ESTUDO DA PRECIPITAÇÃO DO SEMIÁRIDO BAIANO USANDO ANÁLISES DE AGRUPAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE

  • Valneli da Silva Melo
  • Kely Dayane Silva do Ó
  • Milena Pereira Dantas
  • Raimundo Mainar de Medeiros

Resumo

A precipitação é de soberana importância aos estudos climáticos, pois quando determinada em excesso ou deficiência, provocam calamidades aos setores: agropecuário, agronegócio, irrigação, geração de energia, armazenamento, represamento e abastecimento humano e socioeconômico entre outros. Utilizaram-se os dados pluviais mensais de 91 postos no período de 1984 a 2014 (31 anos). Os dados tratados foram submetidos a análise de agrupamento e os mesmos geraram três regiões homogênea de estudo. O objetivo deste trabalho foi testar o ajuste de diferentes funções de distribuição de frequência à precipitação média anual. Foram testadas as distribuições de probabilidade Exponencial, Gumbel I, Gama, Log-normal, Normal, Weibull, Lojística, Beta entre outras. A série de dados utilizados foram obtidos da base de dados da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) e Agencia Nacional das Águas (ANA). A aderência das distribuições foi testada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov ao nível de 5%. A distribuição que obteve melhor desempenho nos ajustes à precipitação de do Semiárido baiano para à série mensal foi a Logística, com p-valor a 0,8848 e com o nível de significância α=0,05. Os ajustes foram avaliados em gráficos. As distribuições Gama 2 e GEV também apresentaram bons resultados em relação ao estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BERGAMASCHI, H; MATZENAUER, R.

Milho. In: Agrometeorologia dos Cultivos: o fator

meteorológico na produção agrícola. MONTEIRO,

José Eduardo B. A. (Org.). Brasília, DF: INMET, 2009.

BOSCHI, R. S.; OLIVEIRA, S. R. D. M.; ASSAD, E.

Ténicas de Mineração de dados para análise da

precipitação pluvial decenal no Rio Grande do Sul.

Engenharia Agrícola, v. 31, n. 6, p. 1189– 1201, 2011.

BRAGA, C.C., de MELO, M.L.D., MELO, E.C.S.

Análise de agrupamento aplicada a distribuição da precipitação no Estado da Bahia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 10, Brasília-DF. Anais... Sociedade Brasileira de Meteorologia. p.1857-62, 1998.

BUSSAB, W. O.; MIAZAKI, E. S.; ANDRADE, D. Introdução à análise de agrupamentos. São Paulo: Associação Brasileira de Estatística, 1990. 105p.

BUSSAB, W. O.; MORETTIN, P. O. Estatística básica. 4. ed. São Paulo: Atual, 1987. 320 p.

CABRAL, J. J. S. P.; SANTOS, S. M. Água Subterrânea no Nordeste Brasileiro. In: O uso sustentável dos recursos hídricos em regiões semiáridas. Editora Universitária, Recife – PE, 1 ed., p.65-104. 2007.

CAMPOS, H. Estatística experimental não-paramétrica. 2. ed. Piracicaba: Esalq, 1976.

CONDE, F. C. et al. Identificação de Regiões Homogêneas de Precipitação Acumulada Mensal do Distrito Federal via Análise de Cluster. Anais do XVI Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2010.

DOURADO, C. DA S.; ÁVILA, A. M. H. DE; OLIVEIRA, S. R. M. Regionalização da precipitação no estado da Bahia por meio de técnicas de mineração de dados. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2012.

EVERITT, B. Cluster analysis. New York: Halsted Press, 1991.

GONÇALVES, J. L. de M.; STAPE, J. L; WICHERT, M. C. P.; GAVA, J. Manejo de resíduos vegetais e preparo do solo. Conservação e cultivo de solos para plantações florestais. Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF). Cap. 3, p. 133 - 204, Piracicaba, São Paulo, 2002.

HAAN, C. T. Statistical Methods in Hydrology. 6. ed. Ames: Iowa University Press, 1994. 378p.

HASTENRATH, S., 1984: Interannual variability and annual cycle: mechanisms of circulation and climate in the tropical Atlantic. Mon. Wea. Rev., 112, 1097-1107.

