The importance of environmental licensing for sustainable rural development

Authors

  • Jaqueline Gomes Demarchi Grisa Faculdade de Ampére
  • Kleitson Telmo Grisa Faculdade de Ampére
  • Marli Renate von Borstel Roesler Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Armin Feiden Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Keitilanger Grisa Hahn Faculdade de Ampére
  • Adriana Maria de Grandi Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.18378/rvads.v14i5.7511

Keywords:

Environmental Legislation, Environment, Sustainability

Abstract

Environmental licensing can be considered a management tool for organizations, which must be carried out according to norms and principles in order to make it a tool capable of monitoring whether the property is in compliance with the current environmental legislation. It must be performed at appropriate intervals and carefully analyzed to intensify the objectives, always seeking improvements of the productive processes in order to minimize environmental damage. Thus, this article aims to analyze the importance of environmental licensing for sustainable rural development. The method used for this study was the bibliographical research, where several bibliographic sources will be used, to give theoretical foundation to the research. Thus, the article will demonstrate the phases of environmental licensing as well as the themes related to sustainable rural development, in order to identify how environmental licensing has a great relation with sustainability, since it conditions limits and restrictions for the development of potentially polluting activities that, in practice, take into account and is based on the importance of not attacking the environment.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Jaqueline Gomes Demarchi Grisa, Faculdade de Ampére

Mestranda em Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE e professora da Faculdade de Ampére – FAMPER.

Kleitson Telmo Grisa, Faculdade de Ampére

Doutorando em Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE e professor da Faculdade de Ampére – FAMPER.

Marli Renate von Borstel Roesler, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Pós-Doutorado em Ciências Ambientais pela Universidade Federal do Paraná, Doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP e professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE.

Armin Feiden, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutor em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE.

Keitilanger Grisa Hahn, Faculdade de Ampére

Doutoranda em Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE e professora da Faculdade de Ampére – FAMPER.

Adriana Maria de Grandi, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutora em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa e professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. 

References

ANDRADE, M. O desafio ecológico: utopia e realidade. S. Paulo: Hucitec, 1994.

BACEN. Banco Central do Brasil. Cooperativas de Crédito. Disponível em: <https://www.bcb.gov.br/Pre/bc_atende/port/coop.asp>. Acesso em: 09 set. 2018.

BRASIL. DESCREVA A SIGLA, Conama (1997), Resolução 237/97. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. Disponível em: <http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=237>. Acesso em: 20 jan. 2020

BRASIL. DESCREVA A SIGLA, Conama (1986), Resolução 001/86. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF.

BRASIL. Constituição Federal (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br>, Acesso em: 30 nov. 2017.

CETESB, Companhia Ambiental do Estado de São Paulo . O que é licenciamento ambiental2008. Disponível em: <http://www.cetesb.sp.gov.br/licenciamentoo/onde_fazer/define_licenciamento.asp> Acesso em: 28 nov. 2017.

CORSON, W. H. Manual Global de Ecologia: O que você pode fazer a respeito da crise do Meio Ambiente. São Paulo-SP: Augustus Editora, 2002.

COSTABEBER, J. A.; CAPORAL, F. R. Possibilidades e alternativas do desenvolvimento rural sustentável. In: Vela, Hugo. (Org.): Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável no Mercosul. Santa Maria: Editora da UFSM/Pallotti, 2003, p.157-194.

DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ENGELS, F. O papel do trabalho na transformação do macaco em homem. São Paulo: Global, 1990.

GRISA, K. T. Caracterização e Análise Fisiográfica da Microbacia do Corrego Aliança no Município de Realeza/PR. Foz do Iguaçu. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelo em Engenharia Ambiental) – Faculdade Dinâmica das Cataratas, 2008.

IBAMA. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/component/content/article?id=556>. Acesso em 28/01/2019.

INFOCOS, Instituto de Formação do Cooperativismo Solidário. Cooperativismo solidário: analise das expectativas do Sistema Cresol como ferramenta de inclusão social. Francisco Beltrao: Grafisul, 2013.

INFOCOS, Instituto de Formação do Cooperativismo Solidário. Saberes da Cooperação. Francisco Beltrao: Grafisul, 2015.

MAGRI, C. A.; CORREA, C. E. Cooperativismo de crédito familiar solidário: instrumentos de desenvolvimento e erradicação da pobreza. Passo Fundo: Ifibe, 2012.

MELÃO, I. B. Produtos Sustentáveis na alimentação escolar. Caderno Ipardes – Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social, v.2, p. 87-105, 2012.

MILARÉ, É. Direito do Ambiente. 8 ed. rev. atual.e amp. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2013.

MOISES, H. N. O município - Rede – Planejamento, desenvolvimento político e sustentabilidade. O município no século XXI – cenários e perspectivas, Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, 1999.

MOTA, S. Preservação e Conservação de recursos hídricos. Rio de Janeiro: ABES, 1995.

MUELLER, C. C. Economia, entropia e sustentabilidade: abordagem e visões de futuro da economia da sobrevivência. Revista Estudos Econômicos, v. 29, n. 4, p. 513-550, 1999.

NAVARRO, Z. Desenvolvimento rural no Brasil: os limites do passado e os caminhos do futuro. Revista Estudos Avançados, v.. 16, n. 44, p. 83-100, 2001.

NEVES, D. P. Agricultura Familiar: Quantos Ancoradouros. In: FERNANDES, B. M.; MARQUES, M. I. M.; SUZUKI, J. C. (Orgs.). Geografia Agrária: teoria e poder. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

SANTOS, R. F. Planejamento ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de textos, 2004.

SARTORI, E. P. Monitoramento de Efluentes Industriais Com Metais Pesados - Redução da Carga Poluidora Para Fins de reutilização do Efluente Tratado. Pato Branco, 2003.

SEIFFERT, M. E. B. Gestão ambiental: instrumentos, esferas de ação e educação ambiental. 1 ed. São Paulo. Atlas, 2009.

VEIGA, J. E. A emergência socioambiental, Editora Senac, São Paulo, 2007.

VERGARA, S. C. Projeto e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas Editora, 2003.

Published

20-12-2019

How to Cite

GRISA, J. G. D.; GRISA, K. T.; BORSTEL ROESLER, M. R. von; FEIDEN, A.; HAHN, K. G.; GRANDI, A. M. de. The importance of environmental licensing for sustainable rural development. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, [S. l.], v. 14, n. 5, p. 612–616, 2019. DOI: 10.18378/rvads.v14i5.7511. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/7511. Acesso em: 28 may. 2024.

Issue

Section

ARTIGOS DE EVENTOS

Most read articles by the same author(s)