INFECÇÃO PELO VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA EM GESTANTES DE MUNICÍPIO DA REGIÃO AMAZÔNICA

  • Ádria Bárbara Paz Rego Faculdades Integradas do Tapajós
  • Juliane Gomes Santos Faculdades Integradas do Tapajós
  • Luana Almeida Santos Faculdades Integradas do Tapajós
  • Maria Teresa Sousa Faculdades Integradas do Tapajós
  • Maura Cristiane Figueira Universidade Estadual de Campinas - Unicamp

Resumo

A infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) é um grave problema de Saúde Pública no Brasil e no mundo. Estudo com objetivo de verificar a ocorrência de HIV em gestantes no município de Santarém, estado do Pará, nos anos de 2009 a 2013, notificadas pelo Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA). Pesquisa descritiva do tipo transversal, retrospectiva com abordagem quantitativa. Foram analisados 110 prontuários de gestantes infectadas pelo HIV atendidas no CTA do município de Santarém-PA. A idade mais prevalente variou entre 21 e 30 anos, o que representou 71% dos casos, sendo que dessas 53% são casadas ou estão em uma união estável. Observou-se baixa escolaridade entre as usuárias do serviço, 42% possuíam apenas o ensino fundamental incompleto e 4% ensino superior incompleto. Quanto  à ocorrência notam-se variâncias em relação aos anos, sendo que os anos de 2010/2013 apresentam um aumento significativo dos casos em contraposição aos anos de 2009/2011. Constatou-se que a ocorrência de HIV entre as gestantes, no período estudado, foi considerada alta. Sugere-se, então, um melhor preparo dos profissionais de saúde no atendimento primário destas grávidas, realizando ações educativas em saúde, enfatizando a importância do teste rápido e o acompanhamento do pré-natal, uma vez que essas medidas precoces minimizam a problemática da transmissão vertical.

 

Biografia do Autor

Ádria Bárbara Paz Rego, Faculdades Integradas do Tapajós
Enfermeira, Faculdades Integradas do Tapajós.
Juliane Gomes Santos, Faculdades Integradas do Tapajós
Enfermeira, Faculdades Integradas do Tapajós.
Luana Almeida Santos, Faculdades Integradas do Tapajós
Enfermeira, Faculdades Integradas do Tapajós.
Maria Teresa Sousa, Faculdades Integradas do Tapajós
Docente das Faculdades Integradas do Tapajós, especialista em Saúde da Família (UEPA)
Maura Cristiane Figueira, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp
Doutoranda em Enfermagem pela Faculdade de Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas - (Unicamp); Mestre em Enfermagem  pela Unicamp; Foi docente no curso de medicina na Universidade Estadual do Pará (UEPA); Foi docente e coordenadora  do curso de Enfermagem das Faculdades Integradas do Tapajós (FIT) em Santarém - Pará

Referências

REFERÊNCIAS

ARAÚJO, M.A.L; et.al. Implementação do diagnóstico da infecção pelo HIV para gestantes em Unidade Básica de Saúde da Família em Fortaleza, Ceará. Ciência & Saúde Coletiva, 13(6):1899-1906, 2008.

BATISTA, M. G.; et.al. Conhecimento de mulheres acerca do HIV/Aids: Realidade de um grupo de gestantes. Rev. Ciênc. Saúde Nova Esperança. v. 11, n. 2, p. 10-19, 2013.

BARROSO, L.M.M.; GALVÃO, M.T.G. Avaliação de atendimento prestado por profissionais de saúde a puérperas com HIV/AIDS. 2007. Texto Contexto Enferm, Florianópolis; 16(3): 463-9; 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Transmissão vertical do HIV e sífilis: estratégias para redução e eliminação. Brasília-DF, 2014.

BRASIL, R.F.G.; et.al. Grau de conhecimento, atitudes e práticas de puérperas sobre a infecção por HIV e sua prevenção. Acta paul. Enferm, vol.27, n.2, pp. 133-137, 2014.

BRINGEL, A.P.V.; et.al. Vivência de mulheres diagnosticadas com HIV/AIDS durante a gestação. Cienc Cuid Saude; 14(2):1043-1050; 2015.

CARTAXO, C.M.B.; et.al. Gestantes portadoras de HIV/AIDS: Aspectos psicológicos sobre a prevenção da transmissão vertical. Estudos de Psicologia, 18(3), 419-427; 2013.

CORDOVA, F.P.; et.al. Mulheres soropositivas para HIV e seus companheiros frente à decisão pela gestação. Rev Bras Enferm. v. 66, n 1, p. 97-102, 2013.

DESTEFANI, A.S.; et.al. Rastreamento dos testes rápidos de HIV em parturientes da maternidade do hospital universitário Santa Terezinha na cidade de Joaçaba, SC, no período de janeiro de 2011 a fevereiro de 2012. ANAIS, XXI Seminário De Iniciação Científica, VIII Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa e Extensão e VI Mostra Científica; Disponível em: <http://editora.unoesc.edu.br; Acesso em: 18 Nov 2014.

FELDMANN, K.M.D.; et.al. Como proceder quando uma gestante HIV positivo omite seu status ao parceiro sexual? FEMINA. vol 40; nº 6, 2012.

FONSECA, P.L.; IRIART, J.A.B. Aconselhamento em DST/Aids às gestantes que realizaram o teste anti-HIV na admissão para o parto: os sentidos de uma prática. Interface - Comunic., Saude, Educ., v.16, n.41, p.395-407, 2012.

LUZ, S.R.C. O cuidado à gestante soropositiva no pré-natal: uma balança para os medos, sofrimentos e discriminações. São Leopoldo. 2011. Disponível em: http://tede.est.edu.br/tede/tde_busca/arquivo.php; Acesso em 15/05/2015.

MATÃO, L.; et.al. Direito e medo de ser mãe após soropositividade para o HIV. Rev. Enfermería global. N. 34, p. 468-480; 2014.

MENEZES, L.S.H.; et.al. Perfil Epidemiológico de Grávidas HIV Positivas atendidas em Maternidade Pública de Referência. Rev. para med; 27(2), 2013.

MOURA E.L; PRAÇA N.S. Transmissão Vertical do HIV: expectativas e ações da gestante soropositiva. Rev Latino-am Enfermagem; 14(3):405-13; 2006.

PIERI, F.M.; LAURENTI, R. HIV/AIDS: perfil epidemiológico de adultos internados em hospital universitário. Cienc Cuid Saude; 11(suplem.):144-152; 2012.

Publicado
2016-09-05
Seção
Artigos