OCORRÊNCIA DE AGENTES DE CONTROLE BIOLÓGICO NATURAL DE Thyrinteina arnobia (STOLL, 1782) (LEPIDOPTERA: GEOMETRIDAE) NO ESTADO DE ALAGOAS

  • Camila Alexandre Cavalcante de Almeida Universidade Federal de Alagoas
  • Elmadã Pereira Gonzaga Universidade Federal de Alagoas
  • Fernanda da Silva Gonçalves Universidade Federal de Alagoas
  • Matheus Barros Rodrigues Universidade Federal de Alagoas
  • Lucas Teles Bezerra Universidade Federal de Alagoas
  • Renata Pereira de Lima Universidade Federal de Alagoas
  • Mariana Oliveira Breda Universidade Federal de Alagoas
  • Jakeline Maria dos Santos Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Manejo Integrado de Pragas, Parasitoide, Lagarta parda do eucalipto.

Resumo

O cultivo de Eucalyptus spp. no estado de Alagoas é de recente implantação, visando estimular a diversidade produtiva da região, num cenário em que áreas canavieiras de encostas e declives acentuados, de baixo rendimento, estão sendo gradativamente substituídas por povoamentos florestais. O aparecimento de insetos-praga em implantações florestais de Eucalyptus spp. pode ocasionar perdas significativas, diminuindo a produção. Dentre eles, destaca-se a lagarta parda do eucalipto, Thyrinteina arnobia (Stoll, 1782) (Lepidoptera: Geometridae), considerada como a principal praga desfolhadora de Eucalyptus spp. no país. Dessa maneira, diversos métodos para controle de insetos, inseridos no contexto do Manejo Integrado de Pragas Florestais (MIP Floresta) vem sendo aprimorados para o manejo de T. arnobia. Dentre eles, o conhecimento da atuação de agentes de controle biológico natural, com ocorrência espontânea em campo, ocasionando mortalidade, é de fundamental importância para o monitoramento e detecção do nível de controle de insetos praga. Assim, o objetivo do trabalho foi realizar uma prospecção dos parasitóides de T. arnobia que ocorrem naturalmente em povoamentos florestais no estado de Alagoas. Formas biológicas de T. arnobia (ovos, lagartas e pupas) foram coletadas em povoamentos florestais clonais de E. urograndis no estado de Alagoas no período de dezembro/2017 a abril/2019. As amostras foram levadas para o Laboratório de Entomologia Agrícola e Florestal (LEAF) do Campus de Engenharias e de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Alagoas, onde foram analisadas diariamente, visando observar a ocorrência de parasitismo natural. Dentre os parasitoides, foram detectadas a ocorrência de pupas do gênero Winthemia sp. (Diptera: Tachinidae), a partir de pupas de T. arnobia, além da presença de casulos de parasitoides da subfamília Camplopleginae (Hymenoptera: Ichneumonidae) em lagartas de T. arnobia. Esse é o primeiro registro de ocorrência do parasitismo natural de pupas e lagartas de T. arnobia no estado de Alagoas, sendo essencial para o desenvolvimento e implantação de programas de controle biológico para a eucaliptocultura na região.
Publicado
2020-05-25
Como Citar
Almeida, C. A. C. de, Gonzaga, E. P., Gonçalves, F. da S., Rodrigues, M. B., Bezerra, L. T., Lima, R. P. de, Breda, M. O., & Santos, J. M. dos. (2020). OCORRÊNCIA DE AGENTES DE CONTROLE BIOLÓGICO NATURAL DE Thyrinteina arnobia (STOLL, 1782) (LEPIDOPTERA: GEOMETRIDAE) NO ESTADO DE ALAGOAS. Caderno Verde De Agroecologia E Desenvolvimento Sustentável, 10(1), e04. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/CVADS/article/view/7739
Seção
SIMPÓSIO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS