Knowledge of unconventional food plants in rural settlements

Authors

DOI:

https://doi.org/10.18378/rvads.v15i2.7572

Keywords:

Family farming, Food sovereignty, Biome Pampa, PANC

Abstract

Unconventional food plants (PANC) refer to all the plants that possess one or more edible parts for humans, being spontaneous or cultivated, native or exotic, which are not included in our daily menu. Family farmers, when they have understanding of the potential of these food plants, are able to diversify their usual food and cultivate them taking advantage of unproductive areas or those of low fertility. The work had as its objective to evaluate the level of knowledge of the farmers resident in rural settlements about the PANC and identify botanically the species present in the locations studied. The research took place between March and June 2019 in three settlements of land reform in Santana do Livramento, RS, with 15 key informants using as methodology sampling of the snowball type. Pre-elaborated questions were answered by the settlement farmers during the guided tour method. As a result, 20 species of PANC were identified botanically belonging to 12 different botanical families, the majority being of the Astereaceae family (38,8%), located principally in natural pastures (50%). The species of greater occurrence in the settlements researched were gorse (Baccharis trimera), buva (Conyza bonariensis), black prick (Bidens pilosa), purslane (Portulaca oleracea), the leaves of moganga pumpkin (Curcubita maxima) and caruru (Amaranthus deflexus). It was observed that the knowledge of the farmers about the PANC is restricted and based on individual beliefs and ancestral values, which was reflected in the absence of consumption of the vegetable species by those interviewed. It is considered necessary the correct botanical identification of the PANC before collecting and consuming as food, in order to avoid ingesting mistaken or toxic species.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Simone Braga Terra, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Profissional formada em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas - UFPel, mestrado e doutorado em Agronomia, área de Produção Vegetal. Professora adjunto desde 2007 da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS, com lotação na unidade de Santana do Livramento, RS, no Curso de Bacharelado em Agronomia. Atua como líder do grupo de pesquisa do CNPq "Agronomia e Território do Pampa"'

Bruna Pereira Ferreira, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Tecnóloga em Gestão Ambiental (2016), bacharel em Agronomia (2019), discente de Especialização em Desenvolvimento Territorial e Agroecologia na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS.

Curso de Agronomia, área de Produção vegetal

References

ALMEIDA, S. G.; SÁ, W. A. C. Amaranto (Amaranthus ssp) e quinoa (Chenopodium quinoa) alimentos alternativos para doentes celíacos. Ensaios e Ciência, v.13, n.1, p.77-92, 2009.

ASSIS, J. G de A.; GALVÃO, R. F. M.; CASTRO, I. R. de; MELO, J. F. Plantas alimentícias não convencionais na Bahia. Uma rede em consolidação. Agriculturas, v.13, n.2, p.16-20, 2016.

BARREIRA, T. F.; PAULA FILHO, G. X.; RODRIGUES, C. C.; ANDRADE, F. M. C. Diversidade e equitabilidade de Plantas Alimentícias Não Convencionais na zona rural de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.17, n.4, 2015. 10.1590/1983-084X/14_100.

BENCKE, G.A. Biodiversidade. In: CHOMENKO, L.; BENCKE, G.A. Nosso Pampa Desconhecido. Porto Alegre: Fundação de Zoobotânica do Rio Grande do Sul, 2016. p. 61-75.

BONA, C. M. de; BIASI, L. A.; ZANETTE, F.; NAKASHIMA, T. Propagação de três espécies de carqueja com estacas de diferentes tamanhos. Semina: Ciências Agrárias, v.25, n.3, p.179-184, 2004.

BORGES, R.; PEIXOTO, A. L. Conhecimento e uso de plantas em uma comunidade caiçara do litoral sul do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Acta bot. Bras, v.23, n.3, p.769-779, 2009. 10.1590/S0102-33062009000300017.

BOTREL, N.; MADEIRA, N.R.; MELO, R.A.C.; AMARO, G.B. Hortaliças não convencionais/ Hortaliças tradicionais: Beldroega. Brasília, DF: Embrapa Hortaliças, 2017. 3p.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo. Manual de hortaliças não-convencionais. 2010.

