Efeito da salinidade na germinação de sementes de pinhão manso

Authors

  • José Marcelo Cordeiro Possas UFCG
  • Ronaldo do Nascimento
  • Francisco das Chagas Fernandes Maia Filho
  • , Diego Anderson Morais do Nascimento
  • Aryadne Ellen Vilar de Alencar

Abstract

Objetivou-se, na presente pesquisa, avaliar o comportamento da germinação em sementes de pinhão manso (Jatropha curcas L.) quando submetidas a níveis crescentes de salinidade da água utilizada para embebição. Para tanto, o teste de geminação foi realizado com quatro repetições de 25 sementes para cada tratamento. Os tratamentos foram dispostos em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 6 x 2 (seis níveis de salinidade da água 0,6; 2,1; 3,6; 5,1; 6,6 e 8,1 dS m-1, e duas procedências de sementes, nativas dos municípios de Patos e Itaporanga, PB). A semeadura foi realizada em sistema rolo (papel germitest), umedecidos com volumes da solução salina (mL), equivalentes a 2,5 vezes o peso do papel seco (g). Os tratamentos foram instalados em câmara de germinação do tipo BOD (Biological Organism Development) sob uma temperatura de 25 ºC em regime de escuro. Avaliou-se a germinação com contagens diárias, do 1º ao 14º dia do início do teste. Constatou-se um comprometimento no desempenho germinativo das sementes devido a condições de aumento da salinidade, porém as sementes oriundas de plantas nativas do município de Patos, mostraram-se mais tolerantes.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

14-12-2014

How to Cite

POSSAS, J. M. C.; NASCIMENTO, R. do; MAIA FILHO, F. das C. F.; NASCIMENTO, , D. A. M. do; ALENCAR, A. E. V. de. Efeito da salinidade na germinação de sementes de pinhão manso. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, [S. l.], v. 9, n. 4, p. 184–188, 2014. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/2771. Acesso em: 17 jun. 2024.

Issue

Section

ARTICLES

Most read articles by the same author(s)