ESTIMATIVA DA EROSÃO PLUVIAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUÇUÍ PRETO – PIAUÍ, BRASIL

  • Raimundo Mainar de Medeiros Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Emmanuelle Maria Gonçalves Lorena Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Marcelo Kosminsky Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Vicente de Paulo Silva Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Romildo Morant de Holanda Universidade Federal Rural de Pernambuco

Resumo

O objetivo este trabalho é estimar a erosividade da chuva na bacia hidrográfica do rio Uruçuí Preto (BHRUP). A estimativa do potencial de erosão pluvial é uma ferramenta valiosa para orientar as práticas de manejo de solo e contribui com a atividade agropecuária e o gerenciamento dos recursos naturais. Aqui foi utilizada a Equação Universal de Perdas de Solo em 48 localidades no período crítico de ocorrência de chuvas intensas na BHRUP. Nesse período crítico, de outubro a março, chove 90,74% do total anual. Com base nos resultados verificou-se que em quatro localidades há estágios avançados de erosividade: Fazenda Cachoeira, no município de Santa Filomena com 51.955,2 MJ mm ha-1 h-1; Santa Filomena com 41.244,6  MJ mm ha-1 h-1; Fazenda Paus, em Monte Alegre do Piauí com 37.322,6 MJ mm ha-1 h-1 e Fazenda Melancia, em Gilbués com 34.923,4 MJ mm ha-1 h-1. Já o município de Colônia do Gurgúeia com 19.608,5 MJ mm ha-1 h-1 é o local com menor risco de erosividade. Nos outros 43 municípios os índices de erosividade são de moderados a fortes. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimundo Mainar de Medeiros, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamento de Tecnologia Rural
Emmanuelle Maria Gonçalves Lorena, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamento de Tecnologia Rural
Marcelo Kosminsky, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamento de Tecnologia Rural
Vicente de Paulo Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamento de Tecnologia Rural
Romildo Morant de Holanda, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamentode Tecnologia Rural

Referências

AZEVEDO, R.F.; Analise de Áreas Susceptíveis à Erosão na Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos. 2012. 112f. Dissertação (Mestrado em Sensoriamento) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre- Rs, 2012.

BARBOSA, G.S.; IOST, C.; SCHIESSL, M.A.; MACIEL, G.F. Estimativa da erosividade da chuva (R) na Bacia Hidrográfica do rio Manoel Alves Grande localizado no cerrado tocantinense. In: Congresso Brasileiro de Meteorologia, 16. Belém. 2000.

BAZZANO, M.G.P.; ELTZ, F.L.F.; CASSOL, E.A. Erosividade e Características Hidrológicas das Chuvas de Rio Grande. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.34, p. 235-244, 2010.

BERTONI, J; LOMBARDI NETO, F. Conservação do Solo. 5 ed. São Paulo: Icone, 360p. 1999.

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO, F. Conservação do solo. Piracicaba, Ícone, 355p. 1990

BRASIL. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, DOS RECURSOS HÍDRICOS E DA AMAZÔNIA LEGAL (MMA). Convenção das Nações Unidas de combate a desertificação: Nos países afetados por seca grave e/ou desertificação, particularmente na África. 2. ed. Brasília, DF: MMA: Plano Nacional de Combate a Desertificação, 95 p. 1998.

CAMPOS, A.B. Equações de Intensidade-Duração-Frequência de Chuvas Para o Estado do Piauí. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, CE, v. 45, n. 3, p. 488-498, jul-set, 2014.

CARVALHO, D.F.; CRUZ, E.S.; MARINALDO, F.P.; SILVA, L.D.B.; GUERRA, J.G.M. Características da chuva e perdas por erosão sob diferentes práticas de manejo do solo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental,v.13, p.3-9,2009.

CASSOL, E.A.; ELTZ, F.L.F.; MARTINS, D.; LEMOS, A.M.; LIMA, V.S.; BUENO, A.C. Erosividade, padrões hidrológicos, período de retorno e probabilidade de ocorrência das chuvas em São Borja, RS. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.32,p.1239-1251, 2008.

COMDEPI. (2002). Companhia de desenvolvimento do Piauí. Estudo de viabilidade para aproveitamento hidroagrícola do vale do rio Uruçuí Preto. Teresina, 2002.

EMATER-PI, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Piauí.

EMBRAPA. Levantamento exploratório-reconhecimento de solos do Estado do Piauí. Vol. SNLCS. Rio de Janeiro. 1986.

