Superação da dormência em sementes de Caesalpinia ferrea Mart. ex Tul. var. ferrea de duas populações

  • Maria de Fatima Barbosa Coelho UNILAB
  • Milton Honorio Cavalcante Neto UNILAB
  • Maria Karine Rocha Barbosa UNILAB
  • Marlytana Costa de Oliveira UNILAB
  • Ana Késya Bernardo Lima Bernardo Lima UNILAB
  • Jose Wilson Nascimento de Souza UNILAB

Abstract

O objetivo no presente trabalho foi superar a dormência de sementes de Caesalpinia ferrea. As sementes foram obtidas em duas populações no município de Acarape e no distrito de Antonio Diogo no Ceará. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com quatro tratamentos e cinco repetições de 50 sementes. Os tratamentos usados foram a) sementes de Acarape intactas, b) sementes de Acarape escarificadas, c) sementes de Antonio Diogo intactas e d) sementes de Antonio Diogo escarificadas. A escarificação foi feita com desponte com tesoura de poda no tegumento do lado oposto ao hilo da semente. As características avaliadas foram porcentagem de emergência, índice de velocidade de emergência, comprimento da parte aérea e da raiz principal das plântulas. O maior pico de emergência ocorreu aos sete dias após a semeadura. A porcentagem de emergência foi maior nas sementes de Acarape e Antonio Diogo escarificadas (58,25 e 58,50 respectivamente), enquanto as sementes não escarificadas apresentaram menos de 15% de emergência. O índice de velocidade de emergência foi maior nas sementes de Acarape e Antonio Diogo escarificadas (7,94 e 7,20 respectivamente). Os resultados comprovam a dormência tegumentar de sementes de Caesalpinia férrea, a eficiência da escarificação mecânica na superação da dormência e que há diferença no processo germinativo de sementes de diferentes populações

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2013-10-30
How to Cite
COELHO, M. DE F. B.; NETO, M. H. C.; BARBOSA, M. K. R.; OLIVEIRA, M. C. DE; LIMA, A. K. B. L. B.; SOUZA, J. W. N. DE. Superação da dormência em sementes de Caesalpinia ferrea Mart. ex Tul. var. ferrea de duas populações. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 8, n. 4, p. 179 - 182, 30 Oct. 2013.
Section
ARTICLES