PROMOVENDO ATIVIDADES EDUCATIVAS COMO FORMA DE PREVENIR O DECLÍNIO COGNITIVO NA PESSOA IDOSA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Bruna Araújo Vale
  • Cleiton Vinicius Araújo Martins
  • Edjamarys Suzy da Silva e Silva
  • Luana Hegly Araújo Dantas
  • Sabrina Tavares Pereira
  • Paloma Batista Costa

Resumo

Objetivo: Relatar a vivencia dos alunos de enfermagem junto com os idosos no desenvolvimento de ações sobre a temática da progressão cognitiva. Método: Trata-se de um estudo descritivo do tipo relato de experiência, realizado com um grupo de 20 idosos, o estudo foi divido em 3 momentos com tempo de 120 minutos no total, abordou-se a cognição na pessoa idosa, seus benefícios, e a importância da continuidade das ações explanadas, utilizou-se a técnica de roda de conversa, com o auxílio de aparelhos multimídias, jogos lúdicos e artesanais. Resultado: Após as pesquisas em bases de dados que foram realizadas para o exposto trabalho, os resultados foram semelhantes com a experiência vivenciada. Os achados encontrados foram: dificuldade cognitiva para executar algumas das atividades, bloqueios de memória que foi avaliado durante os jogos produzidos, boa concentração, boa comunicação, déficit de agilidades, dificuldades estas observadas em um determinado subgrupo, notando um declínio cognitivo natural. Conclusão: As ações realizadas contribuíram de maneira efetiva e eficaz, alcançando assim os objetivos elencados, ligando os discentes aos idosos, concretizando uma visão diversificada e holística, promovendo a prevenção e a manutenção de toda parte cognitiva. Facilitando o convívio familiar, social e pessoal.

Biografia do Autor

Bruna Araújo Vale

 

Referências

Paradella, R. (2019). Número de idosos cresce 18% em 5 anos e ultrapassa 30 milhões em 2017. [online] IBGE. Available at: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/20980-numero-de-idosos-cresce-18-em-5-anos-e-ultrapassa-30-milhoes-em-2017 [Accessed 4 Aug. 2019].1

Aguiar Mendes, P., Almeida Oliveira Reiners, A., Capriata de Souza Azevedo, R., Carolina Macri Gaspar, A. and José Segri, N. (2018). DECLÍNIO COGNITIVO: CONHECIMENTOS, ATITUDES E PRÁTICAS PREVENTIVAS DE IDOSOS EM COMUNIDADE. Cogitare Enfermagem, [online] (23), p.3. Available at: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/55372/pdf [Accessed 4 Aug. 2019].2

Casemiro, F., Quirino, D., Diniz, M., Rodrigues, R., Pavarini, S. and Gratão, A. (2018). Effects of health education in the elderly with mild cognitive impairment. Revista Brasileira de Enfermagem, [online] 71(suppl 2), pp.801-810. Available at: http://www.scielo.br/pdf/reben/v71s2/pt_0034-7167-reben-71-s2-0801.pdf [Accessed 4 Aug. 2019].3

Esteves, C., Oliveira, C., Gonzatti, V., Lima, M., Tatay, C., Argimon, I. and Irigaray, T. (2018). Desempenho de idosos com e sem declínio cognitivo leve na versão reduzida do Teste WCST-64. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, [online] 9(3supl), p.149. Available at: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/eip/v9n3s1/a10.pdf [Accessed 4 Aug. 2019].4

Santana, R., Lobato, H., Santos, G., Alexandrino, S., Alencar, T. and Souza, T. (2016). Avances en Enfermería, [online] 34(2). Available at: http://www.scielo.org.co/pdf/aven/v34n2/v34n2a04.pdf [Accessed 4 Aug. 2019].5

Publicado
2020-06-30
Como Citar
Vale, B. A., Martins, C. V. A., Silva, E. S. da S. e, Dantas, L. H. A., Pereira, S. T., & Costa, P. B. (2020). PROMOVENDO ATIVIDADES EDUCATIVAS COMO FORMA DE PREVENIR O DECLÍNIO COGNITIVO NA PESSOA IDOSA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Revista Brasileira De Filosofia E História, 9(1), 32-36. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RBFH/article/view/8183
Seção
Artigos