Caracterização de cachaça artesanal produzida na zona da Mata de Minas Gerais

  • João Paulo Natalino de Sá UFCG CCTA - Pombal - PB
  • Marcos Vinício Acipreste Costa
  • Francileuda Batista de Almeida
  • Hugo Sarmento Gadelha
  • Cesar Carlos Martins da Silva
  • Leonardo Souza do Prado Junior

Resumo

A maior parte da cachaça artesanal produzida não possui garantia que o produto está em conformidade com os requisitos estabelecidos pela legislação vigente. A certificação é uma forma de evidenciar a conformidade do produto quanto aos requisitos de qualidade e segurança alimentar, além de demonstrar o compromisso do produtor com as questões ambientais e de responsabilidade social. Este trabalho teve como objetivo caracterizar a partir de parâmetros físico-químicos uma cachaça artesanal não certificada pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), produzida na Zona da Mata de Minas Gerais, visando sua adequação para possível regulamentação. As análises físico-química da cachaça, demonstram que os parâmetros referentes a acidez volátil, graduação alcoólica, pH, álcoois superiores, aldeídos, furfural, chumbo e cobre foram inferiores aos valores de referência preconizado pela legislação vigente. Porém as análises referentes aos teores de aldeído demonstraram valores próximos ao limite máximo permitido, sendo necessário implementar  medidas que possam minimizar os valores de tal elemento.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-06-01

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 4 > >>