Extrato da Pimenta ‘Biquinho’ como revestimento comestível na conservação de goiabas

  • Emanuelly Rodrigues Dantas Universidade Federal de Campina Grande
  • Alfredina dos Santos Araújo Universidade Federal de Campina Grande
  • Everton Vieira Da Silva Universidade Federal da Paraíba
  • Yaroslávia Ferreira Paiva Universidade Federal de Campina Grande
  • Joeliton Alves Calado Universidade Federal de Campina Grande
  • Rafael Rocha de Lima Universidade Federal de Campina Grande
Palavras-chave: Capsicum chinense, Extrato alcoólico, Conservação de goiabas.

Resumo

Pertencente à espécie Capsicum chinense, a pimenta ‘Biquinho’ se diferencia das demais devido a características como formato, cor e ausência de pungência. Atualmente o seu uso é limitado basicamente na ornamentação de pratos, sendo deixado de lado os inúmeros benefícios existentes. O trabalho teve como objetivo elaborar um revestimento comestível com diferentes concentrações de extrato da pimenta ‘Biquinho’ para auxiliar na conservação de goiabas. Os extratos foram obtidos seguindo o método de extração alcoólica, incorporados no revestimento comestível elaborado, os mesmos foram aplicados por imersão nas furtas para proceder as análises.Os frutos em que houve a aplicação do revestimento, apresentaram grande eficiência em sua conservação, principalmente sob ação de bolores e leveduras. Os resultados físico-químicos das goiabas foram satisfatórios, principalmente quanto aos teores de vitamina C, cuja aplicação do revestimento reduziu a degradação deste componente durante o período de análise. A comprovação efetiva da ação antifúngica do revestimento elaborado foi alcançada, assim como esperada em estudo prévios, podendo ser aplicada em goiabas e tendo retardamento no processo de senescência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS – AOAC. Official Methods of Analysis. 19a edition. U.S.A, 2012. 3000p.

AZZOLINI, M.; JACOMINO, A. P.; BRON, I. U. Índices para avaliar qualidade pós-colheita de goiabas em diferentes estádios de maturação. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.39, n.2, 2004.139-145p.

BOROWSKI, V.; GOMES, R. Avaliação da atividade antibiofilme de Capsicum baccatum var. pendulum (Solanaceae).2015. 98f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul, Porto Alegre. 2015.

BRASIL, Resolução RDC. nº 12, de 02 de janeiro de 2001. Dispõe sobre os princípios gerais para o estabelecimento de critérios e padrões microbiológicos para alimentos. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Disponível em:< http://www. vigilanciasanitaria. gov. br/anvisa. html>. Acessado em: 23 de janeiro de 2017.

CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Pós-colheita de frutas e hortaliças: fisiologia e manuseio. Lavras: Editora da UFLA. Pesquisa Agropecuária Tropical. 2005. 94p.

COSTA, L. M.; DE MOURA, N. F.; MARANGONI, C.; SCHNEIDER, N. F. Z. Antimicrobial activity of the genus Capsicum. Higiene Alimentar. n. 174/175, 2009. 140-145p.

DANTAS, E. R.; ARAÚJO, A. S. Avaliação das propriedades físico-químicas e microbiológicas de pimenta biquinho e sua aplicação em formulações alimentícias. In: XII Congresso de Iniciação Cientifica da Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande, 2015.

EMBRAPA HORTALIÇAS. Perspectivas e potencialidade do mercado para pimentas. Disponível em: < www.emater.go.gov.br/intra/wp-content/uploads/downloads/2011/07/Potencialidade-deMercado-Pimenta.pdf>. Acessado em: 25 de janeiro de /2017.

FONSECA, S. F.; RODRIGUES, R. S. Utilização de embalagens comestíveis na indústria de alimentos. Pelotas, RS. Universidade Federal de Pelotas, 2009. 34 p.

GARCIA, R. Á.; JULIATTI, F. C.; BARBOSA, K. A. G., CASSEMIRO, T. A. Atividade antifúngica de óleo e extratos vegetais sobre Sclerotinia sclerotiorum= Antifungal activity of vegetable oils and extracts against Sclerotinia sclerotiorum. Bioscience Journal, v.28, n.1, 2012.

