INFLUENCE OF USE OF LAND IN THE WATER QUALITY OF AGRICULTURAL MICRO BASIN

Authors

  • Manoel Moisés Ferreira de Queiroz Universidade Federal de Campina Grande, Pombal
  • Caroline Iost Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel
  • Simone Damasceno Gomes Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel
  • Márcio Antonio Vilas Boas Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel

DOI:

https://doi.org/10.18378/rvads.v5i4.407

Keywords:

Land occupation, Liquid discharge, Management of water resources

Abstract

The objective of this work was to evaluate the influence of land use in the water quality of the micro basin of river Mandarina micro basin, located in the city of Cascavel-PR. The liquid discharge and the physic-chemical parameters dissolved oxygen, electrical conductivity, pH, temperature of the water, turbidity, color, nitrate, nitrite, total nitrogen, total phosphorus was monitoring between the months January and August 2007 at the river's main. It was determined the curve-key of the liquid discharge and it showed satisfactory result as it was possible to see correlation between quota and liquid discharge. The results of physical and chemical analyses indicated a good water quality, because the parameters have not gone beyond the limits praised by Resolution 345/05 of CONAMA for rivers, Class 2, with the exception of dissolved oxygen in some collections was below 5 mg L-1, color and total phosphorus which also exceeded the limits stipulated. Agriculture is the predominant activity in the micro basin (88%) and water courses have about 79% of the area of riparian forest required by law. It is believed that the soil management in the area of agriculture with practices such as tillage and system of terraces, and the presence of riparian forest in rivers, influenced for the good water quality.

Downloads

Download data is not yet available.

References

APHA - AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION, AMERICAN WATER WORKS ASSOCIATION, WATER ENVIRONMENT FEDERATION. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 20ª ed., WASHINGTON, D.C.: APHA, AWWA, WEF, 1998.

AVILA, V. B. Relação entre o uso e o manejo do solo em uma bacia rural e a contribuição de nitrogênio, fósforo e sedimento a corpos hídricos. Dissertação (mestrado). Universidade de Brasília – Departamento de Eng. Civil e Ambiental, Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos. 2005. 10-14 p.

BRANCO, S. M. Poluição, proteção e usos múltiplos de represas. São Paulo: CETESB, 1977 p.104. Disponível em: <http://www.meumundo.americaonline.com.br/jlvcouto/html>, acesso em: 12 nov, 2006.

CAMPAGNARO, V. F.; IOST, C. Estudo sazonal limnológico da microbacia hidrográfica do Lajeado Xaxim e sua relação ao uso e ocupação do solo. Trabalho de conclusão de curso (Tecnologia Ambiental). Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná, Campus Medianeira. 2005.

CARVALHO, N. O; FILIZOLA JÚNIOR N. P.; SANTOS P. M. C.; LIMA J. E. F. W. Guia de práticas sedimentométricas, Brasília: ANEEL, 2000.

CARVALHO, N. O. Hidrossedimentologia prática. Rio de Janeiro: CPRM, 1994. 25, 55-60p.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução n° 357 de 17 de março de 2005: classifica águas doces, salobras e salinas. Brasília, 2005.

CREPALLI, M. S. Qualidade da água do rio Cascavel, PR. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola). Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus Cascavel, 2007.

DERÍSIO, J. C. Introdução ao Controle de Poluição Ambiental. São Paulo: Signus, 2000, p. 34, 35, 38.

DONÁDIO, N. M. M.; GALBIATTI, J. A.; DE PAULA, R. C. Qualidade da água de nascentes com diferentes usos do solo na bacia hidrográfica do córrego Rico, São Paulo, Brasil. Revista Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.25, n.1, p.115-125, jan./abr. 2005.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Rio de Janeiro, Embrapa Solos, 1999.

ESTEVES, F. A. Fundamentos de limnologia. 2 ed. Rio de Janeiro: Interciência, 1998. p. 43-263.

FRITZSONS, E.; HINDI, E. C.; MANTOVANI, L. E. RIZZI, N. E. As alterações da qualidade da água do rio Capivari com o deflúvio: um instrumento de diagnóstico de qualidade ambiental. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental. Rio de Janeiro, v. 8, n. 4, p. 239-248, 2003.

GONÇALVES, C. S.; RHEINHEIMER, D. S.; PELLEGRINI, J. B. R.; KIST, S. L. Qualidade da água numa microbacia hidrográfica de cabeceira situada em região produtora de fumo. Revista Brasileira Engenharia Agrícola Ambiental, Campina Grande, PB, v.9, n.3, p.391-399, 2005.

ITAIPU BINACIONAL. Disponível em: <http://www.itaipu.gov.br>. Acesso em: 02 nov, 2006.

KLEEREKOPER, H. Introdução ao estudo da limnologia. Série Didática n° 4. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura, Departamento Nacional da Produção Animal, Divisão de Caça e Pesca. 1944. p. 41-88.

MANSOR, M. T. C.; FILHO, J. T.; ROSTON, D. M. Avaliação preliminar das cargas difusas de origem rural, em uma sub-bacia do rio Jaguari, SP. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v. 10, n.3, p. 715-723, 2006.

MOSCA, A. A. O. Caracterização hidrológica de duas microbacias visando a identificação de indicadores hidrológicos para o monitoramento ambiental do manejo de florestas plantadas. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba-SP, 2003, p.19 e 20.

PRIMAVESI, O.; FREITAS, A. R. de; PRIMAVESI, A.C.; OLIVEIRA, H. T. de. Water quality of Canchim’s creek watershed in São Paulo, SP, Brazil, occupied by beef and dairy cattle activities. Brazilian Archives of Biology and Technology, Curitiba, v.45, n.2, p.209-17, 2002.

TUNDISI, J. G. Limnologia e Manejo de Represas. Vol. I. São Paulo: EESC-USP/ CRHEA/ ACIESP, 1988.

VON SPERLING, M. Introdução a qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 2º ed. Belo Horizonte: Departamento de Engenharia Sanitária Ambiental: UFMG, 1996. p. 15-141.

Published

04-08-2010

How to Cite

QUEIROZ, M. M. F. de; IOST, C.; GOMES, S. D.; BOAS, M. A. V. INFLUENCE OF USE OF LAND IN THE WATER QUALITY OF AGRICULTURAL MICRO BASIN. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, [S. l.], v. 5, n. 4, p. 200–210, 2010. DOI: 10.18378/rvads.v5i4.407. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/407. Acesso em: 20 jun. 2024.

Issue

Section

ARTICLES

Most read articles by the same author(s)