BURITY, V.; FRANCHESCHINI, T.; VALENTE, F.; RECINE, E.; LEÃO, M.; CARVALHO, M. de F. Direito Humano a Alimentação Adequada no Contexto da Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília: DF. ABRANDH, 2010. 204p.

CÂNDIDO, H. T.; STURZA, J. A. I. Etnoconhecimento e a utilização das hortaliças não convencionais: cenário atual na região de Rondonópolis-MT. Biodiversidade, v.15, n.2, p.191-205, 2016.

COTTON, C. M. Ethnobotany: principles and applications. 1 ed. Chischester: Jonh Wiley e Sons, 1996. 434p.

FABER. J.; CABRAL, D. D. Composição nutricional e análise sensorial de biscoitos elaborados com a farinha da semente de abóbora (Cucurbita maxima). Nutrição Brasil, v.15, n.4. p.210-218, 2016.

FERREIRA KINUPP, V. Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de Porto Alegre, RS. 2007. 590f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2007.

FONSECA, C.; LOVATTO, P.; SCHIEDECK, G.; HELLWIG, L.; GUEDES, A. F. A importância das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCS) para a sustentabilidade dos sistemas de produção de base ecológica. Cadernos de Agroecologia, v.13, n.1, 2017.

FIORAVANTI, C. A Maior Diversidade de Plantas do Mundo. Pesquisa FAPESP, n.241, p.42-47. 2016.

GILBERT, B.; ALVES, L. F.; FAVORETO, R. Bidens pilosa L. Asteraceae (Compositae; subfamília Heliantheae). Revista Fitos, v.8, n.1, p.51-72, 2013.

GRISA, C.; GAZOLLA, M.; SCHNEIDER, S. A “produção invisível” na agricultura familiar: autoconsumo, segurança alimentar e políticas públicas de desenvolvimento rural. Agroalimentaria, v.16, n.31. p.65-79, 2010.

KELEN, M. E. B. (org.). Plantas Alimentícias não convencionais (PANC): hortaliças espontâneas e nativas. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2015. 45p.

KINUPP, V.F.; LORENZI, H. Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil: guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas. São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2014. 768 p.

KINUPP, V. F.; BARROS, I. B. I. D. Riqueza de Plantas Alimentícias Não Convencionais na Região Metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Biociências, v.5, n.1, p.63-65, 2007.

LIBERATO, P. S.; LIMA, D. V. T.; SILVA, G. M. B. PANC - Plantas alimentícias não convencionais e seus benefícios nutricionais. Environmental Smoke, v.2, p.102-111, 2019. 10.32435/envsmoke.201922102-111.

LIMA, P. Z. de; LORENZETTI, E. R. Consumo de plantas alimentícias pela população de Rio Pomba - MG. Cadernos de Agroecologia, v. 11, n. 2, 2016.

LIESENFELD, V. Morfologia e anatomia foliar de Asteraceae do bioma Pampa (Campos de Areais), Rio Grande do Sul, Brasil. 2018.67 f. Dissertação (Mestrado em Conservação e Manejo de Recursos Naturais) Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2018.

LORENZI, H.; MATOS, F. J. de A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2 ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008. 310p.

LORENZI, H.; SARTORI, S.F.; BACHER, L.B.; LACERDA, M.T.C. Frutas Brasileiras e Exóticas e Cultivadas: de consumo in natura. 1 ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2006. 650p.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. 3 ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 1992. 352p.

MARQUIORI, J. N. C. Fitogeografia do Rio Grande do Sul: Campos Sulinos. Porto Alegre: EST Edições, 2004. 110p.

MING, L. C. Manejo de plantas medicinais na reserva extrativista Chico Mendes – Acre. Revista de Ciências Agroveterinárias, v.5, p.29-43, 2006.

MOURA, C.L.; ANDRADE, L.H.C. Etnobotânica em quintais urbanos nordestinos: um estudo no Bairro da Muribeca, Jaboatão dos Guararapes – PE. Revista Brasileira de Biociências, v.5, p.219-221, 2007.

