Biofertilizantes na produção hidropônica de mudas de mamoeiro

  • Francisco Vanies da Silva Sá UFCG
  • Evandro Franklin de Mesquita
  • Antônio Michael Pereira Bertino
  • Gerlani Alves da Silva
  • Jucimar Dantas da Costa

Abstract

A partir do crescimento e acúmulo de fitomassa de duas cultivares de mamoeiro, objetivo-se avaliar o uso de diferentes tipos e doses de biofertilizante para a produção hidropônica de mudas de mamoeiro.  O experimento foi conduzido entre fevereiro a maio de 2011, em viveiro no Campus IV da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha, PB. Para isto, utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em um esquema fatorial 4x2x2, com quatro doses de biofertilizantes (D= 10, 20, 30 e 40% v/v), dois tipos de biofertilizantes (B1- enriquecido a base de esterco bovino e B2- enriquecido a base de soro de queijo) e duas cultivares de mamoeiro (C1=Sunrise Solo e C2= Tainung-1) com seis repetições, totalizando 96 parcelas. Aos 60 dias após o plantio as mudas foram avaliadas quanto ao diâmetro caulinar, altura da altura, numero de folhas, área foliar, fitomassa seca da parte aérea, raízes e total. Em geral, o biofertilizante bovino B1 (enriquecido a base de esterco bovino) proporcionou maior crescimento e acúmulo de fitomassa às mudas de mamoeiro. Quanto à sobrevivência, a Tainung 1 apresentou melhor desempenho de crescimento e acúmulo de fitomassa em relação a cultivar Sunrise Solo, demonstrando-se mais exigente nutricionalmente. As doses de biofertilizante superiores a 30% do volume da solução nutritiva são inviáveis para a produção hidropônica de mudas de mamoeiro. O biofertilizante B2, enriquecido a base de soro de queijo, mostrou-se ineficiente para a produção hidropônico de mudas de mamoeiro.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2013-10-03
Section
ARTICLES