Micro-organismos indicadores do grupo coliformes em sashimis de salmão comercializados na cidade de Mossoró, Rio Grande do Norte

Bárbara Camila Firmino Freire, Karoline Mikaelle de Paiva Soares, Paulo de Tarso de Paula Santiago Filho, Elisandra Cibely Cabral de Melo, Lara Barbosa de Souza

Resumo


O pescado vem ganhando papel de destaque no mercado nacional, além de receber novas formas de apresentação, como é o caso do sashimi. Isso tem gerado elevada preocupação diante da alta suscetibilidade à contaminação microbiana observada no produto. Com base nisso, objetivou-se pesquisar micro-organismos do grupo coliformes em sashimis de salmão, comercializados na cidade de Mossoró, Rio Grande do Norte. Para tanto, os sashimis foram coletados em estabelecimentos especializados e não especializados da culinária oriental, perfazendo a obtenção de doze amostras. As análises consistiram na determinação de micro-organismos do grupo coliformes e contagem de Escherichia coli. Os resultados obtidos mostraram contaminação do produto por coliformes termotolerantes acima do permitido pela legislação, bem como a presença de E. coli em algumas das amostras, sendo este um provável indicativo de contaminação fecal durante o processamento do sashimi de salmão.


Palavras-chave


Pescado; Contaminação; Saúde pública.

Texto completo:

HTML

Referências


BRASIL. Agência de Vigilância Sanitária Regulamento (ANVISA). Técnico Sobre Padrões de Qualidade para Alimentos. Resolução - RDC. no 12, de 02 de janeiro de 2001. Publicado no Diário Oficial da União de 18/12/2002.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 62, de 26 de agosto de 2003. Diário Oficial da União. Brasília, 18 de setembro de 2003.

COSTA, C. F. M.; MONTEIRO NETO, V.; SANTOS, B. R. C.; COSTA, B. R. R.; AZEVEDO, A.; SERRA, J. L.; MENDES, H. B. R.; NASCIMENTO, A. R.; MENDES, M. B. P.; KUPPINGER, O. Enterobacteria identification and detection of diarrheagenic Escherichia coli in a Port Complex. Brazilian Journal of Microbiology, v. 45, n. 3, p. 945-952, 2014.

CHEN, H. D.; FRANKEL, G. Enteropathogenic Escherichia coli: unravelling pathogenesis. FEMS Microbiology Reviews, v. 29, p. 83–98, 2005.

FORSYTHE, S. J. Microbiologia da segurança dos alimentos. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

FRANCO, B. D. G. M.; LANDGRAF, M. Microbiologia dos Alimentos. São Paulo: Editora Atheneu, 2008. 182 p.

GONÇALVES, A. A. Aspectos Gerais do Pescado. In: GONÇALVES, A. A. Tecnologia do Pescado: Ciência, Tecnologia, Inovação e Legislação. São Paulo: Atheneu, p. 2-9. Cap. 1.1, 2011.

GAVA, A. J.; SILVA, C. A. B.; GAVA J. R. F. Tecnologia de alimentos: princípios e aplicações. São Paulo. Nobel, 2008.

MADIGAN, M. T.; MARTINKO, J. M.; DUNLAP, P. V.; CLARK, D. P. Microbiologia de Brock. 12ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MARINS, B. R.; TANCREDI, R. C. P.; GEMAL, A. L. Segurança alimentar no contexto da vigilância sanitária: reflexões e práticas. Rio de Janeiro: EPSJV, 2014. 288 p.

MENEZES, F. G. R; SILVA, C. M; CARVALHO, F. C. T; SOUSA, D. B. R.; VIEIRA, R. H. S. F. Salmonella e Staphylococcus coagulase positiva em sushis e sashimis comercializados na cidade de Fortaleza, Ceará. II SIMCOPE – II Simpósio de Controle do Pescado - São Vicente/SP, 2006.

MONTANARI, A. S.; ROMÃO, N. F.; SOBRAL, F. O. S.; MARMITT, B. G.; SILVA, F. P. S.; CORREIO, T. C. A. M. Avaliação da qualidade microbiológica de sashimis de salmão, preparados e comercializados em restaurantes japonês no município de JI-Paraná – RO. Journal of Basic Education, Technical and technological, v. 2, n. 1, p. 4-16, 2015.

NESPOLO, N. M.; MARTINELI, T. M.; ROSSI JR, O. D. Microbiological quality of salmon (Salmo salar) sold in cities of the state of São Paulo, Brazil. Brazilian Journal of Microbiology, p. 1393-1400, 2012.

NOVAES, S. F.; SILVA, L. N. V.; FRANCO, R. M. Ocorrência e susceptibilidade antimicrobiana de Salmonella spp. e Escherichia coli patogênica isoladas de carpaccio de carne. Higiene Alimentar, v. 30, n. 258/259, 2016.

RODRIGUES, B. L.; SANTOS, L. R.; MÁRSICO, E. T.; CAMARINHA, C. C.; MANO, S. B.; CONTE JUNIOR, C. A. Qualidade físico-química do pescado utilizado na elaboração de sushis e sashimis de atum e salmão comercializados no município do Rio de Janeiro, Brasil. Semina: Ciências Agrárias, v. 33, n. 5, p. 1847-1854, 2012.

SANJEE, S. A.; KARIM, M. E. Microbiological Quality Assessment of Frozen Fish and Fish Processing Materials from Bangladesh. International Journal of Food Science, v. 2016, p. 1-6, 2016.

SANTIAGO, J. A. S.; ARAÚJO, P. F. R.; SANTIAGO, A. P.; CARVALHO, F. C. T.; VIEIRA, R. H. S. F. Bactérias patogênicas relacionadas à ingestão de pescados- revisão. Arquivos de Ciências do Mar, v. 46, n. 2, p. 92-103, 2013.

SANTOS, D. D. M; COELHO, A. F. S. Qualidade microbiológica de pescado comercializado em feiras livres de Palmas-TO. Higiene Alimentar, v. 30, n. 252/253, 2016.

SILVA, M. L.; MATTÉ, G. R.; MATTÉ, M. H. Aspectos sanitários da comercialização de pescado em feiras livres da cidade de São Paulo, SP/Brasil. Revista Instituto Adolfo Lutz, v. 67, n. 3, São Paulo, 2008.

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; SILVEIRA, N. F. A.; TANIWAKI, M. H.; SANTOS, R. F. S.; GOMES R. A.R. Manual de métodos de análise microbiológica de alimentos e água. 4º ed. Varela, São Paulo, 2010.

SOARES, K. M. P.; GONÇALVES, A. A. Qualidade e segurança do pescado. Revista do Instituto Adolfo Lutz (Impr.), v. 71, n. 1, p. 1-10, 2012.

VALLANDRO, M. J.; CAMPOS, T.; PAIM, D.; CARDOSO, M.; KINDLEIN, L. Avaliação da qualidade microbiológica de sashimis à base de salmão, preparados em restaurantes especializados em culinária japonesa. Revista Instituto Adolfo Lutz, v. 70, n. 2, p. 144-50, 2011.

ZEFERINO, J. A.; SANTOS R. B.; TONINI, P. M.; DELVINO, F. M.; AMARAL D. A. Pesquisa de Coliformes a 45°C, Staphylococcus aureus e Salmonella spp. em sushis comercializados em restaurantes de Belo Horizonte – MG. Revista Higiene Alimentar, v. 1, p. 85-90, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.18378/rvads.v12i4.4835

Direitos autorais 2017 Bárbara Camila Firmino Freire et al.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.