GONGATTI NETTO, A.; GARCIA A. E.; ARDITO, E.F.G. et al. Goiabas para exportação: procedimentos de colheita e pós-colheita. Brasília: EMBRAPA, SPI. 1996. 35p.

GRAVINA, O., HENZ, G. P., CARVALHO, S. I. C. Conservação pós-colheita de pimentas da espécie Capsicum chinense com filme de PVC em duas temperaturas. Disponível em: <http://www.abhorticultura.com.br/biblioteca/arquivos/Download/Biblioteca/44_159.pdf>. Acessado em 23 de janeiro de 2017.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos físico-químicos para análise de alimentos. 4 ed, São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, p. 1020, 2008.

KAPPEL V. D. Avaliação das propriedades antioxidantes e antimicrobiana de Extrato de Capsicum baccatum L. var. pendulum. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas: Bioquímica) - Universidade federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2007.

LUVIELMO, M. M.; LAMAS, S. V.; Revestimentos comestíveis em frutas. Estudos Tecnológicos em Engenharia. Pelotas. v.8, n.1, 2012. 8-15p.

MANICA, I.; ICUMA, I. M.; JUNQUEIRA, N. T. V.; SALVADOR, J. O.; MOREIRA, A.; MALAVOLTA, E. Fruticultura Tropical-Goiaba. Porto Alegre: Cinco Continentes, 2000. 373p.

OLIVEIRA, A. M. C. Caracterização química, Avaliação da atividade antioxidante in vitro e atividade antifúngica de pimentas do gênero Capsicum spp. 2011. 182f. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos Área de Brotamento) - Faculdade de Ciências Farmacêuticas, São Paulo. 2011.

PEREIRA, T.; CARLOS, L. D. A.; OLIVEIRA, J. D.; MONTEIRO, A. R. Influência das condições de armazenamento nas características físicas e químicas de goiaba (Psidium guajava), cv. Cortibel de polpa branca. Ceres, v.53, n.306, 2006.276-287p.

PINTO, C. M. F.; PINTO, C. L. de O.; DONZELES, S. M. L. Pimenta Capsicum: propriedades químicas, nutricionais, farmacológicas e medicinais e seu potencial para o agronegócio. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, v.3, n.2, 2013.

RIBEIRO, V. G.; ASSIS, J. D.; SILVA, F. F.; SIQUEIRA, P. P. X.; VILARONGA, C. P. P. Armazenamento de goiabas ‘Paluma’sob refrigeração e em condição ambiente, com e sem tratamento com cera de carnaúba. Revista Brasileira de Fruticultura, v.27, n.2, 2005. 203-206p.

RODRIGUES, M. do S. A. Biofilme a base de extrato de própolis vermelha e seu efeito na conservação pós-colheita de tomate tipo italiano. Dissertações. Programa de Pós-Graduação em Sistemas Agroindustriais (24-Mestrado Profissional).2016.

SILVA, E. V.; DEODATO, J. N. V; MELO, M. A. R.; SILVA, E. E. V.; SOUZA, A. G.; SOUZA, A. L.; ARAUJO, A. S. Quantificação de teores de pigmentos alimentares existentes em farelos do mesocarpo e da amêndoa do fruto do marizeiro. In: 53º Congresso Brasileiro de Química, Rio de Janeiro. 53º Congresso Brasileiro de Química, 2013.

SILVA, F. A. S.; AZEVEDO, C. A. V. The Assistat Software Version 7.7 and its use in the analysis of experimental data. Afr. J. Agric. Res, v.11, n.39, p.3733-3740, 2016.

SILVA, J. L.; TEIXEIRA, R. N. V.; SANTOS, D. I. P.; PESSOA, J. O. Atividade antifúngica de extratos vegetais sobre o crescimento in vitro de fitopatógenos. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v.7, n.1, p.80-86, 2012.

SIMÕES, M. O. E. A. Farmacognosia: da planta ao medicamento. 6. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2010. 1102p.

WITT, D.; BOSLAND, P. W. The complete chilli pepper book-A gardener´s guide to choosing, growing, preserving and cooking. London: Timber Press. 2009. 336p.

Publicado
2017-10-01
Seção
CIÊNCIAS AGRÁRIAS