CRESCIMENTO DA ALFACE (LACTUCA SATIVA), SOB ADUBAÇÃO ORGÂNICA EM CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DE CATOLÉ DO ROCHA-PB

  • Paulo Cássio Alves Linhares UFERSA
  • Josimar Nogueora da Silva UFERSA
  • Janailson Pereira de Figueredo UFPB
  • Jaiane Alves de Souza UEPB
  • José Geraldo Rodrigues dos Santos UEPB
  • Thiago Pereira de Sousa UEPB
  • Patrício Borges Maracajá UFCG - Universidade Federal de Campina Grande

Resumo

A alface (Lactuca sativa) é originária de espécies silvestres, ainda atualmente encontradas em regiões de clima temperado, no sul da Europa e na Ásia Ocidental. Objetivou-se analisar o efeito do uso de diferentes concentrações de biofertilizante e da aplicação de urina de vaca no crescimento da alface. O experimento foi realizado em condições de campo, no setor de agroecologia, pertencente à UEPB, Campus IV. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com 12 tratamentos, no esquema fatorial 6x2, com 4 repetições. Foram estudados os efeitos da aplicação de seis concentrações de biofertilizante: C1= 0,0; C2= 10; C3= 20; C4= 30; C5= 40 e C6= 50 m/L/planta/vez, respectivamente e testaram os efeitos da aplicação de biofertilizante (T1) e da urina de vaca (T2). As variáveis analisadas foram: área foliar unitária (AFU), área foliar da planta (AFP) e comprimento da raiz (CR). A área foliar unitária da alface não foi influenciada positivamente pelas concentrações de biofertilizante. Observou-se efeito significativo para o incremento de biofertilizante (T1) na área foliar da planta de alface, que proporcionou um maior resultado (2939,5 cm2). A aplicação via foliar de biofertilizante proporcionaram um melhor crescimento da alface, em relação à urina de vaca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Cássio Alves Linhares, UFERSA
Atualmente é mestrando em Fitotecnia pelo Programa de Pós-graduação em Fitotecnia da Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA, Possui Graduado em Ciências Agrárias (2013) pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB.
Josimar Nogueora da Silva, UFERSA
Atualmente é mestrando em Fitotecnia pelo Programa de Pós-graduação em Fitotecnia da Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA, Possui Graduado em Ciências Agrárias (2013) e Técnico em Agropecuária (2009) pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB.
Janailson Pereira de Figueredo, UFPB
Mestrando em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Graduado em Ciências Agrárias, pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).
Jaiane Alves de Souza, UEPB
Possui Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Agrárias, pela Universidade Estadual da Paraíba - CAMPUS IV, Catolé do Rocha-PB, (2013).
José Geraldo Rodrigues dos Santos, UEPB
Engenheiro agrônomo pelo Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desde 1977, mestre em Engenharia Civil, sub-área Irrigação e Drenagem, e doutor em Recursos Naturais, sub-área Solo e Água, pela Universidade Federal da Paraíba.
Thiago Pereira de Sousa, UEPB
Possui Graduado em Ciências Agrárias pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (2013.2), é Técnico em Agropecuária pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (2006), é Técnico em Gestão Empresarial pelo Colégio Técnico Dom Vital (2008) e possui especialização em Georreferenciamento de Imóveis Rurais pela Faculdade de Engenharia de Minas Gerais - FEAMIG (2010).
Patrício Borges Maracajá, UFCG - Universidade Federal de Campina Grande
Engenheiro Agronomo pela Universidade Federal da Paraíba concluído em (1981) e Licenciatura em Teologia pelo CEPRAC em (2007), efetuou o doutorado (1991 - 1995) recebendo o titulo de
Doutor Engenheiro Agrônomo pela Universidad de Córdoba - España em (1995) que foi Convalidado pela USP ESALQ - Piracicaba - SP em 1996 como o titulo de D. Sc.: Entomologia . Conceito CAPES 7.
Publicado
2014-12-09
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)