Violência contra mulher, um problema de saúde pública: breve análise do perfil epidemiológico no estado de Pernambuco mediante departamento de informação do SUS

Resumo

Constantemente a mídia relata casos de mulheres que foram agredidas por homens. Uma das características principais, é que a maioria dos instigadores são os seus parceiros amorosos, podendo agir fisicamente, psicologicamente e sexualmente, levando-as a terem problemas de saúde que refletem negativamente nos determinantes de saúde dentro do ciclo feminino. Esse estudo objetiva-se compreender os registros mediante o Departamento de Informação do SUS DATASUS das mulheres afetadas por esse mau, pelos seus cônjuges e ex-cônjuges, estando certo que desde 1970 os profissionais da saúde podem ser responsáveis por essa notificação compulsória. Usou-se como fonte de pesquisa o Departamento de Informação do SUS, contento informações secundárias de 2016 a 2019, dispensando avaliação do Comitê de Ética conforme resolução do Conselho Nacional de Saúde (CNS) nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Nos resultados, verificou-se baixa eficiência nos dados disponibilizados pelo DATASUS, possuindo informações desatualizadas que levam a uma falsa visão epidemiológica do problema. É necessário qualificar os profissionais da saúde para identificação deste problema perante atendimento, garantindo que os casos sejam registrados, intervindo o Estado com ações sociais para diminuição dos problemas de saúde nas mulheres, visando assim segurança e liberdade para viver em todos aspectos da vida.

Biografia do Autor

Geisiane Rafaela de Sá, Centro Universitário Maurício de Nassau, Caruaru, Pernambuco, Brasil

Graduada em Biomedicina pelo Centro Universitário Maurício de Nassau, UNINASSAU-Caruaru, Pernambuco, Brasil. Atuante em análises clinicas no Laboratório Macrina Cavalcanti.

Publicado
2021-10-12
Como Citar
Sá, G. R. de. (2021). Violência contra mulher, um problema de saúde pública: breve análise do perfil epidemiológico no estado de Pernambuco mediante departamento de informação do SUS. Revista Brasileira De Educação E Saúde, 11(3), 292-295. https://doi.org/10.18378/rebes.v11i3.9069
Seção
Artigos