Utilização da própolis verde no efeito cicatrizante em lesão cutânea: relato de caso

  • Mônica Barbosa de Sousa Freitas Flórida Chrsitian University – FCU
  • José Cândido da Silva Nóbrega Universidade Federal de Campina Grande - UFCG https://orcid.org/0000-0002-0976-3763
  • Wyara Ferreira Melo Universidade Federal de Campina Grande, campus Campina Grande, Paraíba, Brasil.
  • Karla da Nóbrega Gomes Universidade Federal de Campina Grande
  • Manoel Marques de Souto Nóbrega Filho Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba – FCM-PB.
Palavras-chave: Tratamentos alternativos. Apis mellifera. Ferimentos.

Resumo

O estudo tem como objetivo relatar a evolução do tratamento de feridas utilizando o extrato de própolis verde. Uma paciente do sexo feminino, 52 anos, procurou assistência médica para uma avaliação no Membro Inferior Esquerdo (MMII), uma lesão cutânea, sofrida após duas semanas do ocorrido. Orientou-se medicamentos para o processo de reparação da ferida como, um antibiótico Levofloxacino de 500mg com posologia de 12/12 e um analgésico Dievari de 900mg +100mg. Após uma segunda avaliação externa, observou-se que as feridas apresentavam formato assimétrico, profundas, edemaciado, com um formato numular, apresentando mialgia no membro ao deambular e ao deitar-se. A dor relatada pela paciente antes de iniciar o tratamento de 0 a 10 de acordo com a Escala Visual Analógica – EVA, foi 9, significando dor intensa. A própolis foi utilizada na lesão. Na assepsia foram utilizados luvas, gazes, soro fisiológico, sabonete antisséptico Riohex de 2% de Digliconato de Clorexidina, água oxigenada de 10 volumes de 100 ml e o extrato de própolis verde. O procedimento foi realizado durante oito dias, até obter o resultado de reparação da lesão. No relato de caso, a própolis verde durante a aplicação do protocolo, contribuiu para o processo de reparação do tecido, ocasionando a diminuição do processo inflamatório e a redução do nível de dor para 0, de acordo com a Escala Visual Analógica – EVA. É importante verificar a ação da própolis verde na ação curativa de feridas, sendo necessário estudos mais aprofundados, analisar as concentrações do extrato de própolis e outros fatores que possam garantir a ação desse produto.

Biografia do Autor

Mônica Barbosa de Sousa Freitas, Flórida Chrsitian University – FCU
Graduada em Fisioterapia pela FAESF-Floriano/Piauí e Mestre em Gestão da Saúde pela Flórida Chrsitian University – FCU, EUA.
José Cândido da Silva Nóbrega, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG
Graduado em Administração; Graduado em Teologia pelo Centro Universitário Claretiano (CEUCLAR); MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV); Especialista em Teologia pela Universidade Católica Dom Bosco; Mestre pelo PPGSA – UFCG e Mestre em Negócios Internacionais -MUST.
Wyara Ferreira Melo, Universidade Federal de Campina Grande, campus Campina Grande, Paraíba, Brasil.
Graduada em Enfermagem e doutoranda em Engenharia de Processos, pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos, Campina Grande, Paraíba, Brasil.
Karla da Nóbrega Gomes, Universidade Federal de Campina Grande
Graduada em Enfermagem e Mestre em Sistemas Agroindustriais-UFCG.
Manoel Marques de Souto Nóbrega Filho, Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba – FCM-PB.
Graduando em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba – FCM-PB.

Referências

BLANES L. Tratamento de feridas: Cirurgia vascular, guia ilustrado. São Paulo: 2004.

BRASIL. Manual de condutas para tratamento de úlceras em hanseníase e diabetes. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância emSaúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. – 2. ed. rev. e ampl. Brasília: Ministério da Saúde[Internet]. 2008[cited 2020 nov. 12]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_condutas_ulcera_hanseniase.pdf.

BROUGHTON G., 2nd, JANIS J.E, ATTINGER C.E. The basic science of wound healing. Plast Reconstr Surg 2006; 117(7 Suppl):12S-34S. disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202007000100010. Acessado no dia 13 de nov.2020.

BROUGHTON G., 2nd, JANIS J.E.; ATTINGER C.E, Wound healing: an overview. Plast Reconstr Surg 2006; 117(7 Suppl):1e-S-32e-S. disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202007000100010. Acessado no dia 13 de nov.2020.

CALEGARI, M.A.; PRASNIEWSKI, A.C.; SILVA, C.; SADO, R.Y.; MAIA, F.M.C.; TONIAL, L.M.S.; OLDONI, T.L.C, Propolis from Southwest of Parana produced by selected bees: influence of seasonality and food supplementation on antioxidante activity and phenolic profile. An. Acad. Bras. Ciênc. 2017 Feb;89(1):45-55. Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/babt/v63/1516-8913-babt-63-e20190408.pdf. Acessado no dia 12 de nov. 2020.

CUNHA N.A. Sistematização da assistência de enfermagem no tratamento de feridas crônicas. 2006

DANTAS, D.V.; TORRES, G.V.; DANTAS, R.A.N, Assistência aos portadores de feridas: caracterização dos protocolos existentes no Brasil. Ciência, cuidado e saúde. 2012;10(2):366-372.