JOHNSON, R. A., e WICHERN, D. W. Applied multivariate statistical analysis. Prentice Hall, 792 pp, 2007.

MALUF, R. S.; ROSA, T. S. Mudanças climáticas desigualdade sociais e populações vulneráveis no Brasil. Construindo capacidade: Relatório Técnico, v.2, p.307. 2011.

MELO, V.S.; MEDEIROS, R.M.; SOUSA, F.A.S. Impactos do clima urbano em Bom Jesus – PI.

MELO, V.S.; MEDEIROS, R.M.; SOUZA, L.F.; SOUSA, E.P.; SOUZA, F.A.S. O clima urbano e seus impactos em Parnaguá – PI. RevistaAgropecuária Científica no Semiárido, v.12, n.2, p.181-198, 2016.

MEYER, P. L. Probabilidade: aplicações à estatística. Rio de Janeiro: LTC, 2001.

MOREIRA, P. S. P. et al. Distribuição e probabilidade de

ocorrência das chuvas no município de Nova Maringá-MT. Revista de Ciências Agroambientais, Alta Floresta, v. 8, n. 1, p. 9-20, 2010.

MORETTIN, P. A.; TOLOI, C. M. C. Séries Temporais.

São Paulo: Atual, 2005. 420 p.

MURTA, R. M. et al. Precipitação pluvial mensal em

níveis de probabilidade pela distribuição gama para duas

localidades do sudoeste da Bahia. Ciência e Agrote-

cnologia, Lavras, v. 29, n. 5, p. 988-994, 2005.

NOBRE, P.; MELO, A. B. C. Variabilidade climática

intrasazonal sobre o Nordeste do Brasil em 1998 – 2000. Climanálise, CPTEC/INPE, São Paulo. Dezembro, 2001.

ORTOLANI, A. A.; CAMARGO, M. B. P. Influência

dos fatores climáticos na produção. Ecofisiologia da

Produção Agrícola. Piracicaba: Potafos, 249 p. 1987.

PAULA, R. K.; BRITO, J. I. B.; BRAGA, C. C. Utili-

zação da análise de componentes principais para

verificação da variabilidade de chuvas em Pernam-

buco. XVI Congresso Brasileiro de Meteorologia. Anais...

Belém do Pará, PA. CD Rom. 2010.

REBOUÇAS, Aldo da C.. Águas doces no mundo e no

Brasil. In: Águas doces do Brasil: Capital

ecológico, uso e conservação. Org. REBOUÇAS,

Aldo da C. BRAGA, Benedito. TUNDISI, José

Galizia. 3° ed. Editora Escrituras. São Paulo. 2006.

pág. 01-35.

SANTANA, M. O.; SEDIYAMA, G. C.; RIBEIRO, A., SILVA, D. D. Caracterização da estação chuvosa para o estado de Minas Gerais. Revista Brasileira de Agrometeorologia, v.15, n.1, p.114-120, 2007.

SANTOS, G. S.; NORI, P. G. OLIVEIRA, L. F. C. Chuvas intensas relacionadas à erosão hídrica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.14, p.115-123, 2010.

SILVA, A. M. Rainfall erosivity map for Brazil. Catena, v.57, p.251- 259, 2004

SILVA, J. B. Análise do Comportamento das Chuvas em Algumas Localidades do Semi-árido do Nordeste Brasileiro – Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, V13, n1, p. 173-181, 2005.

SUDENE. Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste - Dados pluviométricos mensais do Nordeste – Série pluviometria 5. Estado da Paraiba. Recife, 239p. 1990.

TRIOLA, M. F. Introdução à estatística. Tradução: Alfredo Alves de Faria. 7. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999. 410 p.

WALPOLE, R. E. Probabilidade & estatística para engenharia e ciências. 8. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 20.

Publicado
2017-12-29
Como Citar
da Silva Melo, V., Dayane Silva do Ó, K., Pereira Dantas, M., & Mainar de Medeiros, R. (2017). ESTUDO DA PRECIPITAÇÃO DO SEMIÁRIDO BAIANO USANDO ANÁLISES DE AGRUPAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE. Revista Brasileira De Agrotecnologia, 7(3), 011-019. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/5556
Seção
Artigos