POTENCIAL DE INSETICIDAS QUÍMICOS SOBRE LAGARTAS DE Helicoverpa armigera (HÜBNER) (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE)

  • David Jossue López Espinosa Universidade Federal de Alagoas
  • Lilian Renata Alves Farias Universidade Federal de Alagoas
  • Silvia Islas Rivera Tecnológico Nacional de México-Tecnológico de Comitán
  • Alejandro Gregorio Flores Ricardez Tecnológico Nacional de México-Tecnológico de Comitán
  • Manuel de Jesús Morales González Tecnológico Nacional de México-Tecnológico de Comitán
  • Luis Arturo Solis Gordillo Tecnológico Nacional de México-Tecnológico de Comitán
  • Isac Carlos Rivas Jacobo Tecnológico Nacional de México-Tecnológico de Comitán
  • Rogério Teixeira Duarte Universidade de Araraquara
Palavras-chave: Emergencial, bifentrina, carbosulfano, temporário, fitossanitário

Resumo

A Helicoverpa armigera (Lepidoptera: Noctuidae), é considerada uma das principais pragas agrícolas no mundo. A presenta ampla capacidade de dispersão, pode migrar para distancias longas, consegue sobreviver em condições adversas e tem alto potencial reprodutivo. No Brasil, é uma praga emergencial quarentenária. O uso especial temporário de inseticidas vem sendo um aliado visando à supressão da praga e minimização dos seus danos em culturas agrícolas no País. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito letal de inseticidas autorizados emergencialmente para o controle das lagartas de quarto ínstar de Helicoverpa armigera (Lepidoptera: Noctuidae). Para o experimento foram utilizadas lagartas de quarto ínstar alimentadas com dieta artificial. O experimento foi constituído por cinco tratamentos à base de zeta-cipermetrina na dosagem de 7,5 µL/100 mL de água destilada; lambda-cialotrina na dosagem de 50 µL/100 mL de água destilada; clorpirifós na dosagem de 0,33 mL/100 mL de água destilada; bifentrina + carbosulfano na dosagem de 0,28 mL/100 mL de água destilada; beta-ciflutrina na dosagem de 24 µL/100 mL de água destilada; e um controle, composto pela aplicação de água destilada. A mortalidade foi corrigida em relação à mortalidade observada na testemunha e conferidas após 24, 48, 96 e 144 horas da aplicação tratamentos. O ingrediente ativo destacado no experimento foi bifentrina + carbosulfano com 80, 100, 95, 96% da mortalidade média acumulada, respetivamente. Diferenciando significativamente de zeta-cipermetrina e beta-ciflutrina. Assim o ingrediente ativo bifentrina + carbosulfano pode ser indicado para uso temporário no controle de Helicoverpa armígera.

Biografia do Autor

David Jossue López Espinosa, Universidade Federal de Alagoas
Formação em Engenharia em Desenvolvimento Comunitário pelo Tecnológico Nacional de México (2012) e Mestrado (2016) em Entomologia Agrícola pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) Brasil. Atualmente, doutorando em Proteção de Plantas na Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência nas áreas de Controle Biológico de Pragas Agrícolas e Ecologia de Insetos, com ênfase no controle microbiano a base fungos entomopatogênicos e Bacillus thuringiensis; Dinâmica populacional e criação massal de inimigos naturais.
Publicado
2020-05-25
Como Citar
Espinosa, D. J. L., Farias, L. R. A., Rivera, S. I., Ricardez, A. G. F., González, M. de J. M., Gordillo, L. A. S., Jacobo, I. C. R., & Duarte, R. T. (2020). POTENCIAL DE INSETICIDAS QUÍMICOS SOBRE LAGARTAS DE Helicoverpa armigera (HÜBNER) (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE). Caderno Verde De Agroecologia E Desenvolvimento Sustentável, 10(1), e20. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/CVADS/article/view/7819
Seção
SIMPÓSIO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS