Agroecology in the educational context of Ceará

adding popular knowledge to education

Authors

  • Francisca Pereira Paiva Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, Fortaleza
  • Maria Ivanilda de Aguiar Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, Redenção https://orcid.org/0000-0002-6147-2621

DOI:

https://doi.org/10.18378/rvads.v18i5.10159

Keywords:

Agroecology, Curriculum education, Popular education

Abstract

The objective of this article is to promote academic debate about Agroecology in the educational context of Ceará. It aims to foment reflection on environmental education practices in the educational context of Ceará as an intrinsic aspect of agroecology. The methodology used was a systematic literature review built based on bibliographic data; the study presents itself as an encounter contextualized to the theme. built based on bibliographic data, the study appears as a meeting contextualized the theme. Articles registered in the Google Scholar database were used to identify the existence of research on agroecology in the school context, as well as data on consolidated experience of preparation and knowledge from projects undertaken. The analysis of the academic productions found revealed an insignificant amount of work on agroecology in schools in Ceará of 0.30%, showing that this dimension of agroecology in the practice of the school environment is being given little attention in academic activities and curricula. With this, the work presents a discussion on the topic, in order to drive the developments in the academic environment and the construction of a thought to attribute greater appreciation to knowledge as a factor for human, economic, social development and environmental protection.

Downloads

Download data is not yet available.

References

AKKARI, A. A agenda internacional para educação 2030: consenso “frágil” ou instrumento de mobilização dos atores da educação no século XXI? Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 53, p. 937-958, 2017. DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.17.053.AO11

ALVES, T. C. U.; NONENMACHER, R.; PEDROSO, K. G.; DANNA, S. A.; DUARTE, W. M.; DO PARECIS, C. N. Horta agroecológica na prática escolar. Seminário Internacional de Educação Superior, v. 1, 2014.

BAHNIUK, C.; VENDRAMINI, C. R. Escola e estratégia política na atualidade do MST. Germinal: marxismo e educação em debate, v. 8, n. 2, p. 5-27, 2016. DOI: https://doi.org/10.9771/gmed.v8i2.16997

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996.BRASIL. Lei Nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Presidência da República da Casa Civil. Brasília, DF, 27 dez. 1999. Capítulo 1. Art. 1º. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9795.htm. Acesso em: 04 dez. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN): Temas Transversais. Brasília (BRASIL): MEC, 1998. 436 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação; Conselho Pleno. Resolução nº 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, 18 de junho de 2012, Seção 1, p. 70.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. PARECER CNE/CP Nº 14/2012. Aprovado em 6/6/2012.In: Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica/Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. 562p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017.

BRYMAN, A. Social research methods. 4. ed. Oxford: Oxford University, 2012

CALDART, R. S. (org.). Caminhos para a transformação da escola: trabalho, agroecologia e estudo nas escolas do campo. São Paulo: Expressão Popular, 2017.

CONTE, A. M.; DOMICIANO MARQUES, R., SILVEIRA REIS, A.; ARRUDA VIECELI, T. H. Colunas de lixiviação com solos de texturas arenosa e argilosa e aplicação de biossólidos. Scientia Agraria Paranaensis, v. 16, n. 3, 2017.

COSTA, C. A. S.; LOUREIRO, C. F. B. Interculturalidade, exclusão e liberdade em Paulo Freire na leitura de Enrique Dussel: aproximações crítico-metodológicas para a pesquisa em educação ambiental. Revista Pesquisa em Educação Ambiental, São Carlos, v. 10, n.1, 2015. DOI: https://doi.org/10.18675/2177-580X.vol10.n1.p70-87

FAUSTINO, M.; AMADOR, F. O conceito de “sustentabilidade”: migração e mudanças de significados no âmbito educativo. Indagatio Didactica, Aveiro, v. 8, n. 1, 2016.

FERNANDES, I. F. FERNANDES, I. L. C., SALES, C. D. M. V., SANTOS, M. E. P. Agroecologia e Educação do Campo: a experiência da Escola do Campo Florestan Fernandes no Assentamento Santana–Monsenhor Tabosa/CE. Cadernos de Agroecologia, v. 12, n. 1, 2017.

FERREIRA, T. C. Crise agrária e o papel da agroecologia: uma revisão bibliográfica. Geografia em Atos (Online), v. 1, n. 15, p. 09-09, 2015.

JAPIASSÚ, H. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago. 1976.

LIMA N. T. Pandemia e interdisciplinaridade: desafios para a saúde coletiva. Saúde debate. v. 46(esp6):9-24, 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/0103-11042022e601

MACHADO, L. C. P.; MACHADO FILHO, L. C. P. Dialética da agroecologia São Paulo: Expressão Popular, 2014. p. 360.

