Avaliação da qualidade de vida de universitários da área da saúde

  • Mariana Jordino de Barros
  • Cristina Mendes Gigliotti Borsari
  • Antonio de Olival Fernandes
  • Alexandre Silva
  • Eduardo Filoni Universidade de Mogi das Cruzes Universidade Cruzeiro do Sul
Palavras-chave: Bem-estar, Estudantes, Promoção da Saúde.

Resumo

A vida universitária propicia ao indivíduo o encontro de um ambiente favorável para desenvolver e aprimorar valores relacionados à sua futura vida profissional e pessoal. Assim, por meio da busca do conhecimento científico, deve encontrar condições para potencializar o desenvolvimento de pensamento crítico e do seu papel enquanto cidadão, essenciais para a formação do profissional da área da saúde e de seu compromisso com a sociedade. Objetivou-se identificar as características inerentes à qualidade de vida em estudantes dos cursos de graduação em Biomedicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia. Trata-se de estudo transversal foi realizado, com 320 acadêmicos de enfermagem, farmácia, biomedicina e fisioterapia de uma Universidade particular do Estado de São Paulo. Foi utilizado uma entrevista estruturada com dados sociodemográficos e o questionário genérico sobre qualidade de vida da OMS, WHOQOL-BREF. Os resultados demonstraram diferença estatisticamente significativa na piora da qualidade de vida entre os ingressantes e concluintes dos cursos de graduação da área da saúde nos domínios psicológico, relações sociais e meio ambiente. Os estudantes do período noturno apresentaram prejuízo em sua Qualidade de Vida, devido à rotina de trabalho e estudo.

Evaluation of quality of life in college students of the health area

Abstract: University life provides individuals with a favorable environment to develop and improve values related to their future professional and personal lives. Thus, through the search for scientific knowledge, it must find conditions to enhance the development of critical thinking and its role as a citizen, essential for the training of the health professional and his commitment to society. The objective of the research was to identify and analyze the inherent quality of life characteristics of undergraduate students in Biomedicine, Nursing, Pharmacy and Physiotherapy. This cross-sectional study was conducted with 320 nursing academics, pharmacy, biomedicine and physiotherapy from a private university in the State of São Paulo. We used a semi-structured interview with sociodemographic data and the WHOQOL-BREF generic questionnaire on quality of life. The results showed a statistically significant difference in the quality of life worsening among the students and graduates of the undergraduate courses of the health area in the psychological, social relations and environment domains. The students of the night period presented impairment in their Quality of Life, due to the routine of work and study.

Referências

BACKES, V. M. S.; NIETSCHE, E. A., CAMPONOGARA, S.; FRAGA, R. S.; CEREZER, R. C. A educação continuada dos alunos egressos: compromisso da universidade? Rev. Bras. Enferm. 2002; 55(2):200-204.

CARELLI, M. J. G.; SANTOS, A. A. A. Condições temporais e pessoais de estudo em universitários. Psicol. Esc. Educ. 1998; 2(3):265-278.

CARR, A. J.; GIBSON, B.; ROBINSON, P. G. Is quality of life determined by expectations or experience? BMJ. 2001; 322:1240-1243.

CRUZ, S. E.; GORDIA, A. P.; QUADROS, T. M. B. Qualidade de vida de estudantes de uma universidade pública da Bahia: acompanhamento durante os dois primeiros anos de graduação. R. Bras. Qual. Vida. 2014;6(3):184-191.

EURICH, R. B.; KLUTHCOVSKY, A. C. G. C. Avaliação da qualidade de vida de acadêmicos em enfermagem do primeiro e quarto anos: influência das variáveis sociodemográficas. Rev. Psiquiatr. 2008; 30(3):211-220.

TERRIBILI FILHO, A. Educação superior no período noturno: impacto do entorno educacional no cotidiano do estudante. 2007. Disponível em: http//hdl.handle.net/11449/104842. Acessado em 15/07/2014.

FLECK, M. P. A.; LOUZADA, S.; XAVIER, M.; CHACHAMOVICH,E.; VIEIRA, G.; SANTOS, L. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação de qualidade de vida WHOQOL-BREF. Rev. Saúde Pública. 2000;34(2):178-183.

GRANDJEAN, E. Manual de Ergonomia, adaptando o trabalho ao homem. 4ª edição Bookman, 1998.

JORGE, M. S. B; RODRIGUES, A. R. F. Serviços de apoio ao estudantes oferecido pelas escolas de enfermagem no Brasil. Rev. Latino-am Enfermagem. 1995; 3(2):59-68.

LUCHESI, L. B.; SANTOS, C. B. Enfermagem: o que esta profissão significa para adolescentes. Rev. Latino-am Enfermagem. 2005;13(2):158-164.

MARTINS, N. A. L. Qualidade de vida dos médicos residentes: revisão de estudos brasileiros. Revista Brasileira de Educação Médica. 2010;6:12-18.

MINAYO, M. C.; HARTZ, Z. M. A; BUSS, P. M. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência e Saúde Coletiva. 2000;5(1):7-18.

NEVES, J. L. Pesquisa qualitativa – características, usos e possibilidades. Caderno de Pesquisa em Administração. 1996;1(3):1-5.

OLIVEIRA, C. L. Um apanhado teórico-conceitual sobre a pesquisa qualitativa: tipos, técnicas e características. Revista Travessias: educação, cultura e arte. 2009;2(3):1-16.

OLIVEIRA, R. A.; CIAMPONE, M. H. T. A universidade como espaço promotor de qualidade de vida: vivências e expressões dos alunos de enfermagem. Texto e Contexto Enfermagem. 2006;15(2):254-261.

PASCHOAL, T; TAMAYO, A. Validação da escala de estresse no trabalho. Estudos de Psicologia. 2004;9(1):45-52.

SAUPE, R.; NIETCHE, E. A.; CESTARI, M. E.; GIORGI, M. D.; HRAHL, M. Qualidade de vida dos acadêmicos de enfermagem. Revista Latino-am Enfermagem. 2004;12:636-642.

SEIDL, E. M. F.; ZANNON, C. M. L. C. Qualidade de vida e saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Cadernos de Saúde Pública. 2004;20(2):580-588.

VARGAS, M. L. F. Ensino superior, assistência estudantil e mercado de trabalho: um estudo com egressos da UFMG. 2008. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/FAC-84VHVQ. Acessado em 15/07/2014.

WETTERICH, N. C.; MELO, M. R. A. C. Perfil sociodemográfico do aluno do curso de graduação em enfermagem. Revista Latino-am Enfermagem. 2007;15:404-410.

WHOQOL. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Whoqol: measuring quality of life. Genebra: WHO. Mas/mnh/psf/97.4, 1997.

Publicado
2017-01-01
Como Citar
Barros, M. J. de, Borsari, C. M. G., Fernandes, A. de O., Silva, A., & Filoni, E. (2017). Avaliação da qualidade de vida de universitários da área da saúde. Revista Brasileira De Educação E Saúde, 7(1), 16 - 22. https://doi.org/10.18378/rebes.v7i1.4235
Seção
Interdisciplinar

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)