Resíduo agroindustrial na formação de mudas ornamentais irrigadas com água residuária

  • Aline Costa Ferreira UFCG - CCTA - UAGRA
  • Viviane F. Silva
  • Kalyne S. A. de Brito
  • Elka Costa Nascimento

Resumo

O reuso de água de esgoto tratada juntamente com o uso de resíduos industriais para a formação de mudas de girassol ornamental vem sendo uma alternativa econômica para o estado da Paraíba. Nesse contexto, a pesquisa foi realizada objetivando-se a utilização de resíduo agroindustrial na formação de mudas ornamentais irrigadas com água residuária. Desenvolvido em ambiente protegido na Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, localizado no Estado da Paraíba-PB, utilizaram-se os seguintes tratamentos: 100% substrato comercial (SC), 100% solo (S), 100% fibra de coco (FC) e 50% (SC) misturado a 50% (FC), combinados com 2 tipos de água (A1 – abastecimento; A2 – residuária). O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, num esquema fatorial de 4 x 2, com 3 repetições e 3 plantas por repetição. Foram avaliados a altura de planta (AP), o número de folhas (NF) e o diâmetro do caule (DC), comprimento radicular (CR), fitomassa fresca da parte aérea (FFPA) e da raiz (FFR), fitomassa seca da parte aérea (FSPA) e da raiz (FSR).  As maiores médias foram relacionadas à utilização de água residuária e resultados obtidos pelo uso dos diversos substratos, os quais tiveram significância para algumas variáveis, em pelo menos uma época de avaliação. Percebe-se a importância do uso de água residuária como fertirrigação das mudas e o reaproveitamento de resíduos industriais como substrato, sendo uma alternativa com grande potencial e viável para os pequenos agricultores.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-06-18
Seção
ARTIGOS