ANÁLISE DE ROTULAGEM DE MACARRÃO INSTANTÂNEO SABOR CARNE

  • Marcos Fellipe Silva Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns
  • Pedro Renann Lopes França Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns
  • Slvana Nazareth Oliveira Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns

Resumo

Os rótulos de produtos alimentícios consistem na comunicação entre o produto e o consumidor. Inconformidades na rotulagem de alimentos violam leis e direitos dos consumidores. Objetivou-se neste trabalho avaliar rótulos de cinco marcas de macarrão instantâneo sabor carne, comercializados no município de Palmares-PE. Foi elaborado check-list com 36 perguntas tendo como possíveis respostas sim, não e não se aplica, sendo as marcas de macarrão instantâneo denominadas A, B, C, D e E. As amostras A e C obtiveram 77,78% de conformidades, enquanto D e E 75,00% e a amostra B 72,22%. Com relação as não conformidades a marca B apresentou 8,33%, as marcas D e E apresentaram 5,56% e as marcas A e C 2,78%. Estes resultados evidenciam que as marcas analisadas não obedecem totalmente a legislação, fazendo-se necessária fiscalização por parte dos órgãos competentes e medidas corretivas por parte dos produtores conforme a legislação vigente para o seu segmento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Fellipe Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns
Discente do curso Bacharelado em Engenharia de Alimentos da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Unidade Acadêmica de Garanhuns.
Pedro Renann Lopes França, Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns
Discente do curso Bacharelado em Engenharia de Alimentos pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, Unidade Acadêmica de Garanhuns.
Slvana Nazareth Oliveira, Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns
Docente do curso Bacharelado em Engenharia de Alimentos da Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Regulamento Técnico para Fixação de Identidade e Qualidade de Massa Alimentícia. Resolução n° 93, de 31 de Outubro de 2000. Brasília, DF, 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Regulamento Técnico para Fortificação das Farinhas de Trigo e de Milho com Ferro e Ácido Fólico. Resolução – RDC n° 344, de 13 de Dezembro de 2002. Brasília, DF, 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Regulamento Técnico obrigatório para os produtos alimentícios embalados, que devem informar sobre a presença de glúten, como medida preventiva e de controle da doença celíaca. Resolução - Lei nº 10.674, de 16 de maio de 2003. Brasília, DF, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Regulamento Técnico sobre Rotulagem Nutricional de Alimentos Embalados, tornando obrigatória a rotulagem nutricional. Resolução - RDC n° 360, de 23 de dezembro de 2003. Brasília, DF, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Condições Gerais de Elaboração, Classificação, Apresentação, Designação, Composição e Fatores Essenciais de Qualidade dos Corantes Empregados na Produção de Alimentos e Bebidas. Resolução - CNNPA nº 44, de 25 de Novembro de 1977. Brasília, DF, 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Institui normas básicas sobre alimentos. Decreto-Lei n° 986, 21 de Outubro de 1969. Brasília, DF, 1969.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância Sanitária. Regulamento Técnico sobre Rotulagem de Alimentos Embalados. Resolução - RDC n° 259, de 20 de setembro de 2002. Brasília, DF, 2002.

CÂMARA, M. C. C.; MARINHO, C. L. C.; GUILAM, M. C.; BRAGA, A. M. C. B. A produção acadêmica sobre a rotulagem de alimentos no Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 23, n. 1, p. 52-58, 2008.

CAVADA, G.S.; PAIVA, F.F.; HELBIG, E.; BORGES, L.R. Rotulagem nutricional: você sabe o que está comendo?. Braz. J. Food Technol., IV SSA, p. 84-88, 2012.

CELESTE, R. K. Análise comparativa da legislação sobre rótulo alimentício do Brasil, Mercosul, Reino Unido e União Européia. Rev.Saúde Públ., São Paulo, v. 35, n.3, p. 217-223, 2001.

FEITOSA, B. F.; NETO, J. O. O.; OLIVEIRA, E. N. A.; FEITOSA, J. V. F.; FEITOSA, R. M.; JUNIOR, L. A. M. D. Avaliação da Rotulagem de Diferentes Marcas de Biscoitos Recheados Sabor Chocolate Comercializados em Pau Dos Ferros – RN. Revista a Barriguda, Campina Grande, v.6, n.2, p. 230-241, 2016.

MELLO, T.C.V.; PASCOAL, G. B.; Análise Crítica de Rotulagem de Doces Diet e Alimentos com Alegações de Propriedades Funcionais e/ou de Saúde. Linkania. V.1, n.3,p.49-66,2014.

NEVES, C. A. A. A percepção do consumidor sobre as imagens em embalagens de produtos alimentícios prontos e semi-prontos: ilusão ou analogia? 2006. 121f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Linguagem), Universidade do Sul de Santa Catarina, Florianópolis.

SILVA, M. B. L.; NOMELINI, Q. S. C. C.; PASCOAL, G. B. Rotulagem de Alimentos Infantis à Base de Frutas, Hortaliças e/ou Cereais: uma Análise de Conformidade Frente à Legislação Brasileira. J. Health Sci. v. 19, n.1, p. 55-61, 2017.

SILVA, M. R. B. et al. Feijão preto: as embalagens têm as informações de conservação necessárias ao consumidor?. Higiene Alimentar, v. 27, n. 218/219, p. 2392-2395, 2013.

YAMASHITA, A. S. Y.; CARRIJO, K. F. C. Avaliação da Rotulagem de Patês De Diferentes Marcas Produzidos em Indústrias com Serviço de Inspeção Sanitária Oficial e Comercializados no Município de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v.10, n.19; p. 271, 2014.

Publicado
2017-11-23
Como Citar
Silva, M. F., França, P. R. L., & Oliveira, S. N. (2017). ANÁLISE DE ROTULAGEM DE MACARRÃO INSTANTÂNEO SABOR CARNE. Revista Brasileira De Agrotecnologia, 7(2), 304-308. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/5200
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)