Ecoponto móvel: uma alternativa viável para pequenos geradores de resíduos no município de Goiânia – GO, Brasil

  • Matheus Messias de Oliveira Universidade Federal de Goiás, Goiás, Brasil. http://orcid.org/0000-0002-6504-3904
  • Wellington Heberling de Oliveira Gerente da Gerência de Manejo de Resíduos Sólidos da Agência Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de Goiânia, Goiás.

Resumo

Um dos indicadores significativos do modo de vida moderno, baseado na posse de “coisas”, próprio da sociedade industrial e capitalista é a presença constante de resíduos. Esse resíduo é comumente descartado em locais inadequados, que degrada o meio ambiente. Induzindo a administração pública a se atentar com os pequenos geradores, sendo estes responsáveis por uma significativa parcela na geração de resíduos no município. Com a chegada da Lei 12.305/2010 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, os administradores buscam ações que possam solucionar e atender o que preconiza a referida Lei. O trabalho objetivou testar a viabilidade de implantação de uma unidade piloto de Ecoponto Móvel, que receba a entrega voluntária de resíduos dos pequenos geradores no município de Goiânia, Goiás, Brasil. O presente trabalho foi desenvolvido pela Gerência de Politicas de Manejo de Resíduos Sólidos (GERPMR) da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) da Prefeitura do Município de Goiânia, no qual foi constituído em 3 etapas, sendo a primeira realizada o diagnóstico da situação de resíduos em Goiânia-GO, segunda a pesquisa de clima sobre o tema resíduos, coleta pública e ecoponto, e, terceira avaliações de alternativas de destinação de resíduos e viabilidade de implantação de um ecoponto para pequenos geradores no município. Os resultados obtidos foram de grande satisfação em relação à viabilidade e necessidade da implantação de um Ecoponto Móvel, a população ficou satisfeita com a alternativa, onde eles alegam que o descarte inadequado ocorre por conta da coleta pública não atender a demanda e a falta de pontos de descarte adequados no município. Portanto, concluiu-se que o Ecoponto Móvel é uma alternativa viável para pequenos geradores resíduos, podendo atender vários setores de um município, mas necessita do apoio dos setores privado e público para o desenvolvimento do projeto por completo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Messias de Oliveira, Universidade Federal de Goiás, Goiás, Brasil.

Graduado em Engenharia Ambiental pela Uni-Araguaia, Goiânia, Goiás, Brasil.

Wellington Heberling de Oliveira, Gerente da Gerência de Manejo de Resíduos Sólidos da Agência Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de Goiânia, Goiás.

Graduado em Geografia pela Universidade Federal de Goiás, Goiás, Brasil.

Referências

________. Pesquisa nacional de saneamento básico 2000. Rio de Janeiro, RJ, 2002. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pnsb/pnsb.pdf>. Acesso em: 17 jul. 2009.

Agamuthu, P.; Khidzir, K. M.; Fausiah, S. H. Drivers of sustainable waste management in Asia. Waste Management and Research, n. 27, p. 625-633, 2009.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15112: Resíduos da Construção Civil e Resíduos volumosos – áreas de transbordo e triagem – Diretrizes para projeto, implantação e operação. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional de Saneamento Básico. 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatística/populacao/condicaodevida/pnsb/lixo>. Acesso em: 23 jan. 2016.

Comurg, Companhia de Urbanização de Goiânia. Disponível em:< http://www.comurg.com.br/>. Acesso em setembro de 2016.

Conama. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução n.º 307, de 05 de julho de 2002. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/estruturas/a3p/_arquivos/36_09102008030504.pdf>. Acesso em outubro de 2016.

Conama. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução n.º 416, de 30 de setembro de 2009. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=616>. Acesso em julho de 2016.

Cruz, E. B. S. Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos e Educação Ambiental: Sustentabilidade no semiárido Paraibano. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Agrárias), Universidade Estadual da Paraíba, p. 8-9; 20-21, 2009.

Dias, S. M. F. Avaliação de programas de educação ambiental voltados para o gerenciamento os resíduos sólidos urbanos. 326p. Tese (Doutorado em Saúde Ambiental) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

Dias, S. M. F. Proposição de uma matriz de indicadores de sustentabilidade em gestão integrada de resíduos sólidos urbanos e sua aplicação em um estudo de caso. 58f. Monografia (Progressão de carreira no magistério superior) - Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, Bahia, 2009.

Evangelista, O. F. A. Avaliação de impactos ambientais decorrentes dos resíduos gerados por pneumáticos. Palmas: Faculdade Católica do Tocantins, Monografia (Técnologo em gestão ambiental), Centro de ciências agrárias e ambientais, Faculdade Católica do Tocantins, 2009.

Guimarães, M. A Dimensão Ambiental na Educação. Coleção Magistério: Formação e trabalho pedagógico. Campinas, São Paulo: Papirus, 1995.

Gunther, W. M. R. Resíduos sólidos no contexto da saúde ambiental. Dissertação (Obtenção do título de professor livre docente), Faculdade de saúde pública, Universidade de São Paulo, São Paulo-SP, 2008.

Lei da Educação Ambiental. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9795.htm>. Acesso em julho de 2016.

Maroun, C. A. Manual de gerenciamento de resíduos: Guia de procedimento passo a passo. Rio de Janeiro: GMA, 2006. 2ª Edição. Junho, 2006.

Mendes, T. A.; Rezende, L. R.; Oliveira, J. C.; Guimarães, R. C.; Camapum, J. C.; Veiga, R. Parâmetros de uma Pista Experimental Executada com Entulho Reciclado. 11 p. Anais da 35ª Reunião Anual de Pavimentação, 19 a 21/10/2004, Rio de Janeiro – RJ, Brasil, 2004.

