CRESCIMENTO DO GERGELIM (Sesamum indicum L.), SOB DIFERENTES NÍVEIS DE SOLUÇÃO ORGANOMINERAL VIA FERTIRRIGAÇÃO

  • Victor Herbert de Alcântara Ribeiro
  • Josué Luís Ferreira
  • Messias Firmino de Queiroz
  • Nair Castro Arriel

Resumo

A presente pesquisa objetiva analisar o crescimento do gergelim (Sesamun indicum L.) via fertirrigação organomineral. O S. indicum L., espécie pertencente à família Pedaliaceae, é uma oleaginosa, havendo registro de seu cultivo há mais de 4.300 anos antes da era cristã. No experimento foram estudados dois genótipos de gergelim, ‘BRS 196’ e ‘G2’ desenvolvidos pela EMBRAPA Algodão em 2007, cujas principais características são: plantas de hábito ramificado e cápsulas deiscentes, ciclo de 85 a 89 dias, início da floração aos 35 dias. O experimento foi instalado em blocos com dimensões de (15 x 6 m) ao acaso com quatro repetições. Cada bloco teve dez parcelas experimentais, cada uma com 3 m de largura por 3 m de comprimento e 3 filas com 10 plantas por metro espaçadas a cada 10 cm, sendo 1 m entre filas. A fila central foi chamada área útil (onde foram realizadas avaliações periodicamente em cinco plantas), as demais se chamaram bordaduras. O delineamento experimental foi realizado em blocos casualizados com quatro repetições e cinco tratamentos correspondendo a diferentes níveis da adubação recomendada (50-80-20) que para a cultura do gergelim, são eles: (T1=testemunha absoluta; T2=30%; T3 =60%; T4=90% e T5=120%). Os tratamentos foram parcelados via fertirrigação em doze aplicações na forma de solução organomineral no período que compreendeu o crescimento vegetativo até o início da floração do gergelim. Avaliou-se o diâmetro caulinar ‘DC’, a altura da planta ‘AP’, a altura de inserção do primeiro fruto ‘AIPF’ e o número de ramos. A ‘AIPF’ o ‘NRP’‘AP’ e o ‘DC’ não são influenciados pelas soluções organomineral. Há diferença qualitativa da ‘AP’, da ‘AIPF’ e ‘DC’ ao comparar os genótipos de gergelim.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ÁVILA, J. M.; GRATEROL, Y. E. Planting date, row spacing and fertilizer effects on growth and yield of sesame (Sesamumindicum L.).Bioagro, v. 17, n. 1, p. 35-40, 2005.

ALLEN, R. G.; PEREIRA, L. S.; RAES, D., and et al. Crop evapotranspiration: guidelines for computing crop water requirements. Rome: FAO, 1998. 300p. (FAO. Irrigation and Drainage Paper, 56).

ARRIEL, N. H. C.; ANDRADE, F. P. de; COSTA, I. T. da; ALENCAR, A. R. de; GUEDES, A. R. Comportamento de genótipos de gergelim quanto à capacidade de retenção de sementes na cápsula. Campina Grande: EMBRAPA - CNPA, 1996. 4 p. (EMBRAPA - CNPA. Pesquisa em Andamento, 28).

ARRIEL, N. H. C.; VIEIRA, D. J.; ARRIEL, E. F.; PEREIRA, J. R.; COSTA, I. T. Correlações genéticas e fenotípicas e herdabilidade em genótipos de gergelim (Sesamumindicum L.). Revista de Oleaginosas e Fibrosas, v.3, n.3, p.175-180, 1999.

ARRIEL, N. H. C.; FIRMINO, P. de T.; BELTRÃO, N. E. M. Gergelim: O produtor pergunta, a Embrapa responde. Brasília DF, Embrapa Informação Tecnológica, 2009, 209p.

BARROS, A. J. M.; DANTAS, M. B.; MORAIS, R. S.; FIRMINO, P. T.; SILVA, A. C.; SOUZA, A. G.; STRAGEVITCH, L. Estudo térmico e caracterização físico-química do óleo e biodiesel etílico de gergelim. Disponível em: , Acesso em: 20 jun. 2011.

BARROS, M. A. L.; SANTOS, R. B dos; BENATI, T.; FIRMINO, P. DE T. Importância Econômica e Social. In: O Agronegócio do Gergelim no Brasil, EMBRAPA Algodão, Campina Grande, 2001, 348 p.

BASCONES, L.; RITAS, J.L. La nutrición mineral del ajonjolí. I. Extracción total de nutrientes.Agronomia Tropical, v.11, n.2, p.93-101, 1961.

BELTRÃO, N. E. de M.; FREIRE, E. C.; LIMA, E. F. Recomendações técnicas para a cultura de gergelim no Nordeste brasileiro. Campina Grande: EMBRAPA-CNPA, 1991. 33 p. (EMBRAPA-CNPA. Circular Técnica, 18).

BELTRÃO, N. E de M. Importância da cultura do Gergelim para a região nordeste. CNPA informa n.19, p.5, 1995.

BELTRÃO, N.E. de M.; SILVA, L.C.; QUEIROGA, V. de P.; VIEIRA, D.J. Preparo do solo, adubação e calagem. In: BELTRÃO, N.E. de M.; VIEIRA, D.J. O agronegócio do gergelim no Brasil. Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia, 2001. cap. 6, p.109-131. 2001.

BELTRÃO, N. E. M.; VIEIRA, D. J. O agronegócio do gergelim no Brasil. Brasília: Embrapa, 2001.

BURT, C. O.; CONNOR, K.; RUEHR, T. Fertigation. San Luis Obispo: Califórnia

Polytechnic State University, 1995. 295p.