GUIMARÃES, N. S. S.; MELLO, J. C.; PAIVA, J. S.; BUENO, P. C. P.; BERRETTA, A. A.; TORQUATO, R. J.; NATES, I. L. and RODRIGUES, T. 2012. Baccharis dracunculifolia, the main source of green propolis, exhibits potent antioxidant activity and prevents oxidative mitochondrial damage. Food and Chemical Toxicology 50:1091-1097. https://doi.org/10.1016/j.fct.2011.11.014. Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/rbz/v49/1806-9290-rbz-49-e20190198.pdf. Acessado no dia 12 de nov. de 2020.

KHORASGANI, E. M.; KARIMI, A. H. and NAZEM, M. R. 2010. A comparison of healing effects of propolis and silver sulfadiazine on full thickness skin wounds in rats. Pakistan Veterinary Journal 30:72-74. Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/rbz/v49/1806-9290-rbz-49-e20190198.pdf. Acessado no dia 12 de nov. de 2020.

LAWRENCE, W.T.; DIEGELMANN, R.F, Growth factors in wound healing. Clin Dermatol 1994; 12(1):157-69. disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202007000100010. Acessado no dia 13 de nov.2020.

MACHADO, B. A. S.; SILVA, R. P. D.; BARRETO, G. A.; COSTA, S. S.; SILVA, D. F.; BRANDÃO, H. N.; ROCHA, J. L. C.; DELLAGOSTIN, A. O.; HENRIQUES, J. A. P.; UMSZA-GUEZ, M. A. and PADILHA, F. F. 2016. Chemical composition and biological activity of extracts obtained by supercritical extraction an ethanolic extraction of brown, green and red propolis derived from different geographic regions in Brazil. PLoS ONE 11:e0145954. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0145954 Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/rbz/v49/1806-9290-rbz-49-e20190198.pdf. Acessado no dia 12 de nov. de 2020.

MARIANO, M. d. M.; HORIA, J. I. O potencial terapêutico da própolis verde Brasileira. E-Revista. 2018.

MORAIS G.F.D.C,; OLIVEIRA, S.H.D.S.; SOARES, M.J.G.O, Avaliação de feridas pelos enfermeiros de instituições hospitalares da rede pública. Texto & contexto enferm. 2008; 98-105.

PINHEIRO, A. R. M.; ALEXANDRE, S. G.; MEDEIROS, A. B. F.; SILVA, F. M.; LIMA, M. C. G. A.; TEIXEIRA, A. K. S, Protocolo: prevenção de pele, 2014.

PEREIRA, C. A.; COSTA, A. C. B. P.; LIPORONI, P. C. S.; REGO, M. A. and JORGE, A. O. C. 2016. Antibacterial activity of Baccharis dracunculifolia in planktonic cultures and biofilms of Streptococcus mutans. Journal of Infection and Public Health 9:324-330. https://doi.org/10.1016/j.jiph.2015.10.012 Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/rbz/v49/1806-9290-rbz-49-e20190198.pdf. Acessado no dia 12 de nov. de 2020.

REIS, Carmelia. Apostilha de lesões elementares, 2011.

REIS, L. M. dos et al. Avaliação da atividade antimicrobiana de antissépticos e desinfetantes utilizados em um serviço público de saúde. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 64, n. 5, Out. 2011.

REIS, D.B.; PERES, G.A.; ZUFFI, F.B.; FERREIRA, L.A.; POGGETTO, M.T.D, Care for people with venous ulcers: the perception of nurses in the family health strategy. Rev Min Enferm [Internet]. 2013[cited 2020 nov. 12];17(1):101-6. Available from: http://www.reme.org.br/content/ imagebank/pdf/v17n1a09.pdf.

ROBERTO, M. M.; MATSUMOTO, S. T.; JAMAL, C. M.; MALASPINA, O. and Marin-Morales, M. A. 2016. Evaluation of the genotoxicity/ mutagenicity and antigenotoxicity/antimutagenicity induced by propolis and Baccharis dracunculifolia, by in vitro study with HTC cells. Toxicology in Vitro 33:9-15. https://doi.org/10.1016/j.tiv.2016.02.005 Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/rbz/v49/1806-9290-rbz-49-e20190198.pdf. Acessado no dia 12 de nov. de 2020.

SAHINLER N, Kaftanoglu O. Natural product propolis: chemical composition. Nat. Prod. Res. 2005; 19(2): 183-188. Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/babt/v63/1516-8913-babt-63-e20190408.pdf. Acessado no dia 12 de nov. 2020.

WOŹNIAK, M.; MRÓWCZYŃSKA, L.; WAŚKIEWICZ, A.; ROGOZIŃSKI, T. and RATAJCZAK, I. 2019. The role of seasonality on the chemical composition, antioxidant activity and cytotoxicity of Polish propolis in human erythrocytes. Revista Brasileira de Farmacognosia 29:301-308. https://doi.org/10.1016/j.bjp.2019.02.002 Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/rbz/v49/1806-9290-rbz-49-e20190198.pdf. Acessado no dia 12 de nov. de 2020.

Publicado
2021-03-01
Como Citar
Freitas, M. B. de S., Nóbrega, J. C. da S., Melo, W. F., Gomes, K. da N., & Nóbrega Filho, M. M. de S. (2021). Utilização da própolis verde no efeito cicatrizante em lesão cutânea: relato de caso. Revista Brasileira De Educação E Saúde, 11(1), 130-134. https://doi.org/10.18378/rebes.v11i1.8546
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 > >>