NESBITT, M.; MCBURNEY, R. P. H.; BROIN, M.; BEENTJE H. J. Linking biodiversity, food and nutrition: The importance of plant identification and nomenclature. Journal of Food Composition and Analysis, v.23, n.6, p.486-498, 2010. 10.1016/j.jfca.2009.03.001.

OBERDA CARNEIRO MARQUES, L. Levantamento Etnobotânico da Diversidade de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Distrito Federal. 2018. 41f. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas) Universidade Católica de Brasília, Brasília. 2018.

PATTON, M.Q. Qualitative evaluation and research methods. 2 ed. Newbury Park: Sage Publications, 1990. 536 p.

PEDROSA, M.W.; MASCARENHAS, M. H. T.; MAGALHÃES, K. S.; SILVÉRIO, T. T.; SILVA, I. C. S. S.; SEDIYAMA, M. A. N.; FONSECA, M. C. M. F.; SILVEIRA, G. S. R.; OLIVEIRA, F. M.; CARVALHO, E. R. O.; PUIATTI, M.; MADEIRA, N. R.; BORTOLINI, L. O. F. Hortaliças não-convencionais. EPAMIG, Belo Horizonte, 2011. 22p.

PINHEIRO, C.U. Técnicas e métodos antropológicos aplicados na Etnobotânica. 1. Ed. Belém: MPEG, 2003. 39 p.

POLESI, R. G.; ROLIM, R.; ZANETTI, C.; SANT’ANNA, V., BIONDO, E. Agrobiodiversidade e segurança alimentar no Vale do Taquari, RS: Plantas alimentícias não convencionais e frutas nativas. Revista Cientifica Rural, v.19, p.118-135, 2017.

QUINI, A. R.; DELAZARI, D. S.; MACHADO, F. M. V. F.; BARBALHO, S. M. Revisão de literatura: Importância nutricional de algumas espécies de Amaranthus sp. Revista Eletrônica de Biologia, v.6, n.1, p.69-81. 2013.

RANIERI, G. R. Guia prático sobre PANC: plantas alimentícias não convencionais. 1 ed. São Paulo: Instituto Kairós, 2017. 44p.

RIBEIRO CORREA, A. Fenologia e produção de mudas de Portulaca oleracea subsp. sativa em clima tropical. 2017. 79f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá. 2017.

SANTOS, S.; SILVA, L. G. da. Mapeamento por imagens de sensoriamento remoto evidencia o Bioma Pampa brasileiro sob ameaça. Boletim de Geografia, v.29, n.2, p.120-141, 2011. 10.4025/bolgeogr.v29i2.12366.

SILVA, L. F. L.; TECHIO, V. H.; RESENDE, L. V.; BRAZ, G. T.; RESENDE, K. F. M.; SAMARTINI, C. Q. Unconventional vegetables collected in Brazil: chromosome number and description of nuclear DNA contente. Crop Breeding and Applied Biotechnology, v.17, n.4, p.320-326, 2017. 10.1590/1984-70332017v17n4a49.

STÉDILE, J. P. e CARVALHO, H. M. Soberania alimentar: uma necessidade dos povos. In: Brasil. Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Fome Zero: Uma história Brasileira. Brasília, DF: Assessoria Fome Zero, 2010. vol.3, p.144-156.

TERRA, S. B.; VIERA, C. T. R. Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC): levantamento em zonas urbanas de Santana do Livramento, RS. Revista Ambiência Guarapuava (PR), v.15, n.1, p.112 –130, 2019. 10.5935/ambiencia.2019.01.07.

Conhecimento de plantas alimentícias não convencionais em assentamentos rurais

Published

01-04-2020

How to Cite

TERRA, S. B.; FERREIRA, B. P. Knowledge of unconventional food plants in rural settlements. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 221–228, 2020. DOI: 10.18378/rvads.v15i2.7572. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/7572. Acesso em: 21 jun. 2024.

Issue

Section

SCIENTIFIC NOTE