Monteiro, E. S. V. Dimensionamento e Localização de Ecopontos para a Baixa de Coimbra com Metodologia Multicritério e Tecnologia SIG. Dissertação de Mestrado em Engenharia Urbana. Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Coimbra, Portugal, 2017.

Monteiro, J. H. P. Manual de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Administração Municipal, 2001.

Morais, G. M. D. Diagnóstico da Deposição Clandestina de Resíduos de Construção e Demolição em Bairros Periféricos de Uberlândia: subsídios para uma gestão sustentável. Uberlândia, 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) Escola de Engenharia, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2006.

Nohara, J. J.; Acevedo, C. R.; Pires, B. C. C.; Corsino, R. M.. Resíduos sólidos: Passivo ambiental e reciclagem de pneus. THESIS. São Paulo, vol.3, n. 1, p. 21-57, 2º semestre, 2005.

Oliveira, D. M. Desenvolvimento de Ferramenta Para Apoio à Gestão de Resíduos de Construção e Demolição Com Uso de Geoprocessamento: caso Bauru, SP. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia Urbana) _ Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

Oliveira, E. G.; Mendes, O. Gerenciamento de resíduos da construção civil e demolição: estudo de caso da Resolução 307 do CONAMA, 2008. Disponível em: <https://mac.arq.br/wp-content/uploads/2016/03/estudo-de-caso-construtora-consciente.pdf>. Acesso em setembro de 2015.

PRSB. Panorama dos Resíduos Sólidos. Disponível em:< http://abrelpe.org.br/panorama/>. Acesso em junho de 2016.

PNRS. Lei n°. 12.305, de 02 de agosto de 2010, da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. Acesso em junho de 2016.

Polaz, C. N. M.; Teixeira, B. A. N. Indicadores de sustentabilidade para a gestão municipal de resíduos sólidos urbanos: um estudo para São Carlos (SP). Eng Sanit Ambient, v.14, n. 3, 2009.

Polaz, C. N. M.; Teixeira, B. A. N. Utilização de indicadores de sustentabilidade para a gestão de Resíduos Sólidos Urbanos no município de São Carlos, SP. In: 24º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, Anais. Belo Horizonte, MG. v. I, p. 203, 2007.

Resch, S.; Matheus, R.; Ferreira, M. F. Logística reversa: o caso dos ecopontos do município de São Paulo. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 3, n. 1, 2012.

Ribeiro, C. M. C. Gerenciamento de pneus inservíveis: coleta e destinação final. São Paulo: SENAC, 2005. Dissertação (Mestrado em gestão integrada em saúde do trabalho e meio ambiente), Centro Universitário SENAC, 2005.

Rodrigues, M. R. P. Caracterização e utilização do resíduo da borracha de pneus inservíveis em compósitos aplicáveis na construção civil. São Paulo: USP, 2008. Dissertação (Doutorado em ciências de engenharia ambiental), Escola de Engenharia, Universidade de São Paulo, 2008.

Santiago, L. S.; Dias, S. M. F. Matriz de indicadores de sustentabilidade para a gestão de resíduos sólidos urbanos. Eng Sanit Ambient, v. 17, n. 2, 2012.

Silva, A. Avaliação dos Pontos de Apoio (ECOPONTOS) na Gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos: Estudo de Caso de São José do Rio Preto SP. Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2012.

Silva, E. M. M.; Silva, I. R.; Costa, L. P. Análise operacional dos ecopontos de resíduos da construção civil implantados na cidade do Natal/RN. Congresso ABES/FENASAN. Natal-RN, 2017.

Silva, L. P. Educação ambiental e reciclagem dos resíduos sólidos gerados no Campus IV da UEPB em Catolé do Rocha – PB. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Ciências agrárias), Universidade Estadual da Paraíba, p. 13-14, 2014.

SNELU. Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana. Disponível em:<https://www.selur.com.br/>. Acesso em março de 2016.

SNIS. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Disponível em: <http://www.snis.gov.br/>. Acesso em setembro de 2015.

Souza, U. E. L. Diagnóstico e Combate à Geração de Resíduos na Produção de Obras de Construção de Edifícios: uma abordagem progressiva. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 4, n. 4, p. 3346, 2004.

Specht, J.; Canalli, N.; Calabria, L.; Finkler, R. Estudo para a instalação de ecoponto com ferramenta auxiliar nos serviços de coleta seletiva proposta para a área rural do município de Caxias do Sul/RS. Anais … 11º Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental. Porto Alegre. Brasil, 2018. Disponível em: http://www.abes-rs.uni5.net/centraldeeventos/_arqTrabalhos/trab_2_5552_20180817164333.pdf>. Acesso em novembro de 2019.

Strauch, M. Gestão de recursos naturais e resíduos. In: Strauch, M.; Albuquerque, P. P. Resíduos: como lidar com recursos naturais. São Leopoldo: Oikos. p. 29-82, 2008.

Teixeira, C. A. G. Jogando Limpo: estudo das destinações finais dos resíduos finais dos resíduos sólidos da construção civil no contexto urbano de Montes Claros. Montes Claros, 2010. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) Universidade Estadual de Montes Claros, Montes Claros, 2010.

Tessaro, A. B.; Sá, J. S.; Scremin, L. B. Quantificação e classificação dos resíduos procedentes da construção civil e demolição no município de Pelotas, RS. Ambient. Constr. v. 12, no. 2, Porto Alegre-RS, 2012.

Publicado
2022-01-20
Seção
Artigos