Quebra de dormência de sementes do Amaranthus sp. e sua importância medicinal

  • Wiara Ferreira Melo CCTA-UFCG
  • Patrício Borges Maracajá CCTA-UFCG
  • Wellington Ferreira de Melo CCJS-UFCG
  • Fagno Dallino Rolim CFP-UFCG
  • Tiago da Nóbrega Albuquerque CCTA-UFCG
  • Wladyney Tavares Pinto UFCG
Palavras-chave: Agricultura, Medicinal, atividade antimicrobiana

Resumo

As espécies de Amaranthus são plantas conhecidas na agricultura, na medicina popular e até mesmo utilizadas para alimentação. A semente de amaranto contém substâncias que desempenham várias atividades biológicas na alimentação, como inibidores de protease, atividade antimicrobiana, compostos peptídicos, lecitinas, e compostos antioxidantes. O estudo tem como finalidade conhecer o melhor tratamento na quebra de dormência das sementes e apresentar uma revisão bibliográfica acerca da importância sócio-econômica e medicinal do Amaranthus. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, com abordagem exploratória. A seleção dos artigos científicos ocorreu de forma criteriosa nas bases de dados da Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e da Scientific Eletronic Library On Line (SCIELO). A compilação das publicações foi datada dos últimos 10 anos, ou seja, o período entre 2008 a 2018. A revisão bibliográfica aborda a caracterização do Amaranthus destacando o seu manejo e a importância nutricional, bem como, a sua utilização na saúde. Diante de tantas possibilidades de uso do Amaranthus, conclui-se que o estudo em questão possa servir de base para pesquisas posteriores de caráter multidisciplinar, ajudando na prática de cultivo, na saúde pública e servindo como meio de divulgação para a produção de alimentos com base nessa planta, como por exemplo, na produção de pães, biscoitos e alimentos especiais para pessoas celíacas ou para crianças e/ou adultos que sofrem de desnutrição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wiara Ferreira Melo, CCTA-UFCG
Bacharel em Enfermagem, Mestre em Sistemas Agroindustriais, Universidade Federal de Campina Grande
Wellington Ferreira de Melo, CCJS-UFCG
BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO
Fagno Dallino Rolim, CFP-UFCG
BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO
Tiago da Nóbrega Albuquerque, CCTA-UFCG
ENGENHEIRO DE ALIMENTOS
Wladyney Tavares Pinto, UFCG
Graduado em Odontologia

Referências

ALBINO, A. M. et al. Prospecção fitoquímica do extrato etanólico das inflorescências e folhas de AmaranthusViridis L. (Amaranthaceae). South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, v. 2, n. 2, p. 74-83, 2015.

ANDRADE, M. M. Introdução à Metodologia do Trabalho Científico. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

BIANCHINI, M. G. A.; BELEIA, A. D. P.; BIANCHINI, A. Modificação da composição química de farinhas integrais de grãos de amaranto após a aplicação de diferentes tratamentos térmicos. Cienc. Rural, Santa Maria, v. 44, n. 1, jan., 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782014000100027>.

CAPRILES, V. D.; ARÊAS, J. A. G. Avaliação da qualidade tecnológica de snacks obtidos por extrusão de grão integral de amaranto ou de farinha de amaranto desengordurada e suas misturas com fubá de milho. Braz. J. FoodTechnol.,v.15,n.1,p.21-29,2012. Disponível em: <http://bdpife4.sibi.usp.br/bitstream/handle/BDPI/40577/S1981-67232012000100003.pdf?sequence=1&isAllowed=y >.

CARNEIRO, F. M. et al. Tendências dos estudos com plantas medicinais no Brasil. Revista Sapiência: sociedade, saberes e práticas educacionais, Câmpus de Iporá, v.3, n. 2, p.44-75, jul/dez., 2014.

CARVALHO, S.J.P. et al. Suscetibilidade diferencial de plantas daninhas do gênero Amaranthusaos herbicidas trifloxysulfuron-sodium e chlorimuron-ethyl. Planta daninha, Viçosa, v.24, n.3, jul.-set.,2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582006000300017>.

CARVALHO, S. J. P.; CHRISTOFFOLETI, P.J. Estimativa da área foliar de cinco espécies do gênero Amaranthus usando dimensões lineares do limbo foliar. Planta Daninha, Viçosa, v. 25, n. 2, p. 317-324, 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pd/v25n2/a11v25n2>.

CARVALHO, S.J.P. Identificação de espécies de plantas daninhas do gênero Amaranthus. HRAC-BR - Associação Brasileira de Ação à Resistência de Plantas Daninhas aos Herbicidas. Campus Machado, 2016. Disponível em: <http://www.hrac-br.com.br/wordpress/wp-content/uploads/2016/07/AMARANTHUS.pdf>.

CARVALHO, S. J. P.; LÓPEZ-OVEJERO, R. F.; CHRISTOFFOLETI, P.J.Crescimento e desenvolvimento de cinco espécies de plantas daninhas do gênero Amaranthus. Bragantia, Campinas, v.67, n.2, p.317-326, 2008. Disponível em: <http://www.producao.usp.br/bitstream/handle/BDPI/5319/art_CARVALHO_Crescimento_e_desenvolvimento_de_cinco_especies_de_2008.pdf?sequence=1&isAllowed=y >.

