CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE PITAIA (Hylocereus undatus) CULTIVADA NO AGRESTE MERIDIONAL PERNAMBUCANO

  • João Henrique Fernandes da Silva Universidade Federal de Pernambuco http://orcid.org/0000-0002-8927-3966
  • Sâmia Joyce Laranjeira Soares Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Glêce Milene Santana Gomes Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Íris Barbosa de Souza Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Mairon Moura da Silva Universidade Federal Rural de Pernambuco

Resumo

A pitaia fruto exótico da América Central e do Sul foi introduzida no Brasil nos anos 90 e recentemente passou a ser cultivada na região do Agreste Meridional Pernambucano. A espécie Hylocereus undatus, também conhecida como pitaia branca, foi analisada quanto as características físico-químicas e sensoriais. Conforme os resultados descritos a seguir, a pitaia foi caracterizada quanto ao teor de sólidos solúveis (8,1° Brix), pH (4,2), acidez total titulável (3,13%), umidade (87,45%), cinzas (0,72%), açúcares redutores (9,92%) e não redutores (1,32%). A avaliação sensorial demonstrou que a pitaia é uma fruto bem aceito pelos julgadores, confirmado pelos Índices de Aceitabilidade para os atributos Aparência, cor, sabor, textura e impressão global superior a 70%. Além disso, a maiorias dos julgadores (56,41%) afirmaram o interesse em comprar o fruto em estudo. Diante do estudo realizado, conclui-se que a pitaia é uma fruto promissor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, E. I. B. CORRÊA, M. C. de M.; CRISOSTOMO, L. A.; ARAÚJO, N. A. de; SILVA, J. C. do V. Nitrogênio e potássio no crescimento de mudas de pitaia [Hylocereus undatus (Haw.) Britton & Rose]. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal-SP, v. 36, n. 4, p. 1018-1027, Dezembro 2014.

ANDRADE, R. A.; MARTINS, A. B. G.; SILVA, M. T. H. Influência da fonte de material e do tempo de cura na propagação vegetativa da pitaya vermelha (Hylocereus undatus Haw). Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal-SP, v. 29, n. 1, p. 183-186, Abril 2007.

Anuário Brasileiro de Fruticultura. Editora Gazeta, 2015.

DE MELLO, F. R. Avaliação das características físico-químicas e atividade antioxidante da pitaya e determinação do potencial do mesocarpo como corante natural para alimentos. 2014. 100 f. Tese (Doutor em Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal Do Paraná, Curitiba, 2014.

DONADIO, L. C. Pitaya. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal-SP, v. 31, n. 3, p. 637-929, setembro 2009.

DUARTE, M. H., Armazenamento e qualidade de pitaia [Hylocereus undatus (Haw.) Britton & Rose] submetida à adubação orgânica. 2013. 113 f. Dissertação (mestrado) -Universidade Federal de Lavras, 2013.

DUTCOSKY, S. D. Análise sensorial de alimentos. 3ª ed. Curitiba: Editora Universitária Champagnat, 2011. 426 p.

GULARTE, M. A. Análise sensorial. Pelotas: Editora Universitária da Universidade Federal de Pelotas, 2009. 66 p.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas Analí¬ticas do Instituto Adolfo Lutz. Métodos fí-sico-químicos para análises de alimentos. 4ª ed. (1ª Edição digital), 2008. 1020 p.

MARQUES, V. B.; MOREIRA, R. A.; RAMOS, J. D.; ARAÚJO, N. A. de; SILVA, F. O. dos R.. Fenologia reprodutiva de pitaia vermelha no município de Lavras, MG. Ciência Rural, Santa Maria-RS, vol.41, n.6, pp.984-987, maio 2011.

NUR ‘ALIAA, A. R.; SITI MAZLINA, N. J. M. K.; TAIP, F. S.; LIEW ABDULLAH, A. G. Response surface optimization for clarification of white pitaya juice using a commercial enzyme. Journal of Food Process Engineering, v. 33, n. 2, p. 333– 347, 2010.

SANTANA, A. T. M. C.; BACHIEGA, P.; MORZELLE, M. C.; ABREU, L. R. de; SOUZA, E. C. de. Avaliação sensorial de iogurte à base de pitaia (Hylocereus undatus), enriquecido com quinoa (Chenopodium quinoa) e sucralose. Revista do Instituto de Laticínios “Cândido Tostes”, Juiz de Fora-MG, nº 389, 67: 21-25, Nov/Dez 2012.

SATO, S. T. A.; RIBEIRO, S. C. A; SATO, M. K.; SOUZA, J. N. S. Caracterização física e físico-química de pitayas vermelhas (Hylocereus costaricensis). Journal of Bioenergy and Food Science, Macapá, v.1, n. 2, p.46-56, Jul/Set 2014.

STINTZING, F. C.; CONRAD, J.; KLAIBERB, I.; BEIFUSSB, U.; CARLEA, R. Structural investigations on betacyanin pigments by LC NMR and 2D NMR spectroscopy. Phytochemistry, v. 65, p. 415-422p.,2004.

TAKATA, W. H. S. Florescimento e frutificação de pitaya vermelha com diferentes concentrações e épocas de aplicação de GA3. 2012. 55f. (Dissertação de mestrado), Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas, Botucatu, São Paulo -SP, 2012.

TOCCHINI, L.; MERCADANTE, A. Z. Extração e determinação, por CLAE, de bixina e norbixina em caloríficos. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campina-SP, v. 21, n. 3, p. 43-45, Set/Dez 2001.

VAILLANT, F.; PEREZ, A.; DAVILA, I.; DORNIER, M.; REYNES, M. Colorant and antioxidant properties of red pitahaya (Hylocereus sp.), Fruits, Montpellier, v. 60, p. 1-7, May 2005.

Publicado
2017-11-23
Como Citar
Fernandes da Silva, J. H., Laranjeira Soares, S. J., Santana Gomes, G. M., Barbosa de Souza, Íris, & Moura da Silva, M. (2017). CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE PITAIA (Hylocereus undatus) CULTIVADA NO AGRESTE MERIDIONAL PERNAMBUCANO. Revista Brasileira De Agrotecnologia, 7(2), 260-265. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/5188
Seção
Artigos