 32,18% (15,87 km2), de vegetação densa, foi retirada desta área. O desmatamento e práticas agrícolas sem técnicas agrícolas adequadas destacaram-se como as principais atividades que aumentaram a degradação ambiental no entorno da bacia hidráulica do açude de Sumé-PB, causando uma alteração na biodiversidade e possivelmente vem provocando um grande assoreamento no manancial.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-01-01
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 > >>