CATI. Oleaginosas no Estado de São Paulo: Análise e Diagnóstico. Campinas, 1998, 39p. (Cati. Documento Técnico, 107).

CAVALCANTI, F. J. A. (Coord.). Recomendações de adubação para o Estado de Pernambuco: 2ª aproximação. 2ª ed. rev. Recife: IPA, 1998. 198 p.

COSTA, E. F.; FRANÇA, G. E.; ALVES, V. M. Aplicação de fertilizantes via água deirrigação. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 12, n. 39, p. 63-8, 1986.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Algodão (Campina Grande, PB). II Plano Diretor da Embrapa Algodão. Campina Grande: Embrapa-CNPA, 2000. 30p.

FRIZZONE, J. A.; ZANINI, J. R.; PAES, L. A. D.; NASCIMENTO, V. M. Fertirrigação mineral. Ilha Solteira, UNESP, 1985. 52 p. (Boletim técnico, 2).

GLIESSMAN, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Universitária/UFRGS, 232p. 2000.

GRILO,J. A. S.; AZEVEDO, P.V.; Crescimento, desenvolvimento e produtividade do gergelim BRS SEDA na agrovila de Canudos, em Ceará Mirim (RN),Artigo submetido para revista Holus ano 29 vol.2 - Ceará, Mirim, 2013.

LIMA, V.I. de. (2006) Crescimento e Produção de gergelim cv.G3 em função de zinco e boro. 72p.Dissertação. pós-graduação em agronomia, Universidade Federal da Paraíba. Areia – PB.

MESQUITA, J.B.R. Manejo da cultura do gergelim submetida a diferentes lâminas de irrigação, doses de nitrogênio e de potássio pelo método convencional e por fertirrigação.82f. Dissertação (Mestrado em agronomia) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.

PEREIRA, J. R.; BELTRÃO, N. E. M.; ARRIEL, N. H. C.; OLIVEIRA, J. N.; PERIN, A.; CRUVINEL, D. J.; SILVA, J. W. Desempenho do gergelim em função da adubação NPK e do nível de fertilidade do solo. Acta Scientiarum. Agronomy, Paraná, v. 32, n. 1, p. 93-98, 2010.

PEREIRA, L. G. R.; ARAÚJO, G. G. L.; VOLTOLINI, T. V.; BARREIROS, D. C. Manejo nutricional de ovinos e caprinos em regiões semiáridas. In: SEMINÁRIO NORDESTINO DE PECUÁRIA, 11; 2007, Fortaleza. Anais... Repensando o agronegócio da pecuária: novos caminhos. Fortaleza: FAEC; CNA; SENAR; SEBRAE-CE, 2007.

QUEIROGA, V.P.; SILVA, O.R.R.F. Tecnologias utilizadas no cultivo do gergelim mecanizado. Campina Grande: Embrapa Algodão, 2008. 142p. (Embrapa Algodão. Documentos, 203).

QUEIROGA, V.P.; BORBA, F.G.; ALMEIDA, K.V.; SOUSA, W.J.B.; JERÔNIMO, J.F.; QUEIROGA, D.A.N; Qualidade fisiológica e composição química das sementes de gergelim com distintas cores. Revista agroambiente, Universidade Federal de Roraima, Boa vista, 2010.

QUEIROZ, M. F. de; FERNANDES, P. D.; DANTAS NETO, J.; ARRIEL, N. H. C.; MARINHO, F. J. L.; LEITE, S. F. Crescimento e fenologia de espécies de Jatropha durante a estação chuvosa. Revista brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v.17, n.4, p. 405-411, 2013.

RANDALL, E.L. Improved method for fat and oil analysis by a new process of extraction.Journal of the Association of Official Analytical Chemists, v.57, n.5, p.1165-1168, 1974.

SANTOS, M.S; BARROS, H. M. M; MARTINS, E.S. C.S.; SAMPAIO, M.; LIMA, V.L.A.; BELTRÃO, N.E.M.; SALES SAMPAIO, F.M.A. de. Irrigação com efluente do reator UASB em duas cultivares de gergelim no semiárido paraibano. Revista Tecnologia e Ciência Agropecuária, João Pessoa, v.4, n.1, p.27-30, 2010.

SANTOS, M. S.; LIMA, V. L. A.; BELTRÃO, N. E. M.; BARROS, H. M. M.; SAMPAIO, M. V.; MARTINS, E. S. C. S.;Produção de gergelim sob irrigação com água residuária tratada 1 e adubação com torta de mamona.Tecnol. &Ciên. Agropec., João Pessoa, v.4, n.1, p.31-35, mar. 2010b

SEVERINO, L. S.; BELTRÃO, N. E. M.; CARDOSO, G. D.; FARIAS, V. A.; LIMA, C. L. D. Análise do crescimento e fenologia do gergelim cultivar NCPA G4. Revista de Oleaginosas e Fibrosas, v. 6, n. 3, p. 599-608, 2002.

SILVA, J. R. P.; FERREIRA, T. C.; SOUZA, J. T. A.; PEREIRA, G. L.; DANTAS, J. P.; Influência de doses crescentes de esterco bovino no número de folhas e ramos do gergelim (Sesamum indicum), I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB – 2010.

WEISS, E.A. Sesame. In: WEISS, E.A. Oil seed crops.Londres: Longman, 1983, p.282-340.

Publicado
2017-12-29
Como Citar
Herbert de Alcântara Ribeiro, V., Luís Ferreira, J., Firmino de Queiroz, M., & Castro Arriel, N. (2017). CRESCIMENTO DO GERGELIM (Sesamum indicum L.), SOB DIFERENTES NÍVEIS DE SOLUÇÃO ORGANOMINERAL VIA FERTIRRIGAÇÃO. Revista Brasileira De Agrotecnologia, 7(3), 044-052. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/5558
Seção
Artigos