TOXICIDADE DA FARINHA DO RESÍDUO DE SEMENTES DE CAROLINA

  • Raphaela Maceió da Silva Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
  • Karoline Thays Andrade Araújo Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
  • Francislaine Suelia Santos Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
  • Alexandre José de Melo Queiroz Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
  • Rossana Maria Feitosa de Figueirêdo Universidade Federal de Campina Grande-UFCG

Resumo

A descoberta de novas fontes de matéria-primas alimentícias oriundas de resíduos agrícolas vem sendo contemplada com cada vez mais estudos tendo em vista a necessidade de se dar destino adequado aos descartes e por constituir materiais com grande potencial econômico. Os resíduos de uma extração gerados no processamento de matérias-primas geralmente tem granulometria maior que o objeto da extração e muitas vezes contém nutrientes importantes.Objetivou-se com este estudo avaliar a toxicidade da farinha do resíduo de sementes de Carolina sob bioensaio com Artemia salina. O experimento foi conduzido no Laboratório de Armazenamento e Processamento de Produtos Agrícolas (LAPPA) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande-PB. Para análise de toxicidade foi utilizado o método do bioensaio sob método da Artemia salina, por meio de incubação, exposição e contagem. Os resultados foram submetidos a tratamento estatístico utilizando o Probit, o qual forneceu os valores de DL50. Conclui-se que a farinha do resíduo das sementes de Carolina não apresentou toxicidade frente a Artemia salina. A dose estimulo apresentou coeficiente de variação de 0,99 %, indicando um bom ajuste dos dados em estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raphaela Maceió da Silva, Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
Engenharia Agrícola- Processamento e Armazenamento de Produtos Agrícolas
Karoline Thays Andrade Araújo, Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
Engenharia Agrícola- Processamento e Armazenamento de Produtos Agrícolas
Francislaine Suelia Santos, Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
Engenharia Agrícola- Processamento e Armazenamento de Produtos Agrícolas
Alexandre José de Melo Queiroz, Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
Engenharia Agrícola- Processamento e Armazenamento de Produtos Agrícolas
Rossana Maria Feitosa de Figueirêdo, Universidade Federal de Campina Grande-UFCG
Engenharia Agrícola- Processamento e Armazenamento de Produtos Agrícolas

Referências

BAILEY, L. H. Manual of cultivated plants. 2 ed. New York: Macmillan Publishing, 1954. p. 588- 589.

BRAGA, R. Plantas do Nordeste, especialmente do Ceará. 3 ed. comemorativa do II Congresso Brasileiro de Florestas Tropicais. Mossoró 18 a 24 de julho de 1976.

CALOW, P. Marine and estuarine invertebrate toxicity tests. In: HOFFMAN, D. et al. Handbook in cytotoxicology. Oxford: Blackwell Scientific Publication, 1993. v. 1. p. 1-5.

DANTAS, D. L., SILVA, P. F. de., COSTA, J. D., JÚNIOR,. J. C. O. de.,CAMPOS, A. R. N. Toxicidade da Moringa olerifera utilizando o teste com Artemias Salinas Leach. Anais do I Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências, v. 1, 2016.

FADEL, J.G. Quantitative analyses of selected plant by-product feedstuffs, a global perspective. Animal Feed Science and Technology, v. 79, p. 255-268, 1999.

HISEM, D.; HROUZER, P.; TOMEK, P.; ZAPOMELOVÁ, E.; SKÁCELOVÁ, K.; LUKESOVÁ, A.; KOPECKÝ, J. Cyanobacterial cytotoxicity versus toxicity to brine shrimp Artemia salina. Toxicon, v. 57, p. 76-83, 2011.

LUCYSZYN, N. Galactomananas: novas fontes do biopolímero e aplicações na indústria alimentícia. 1994. 150f. Dissertação (Mestrado em bioquímica) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

MEYER, B. N., FERRIGNI, N. R., PUTNAN, J. E., JACOBSEN, L. B., NICHOLS, D. E., Mcl. AUGHLIN, J. Brine shrimp: A convenient general bioassay for active plant constituents. Journal of Medical Plant Research, v. 45, n.1, p. 31-34, 1982.

NGUTA, J. M. et al. Biological screening of kenya medicinal plants using Artemia salina L. (Artemiidae). Pharmacologyonline, [s.l.], v. 2, [s.n.] p. 458-78, 2011.

VEIGA, L. F.; VITAL, N. A.; PORTELA, M. R.; OLIVEIRA, F. F (1989). Avaliação de faixa de sensibilidade de Artemia salina ao Lauril Sulfato de Sódio. Rio de Janeiro. PETROBRÁS/CENPES/S UPESQ/DITER, 64p. il. (Projeto 04.05.27).

Publicado
2017-11-23
Como Citar
Silva, R. M. da, Araújo, K. T. A., Santos, F. S., Queiroz, A. J. de M., & Figueirêdo, R. M. F. de. (2017). TOXICIDADE DA FARINHA DO RESÍDUO DE SEMENTES DE CAROLINA. Revista Brasileira De Agrotecnologia, 7(2), 139-144. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/5133
Seção
Artigos