Qualidade microbiológica de água de poços artesianos no município de Sousa – PB

  • Damião Junior Gomes Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos da UFCG/CCT/Campina Grande - PB E-mail: alinecarla.edu@gmail.com
  • Francisco Mychel Gonçalves Monteiro
  • Marcus Vinícius Do Carmo Loiola
  • Gervásio Bernardo Abrantes
  • Adolfo Gomes Abrantes Ferreira
  • Orestes Quércias de Medeiros

Resumo

A água é fonte de vida, ela é provavelmente o único recurso natural que tem a ver com todos os aspectos de civilização humana, desde o desenvolvimento agrícola e industrial aos valores culturais e religiosos arraigados na sociedade. O poço artesiano se diferencia de outro em relação a sua construção e os materiais empregados em sua obra. Para tanto, itens como estrutura operacional, segurança, tecnologia, qualidade na construção e proteção ambiental são essenciais para conclusão de uma obra com excelência. Água cristalina e sem odor não é sinônimo de qualidade. Por isso, consumir água, proveniente de poços artesianos, exige cuidados. O objetivo do trabalho foi avaliar a qualidade da água proveniente de poços artesianos no município de Sousa – PB. Foram coletadas e analisadas amostras de quatro poços artesianos localizados em regiões distintas do município. Os métodos utilizados na pesquisa foram qualitativo e quantitativo. As medidas experimentais que trata dos parâmetros microbiológicos foram feitas em triplicada e os resultados foram comparados através dos limites estabelecidos pela portaria M.S. nº 2.914/2011. Os resultados foram insatisfatórios de acordo com a legislação vigente. Este trabalho concluiu que as águas objeto deste estudo não podem ser consumidas sem prévio tratamento e analises químicas complementares.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-11-29
Como Citar
Gomes, D. J., Monteiro, F. M. G., Loiola, M. V. D. C., Abrantes, G. B., Ferreira, A. G. A., & Medeiros, O. Q. de. (2016). Qualidade microbiológica de água de poços artesianos no município de Sousa – PB. Informativo Técnico Do Semiárido, 10(1), 99-105. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/INTESA/article/view/4581
Seção
Artigos