CERVO, A.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Metodologia Científica. 6 ed. São Paulo : Pearson Prentice Hall, 2007.

COSTA, D. M. A. et al. Conteúdo de N, P, K+ , Ca2+ e Mg2+ no amaranto (Amaranthusspp)sob estresse salino e cobertura morta. Rev. Ciên. Agron., Fortaleza, v. 39, n. 02, p. 209-216, abr.- jun., 2008. Disponível em: <http://ccarevista.ufc.br/seer/index.php/ccarevista/article/view/49/46>.

ESPINHEIRA, M. C. Hipercolesterolemia: uma patologia com expressão desde a idade pediátrica. Revista Portuguesa de Cardiologia, v. 32, n. 5, p. 379-386, 2013. Disponível em: <http://www.elsevier.pt/pt/revistas/revista-portuguesa-cardiologia-334/pdf/S087025511300070X/S300/>.

KUMAR, A. et al. Antidiabetic, antihyperlipidemic and antioxidant activities of methanolic extract of Amaranthusviridis Linn in alloxan induced diabetic rats.Experimental and Toxicologic Pathology, v. 64, p. 75–79, 2012.

LACERDA, J. R. C. et al. Conhecimento popular sobre plantas medicinais e sua aplicabilidade em três segmentos da sociedade no município de Pombal-PB.ACSA – Agropecuária Científica no Semi-Árido, v.9, n.1, p.14-23, jan-mar, 2013. Disponível em: <http://150.165.111.246/ojs-patos/index.php/ACSA/article/viewFile/250/pdf>.

LEITE, M. J. H.; SILVA, L. H.; GOMES, A. D. V. Levantamento das plantas medicinais utilizadas pela população de São José dos Cordeiros, Paraíba, Brasil. Revista Verde, Mossoró, v. 8, n. 5, p. 25 - 29, dez, 2013. Disponível em: <http://gvaa.org.br/revista/index.php/RVADS/article/view/2496/2155>.

MOLINA, K. et al. Amaranto o Bledo. Proyecto de Agricultura Orgánica. Departamento de Cultivos y Ciencias Agroambientales. Estación Experimental Agrícola de Lajas. Puerto Rico, mayo, 2015. Disponível em: <http://prorganico.info/amaranto.pdf>.

MONDO, V. H. V. et al. Efeitos da luz e temperatura na germinação de sementes de quatro espécies de plantas daninhas do gênero Digitaria. Revista Brasileira de Sementes, v. 32, n. 1, p.131-137, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbs/v32n1/v32n1a15>.

PAGNO, C. H.et al. Desenvolvimento e caracterização de filmes biodegradáveis de farinha de amaranto (Amaranthuscaudatus). XX COBEQ – Congresso Brasileiro de Engenharia Química. Florianópolis, out., 2014. Disponível em: <http://pdf.blucher.com.br.s3-sa-east-1.amazonaws.com/chemicalengineeringproceedings/cobeq2014/0984-21917-148652.pdf>.

PINTO, T. T. et al. Efeitos alelopáticos do exsudado radicular de Amaranthuscruentus L. sobre sementes de Glycinemax (L.) Merril, Zeamays L. e Bidens pilosa L. INSULA Revista de Botânica, Florianópolis, n. 40, p. 13-24. 2011. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/insula/article/view/2178-4574.2011n40p13/19452>.

QUEIROZ, Y. S. et al. Efeito do processamento na atividade antioxidante do grão de amaranto (Amaranthuscruentus L. BRS-Alegria). Archivos Latinoamericanos de Nutricion, v. 59, n. 4, 2009. Disponível em: <http://dspace.fsp.usp.br/xmlui/bitstream/handle/bdfsp/323/art_QUEIROZ_Efeito_do_processamento_na_atividade_antioxidante_do_2009.pdf?sequence=1>.

QUINI, A, R, et al. Revisão de literatura: Importância nutricional de algumas espécies de Amaranthus sp. Revista Eletrônica de Biologia, v. 6, n.1, p. 69-81, 2013. Disponível em: <http://revistas.pucsp.br/index.php/reb/article/view/5310/12345>.

RUIZ HERNÁNDEZ, Víctor Cuauhtémoc et al. Variabilidad genética en algunas especies cultivadas y silvestres de amaranto. Revista Mexicana de Ciencias Agrícolas, v. 9, n. 2, feb.-mar., 2018.

SANON, A. Changes in soil diversity and global activities following invasions of the exoticinvasive plant, Amaranthusviridis L.,decrease the growth of native sahelian Acacia species.FEMS Microbiol Ecol., v 70, p. 118–131, 2009.

SOUZA, M. A. et al. Leishmaniose visceral humana: do diagnóstico ao tratamento. 2012. Disponível em: <http://www.facene.com.br/wp-content/uploads/2010/11/Leishmaniose-visceral-humana_com-corre-%E2%94%9C%C2%BA%E2%94%9C%C3%81es-dos-autores_25.10.12-PRONTO.pdf>.

SOUZA, A. C.; FIALHO, F.; OTANI, N. TCC - Métodos e Técnicas. Florianópolis: Visual Books, 2007.

Publicado
2019-01-02
Seção
CIÊNCIAS AGRÁRIAS

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)