FERRAZ, F.T.; LIMA, T.P.; FRANÇA, L.C.J.; COGO, F.B.; SILVA, J.B.L. Intensidade de uso e exploração do solo em trecho do rio Uruçuí-Preto, Piauí. Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia – CONTECC 2014, 12 a 15 de agosto de 2014 - Teresina-PI, Brasil.

FRANÇA, L.C.J.; FERRAZ, F.T.; LIMA, T.P.; SILVA, J. B.L. Geotecnologias aplicadas ao mapeamento das áreas com intensidade de uso do solo em sub-bacia do rio Uruçuí-Preto, Piauí. Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia – CONTECC 2014, 12 a 15 de agosto de 2014 - Teresina-PI, Brasil.

HUDSON, N. Soil conservation. 3.ed. Ames, Iwoa State University Press, 391p. 1995.

KÖPPEN, W.; GEIGER, R. “Klimate der Erde. Gotha: Verlag Justus Perthes”. Wall-map 150cmx200cm. 1928.

LIMA, T.P.; FRANÇA, L.C.J.; FERRAZ, FT.; SILVA, J.B L.; BARBOSA, M.F. Intensidade de exploração do solo em uma sub-bacia do rio Uruçuí-Preto, Piauí Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia – CONTECC 2014 12 a 15 de agosto de 2014 - Teresina-PI, Brasil.

LOPEZ-BERMUDEZ, F. GÉNESIS y consecuencia de los procesos erosivos de condiciones ambientales mediterráneas. Seminário “Erosión del suelo em condiciones ambientales mediterráneas”. Universidad Internacional Menéndez Pelayo, alencia. 108 pp. 1990.

MEDEIROS, R.M. Estudo agrometeorológico para o Estado do Piauí. 119p. Reedição. Divulgação Avulsa, 2013.

MEDEIROS, R.M.; SANTOS, D.C.; SANTOS, D.C.; RAFAEL, R.A. estimativa da erosividade da chuva em São João do Cariri – PB. 4º encontro Internacional da governancia da água. Inovação na governancia da água e variação climáticas no contexto Ibero-amaricano. 2013.

MORETI, D.; MANNIGEL, A.R.; CARVALHO, M.P. Fator erosividade da chuva para o município de Pedrinhas Paulista, Estado de São Paulo. Acta Scientiarum:Agronomy, v.25, p.137-145, 2003.

PARR, J.F.; STEWART, B.A.; ORNICK, S.B.; SINGH, R.P. Improving the sustainability of dryland farming system: a global perspective. In, Adv. Soil Science, v.13, p.1-7. 1990.

SAMPAIO, E.V.S.B.; SALCEDO, I. Diretrizes para o manejo sustentável dos solos brasileiros: região semiárida. In: Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 26, Rio de Janeiro. Anais. Rio de Janeiro. CD-ROOM. 1997.

SORIANO, B.M.A. Caracterização climática de Corumbá - MS. Corumbá: EMBRAPA-CPAP, EMBRAPA-CPAP. Boletim de Pesquisa, p.25, 1997.

SUDENE – Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste. Dados pluviométricos mensais do Nordeste – Piauí. Recife, 1990, Série Pluviometria, 2.

WISCHMEIER, W.H.; SMITH, D.D. Rainfall energy and its relationship to soil loss. Transactions of the American Geophysical Union, Washington, v.39, n.2, p.285-291, 1958.

WISCHMEIER, W.H. Storms and soil conservation. Journal of Soil and Water Conservation, v.17, p.55-59, 1962.

WISCHMEIER, W.H.; JOHNSON, C.B.; CROSS, B.V. A soil erodibility nomograph for farmaland and construction sites. Journal of Soil and Water Conservation, Ankeny, n.26, p.189-193, 1971.

WISCHMEIER, W.H.; SMITH, D.D. Predicting rainfall erosion losses: a guid Wischmeier, W. H.; Smith, D. D. Predicting rainfall erosion losses: A guide to conservation planning. Washington: USDA. 58p. 1978.

Como Citar
de Medeiros, R. M., Lorena, E. M. G., Kosminsky, M., Silva, V. de P., & de Holanda, R. M. (1). ESTIMATIVA DA EROSÃO PLUVIAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUÇUÍ PRETO – PIAUÍ, BRASIL. Revista Brasileira De Agrotecnologia, 7(3), 081-090. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/5598
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)