Comportamento da secagem da hortelã da folha miúda

  • Rebeca de Lima Dantas Universidade Federal de Campina Grande
  • Patrícia R. Pê
  • Rebeca de L. Dantas
  • Ana Paula T. Rocha|

Abstract

O consumo de remédios à base de ervas e plantas medicinais é prática comum para cerca de 80% da população mundial, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde. No Brasil, plantas são importadas para a produção de cosméticos e medicamentos, porque a oferta é irregular, além da baixa qualidade dos produtos nacionais. O objetivo deste trabalho foi determinar o comportamento da secagem para hortelã da folha miúda, secando-a em estufa com circulação de ar nas temperaturas de 45, 55 e 65 ºC. Para representar o processo de secagem foram utilizados 4 modelos matemáticos. Os modelos de Cavalcanti Mata, Henderson e Pabis, Logarítimico e Midilli foram ajustados aos valores experimentais e recomendados aqueles que apresentaram os melhores coeficientes de determinação (R²). Os coeficientes das equações foram obtidos por meio de estimativa não linear, utilizando-se o programa computacional STATISTIC 5.0.  Com base nos resultados verificou-se que todos os modelos utilizados ajustaram-se satisfatoriamente aos dados experimentais devido ao fato de todos apresentarem coeficientes de determinações superiores a 97,6%, e ainda que os modelos de  Cavalcanti Mata e o de Midilli foram os que melhor se ajustaram aos dados experimentais, obtendo-se coeficientes de determinação (R2) superior a 99,9%.

Palavras-chave: plantas medicinais, secagem, modelagem matemática.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Rebeca de Lima Dantas, Universidade Federal de Campina Grande
Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, area engenharia agrícola.
Published
2013-05-31
How to Cite
DANTAS, R. DE L.; PÊ, P. R.; DANTAS, R. DE L.; Rocha|A. P. T. Comportamento da secagem da hortelã da folha miúda. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 8, n. 2, p. 36 - 40, 31 May 2013.
Section
Technical Note