MATOS, R. F. Utilização de hortas escolares na promoção da educação alimentar com alunos do ensino fundamental. Kiri-Kerê-Pesquisa em Ensino, v. 1, n. 9, 2020. DOI: https://doi.org/10.47456/krkr.v1i9.30186

MENEZES, J. B. F.; FÉLIX, F. V.; PAIXÃO, G. C. Percepção docente sobre a horta agroecológica como recurso didático. Conexão Com Ciência, v. 1, n. 1, p. 1-16, 2021.

NEWMAN, M.; GOUGH, D. Sistematic Reviews in Educational Research: Metodology, Perspectives and Application. In: ZAWACKI-RICHTER, O. et al (ed.). Sistematic Reviews in Educational Research: Metodology, Perspectives and Application. Germany: Springer, 2020. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-658-27602-7_1

ONU. Transformar nuestro mundo: la Agenda 2030 para el Desarrollo Sostenible. Asamblea General. Septuagésimo Período de Sesiones de La Asamblea General de Las Naciones Unidas, Del 11 Al 18 de Septiembre Del 2015 (Resolución A/RES/70/1), 16301,40. 2015.

PASQUALOTTO, N.; KAUFMANN, M. P.; WIZNIEWSKY, J. G. Agricultura familiar e desenvolvimento rural sustentável. 2019.

PEREIRA, M. T. Sustentabilidade como práxis pedagógica para a transdisciplinaridade na educação profissional e tecnológica (EPT). Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 38, e35849, 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-469835849t

PITOMBEIRA, R. S. D. S.; CASIMIRO FILHO, F.; ESMERALDO, G. G. S. L. Educação Ambiental e a interdisciplinaridade em uma Escola do Campo. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 13, n. 1, p. 213-226, 2018. DOI: https://doi.org/10.34024/revbea.2018.v13.2485

ROSSET, P. A territorialização da Agroecologia na disputa de projetos e os desafios para as escolas do campo. RIBEIRO, D. S.; TIEPOLO, E. V.; VARGAS, M. C.; SILVA, N. R. Agroecologia na Educação Básica. Questões propositivas de conteúdo e metodologia. São Paulo: Expressão Popular, p. 83-92, 2017.

SÁNCHEZ, O. Z. El efecto del modelo estructural y la sostenibilidad en las universidades públicas: un estudio de caso. Revista Iberoamericana para la Investigación y el Desarrollo Educativo, Jalisco, v. 12, n. 24, 2022. DOI: https://doi.org/10.23913/ride.v12i24.1159

SILVA, H. O.; BEZERRA, R. D. A importância da educação ambiental no âmbito escolar. Revista Interface, Edição nº 12, dezembro de 2016 – p. 163-172.

SILVA, R. B.; SILVA, V. M. M. A.; SENA, C. A. B.; LIMA, R. R. A. Sistema Agroflorestal no contexto escolar como forma de implemento do ensino de Ciências. 2018.

SILVA, N. R.; VASCONCELOS, G. O. S. de. Agroecologia nas escolas do campo: um processo em construção. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, v. 30, n. 61, p. 219-232, 2021. DOI: https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n61.p219-232

SOUSA, K. C. Movimentos sociais e educação do campo: a especificidade do campo presente no currículo. 2015.

SOUZA, F. C. S.; RODRIGUES, I. S. Formação de professores para Educação Profissional no Brasil: percurso histórico e desafios contemporâneos. Revista HISTEDBR, Campinas, v. 17, n. 2, p. 621-638, 2017. DOI: https://doi.org/10.20396/rho.v17i2.8644682

UNESCO. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Década da educação das Nações Unidas para um desenvolvimento sustentável, 2005-2014: documento final do esquema internacional de implementação. Brasília: UNESCO, 2005. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001399/139937por.pdf. Acesso em: 02 out. 2023.

UNESCO. Rethinking education. towards a global common good? Paris, 2015a. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002325/2325/32555e.pdf. Acesso em: 09 out. 2023.

UNESCO. Action for climate empowerment: guidelines for accelerating solutions through education, training and public awareness. Paris: Unesco, 2016. Disponível em: https://cutt.ly/4EMmsRr Acesso em: 09 out. 2023.

Published

29-12-2023

How to Cite

PAIVA, F. P.; AGUIAR, M. I. de. Agroecology in the educational context of Ceará: adding popular knowledge to education. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, [S. l.], v. 18, n. 5, p. 137–143, 2023. DOI: 10.18378/rvads.v18i5.10159. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/10159. Acesso em: 24 jul. 2024.

Most read articles by the same author(s)