CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E MORFOCULTURAL DE ISOLADOS DE Colletotrichum ASSOCIADOS A ANTRACNOSE DO MARACUJAZEIRO NO BRASIL

  • Luiz Eduardo Monteiro Lopes Universidade Federal de Alagoas
  • Walisson Ferreira da Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Iannaele Cordeiro Ferreira Brito Universidade Federal de Alagoas
  • Maria Jussara dos Santos da Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Jackeline Laurentino da Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Jaqueline Figueredo de Oliveira Costa Universidade Federal de Alagoas
  • Gaus Silvestre de Andrade Lima Universidade Federal de Alagoas
  • Iraildes Pereira Assunção Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Cosmopolita, multi-locus, Passifloraceae

Resumo

O gênero Colletotrichum é cosmopolita e tem sido considerado um dos patógenos fúngicos mais importantes do mundo. A antracnose é a principal doença causada pelas espécies deste gênero e ocorre sobre uma vasta gama de hospedeiros. Em espécies da família Passifloraceae a doença causa sérios problemas na produtividade, principalmente em regiões tropicais e subtropicais. Dentre as patologias que afetam a cultura do maracujazeiro, a antracnose é a principal doença acarretando grandes prejuízos socioeconômicos no nordeste brasileiro, no entanto, pouco se sabe sobre a etiologia da doença no Brasil. Portanto, o objetivo deste estudo foi identificar espécies do gênero Colletotrichum que infectam maracujazeiros. Isolados fúngicos de Colletotrichum foram obtidos através de isolamento indireto de folhas de maracujazeiros comerciais com sintomas típicos de antracnose coletados no estado de Alagoas. A caracterização molecular de dezessete isolados foi realizada com base nas sequências do gene gliceraldeído-3 fosfato desidrogenase (GAPDH). Sequências consenso dos isolados foram comparadas com as sequências depositadas no GenBank e uma árvore filogenética baseada no método de inferência bayesiana foi construída para identificação preliminar das espécies de Colletotrichum. A caracterização cultural foi realizada mediante a mensuração do crescimento micelial e avaliação do aspecto das colônias dos isolados a 25°C em meio BDA sintético. A caracterização morfológica foi realizada através de medições de 50 conídios e apressórios. As características das colônias mostraram-se heterogêneas sendo a cor branca predominante entre os isolados observados. Os valores médios do comprimento e largura de conídios e apressórios foram semelhantes às características do gênero Colletotrichum. Os resultados moleculares e morfoculturais indicam que espécies pertencentes ao complexo gloeosporioides, boninense, orchidearum e magnum estão associadas à doença antracnose em maracujazeiro no Brasil, sendo necessários estudos futuros com a utilização de outras regiões genômicas para identificação precisa das espécies.
Publicado
2020-05-25
Como Citar
Lopes, L. E. M., Silva, W. F. da, Brito, I. C. F., Silva, M. J. dos S. da, Silva, J. L. da, Costa, J. F. de O., Lima, G. S. de A., & Assunção, I. P. (2020). CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E MORFOCULTURAL DE ISOLADOS DE Colletotrichum ASSOCIADOS A ANTRACNOSE DO MARACUJAZEIRO NO BRASIL. Caderno Verde De Agroecologia E Desenvolvimento Sustentável, 10(1), f01. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/CVADS/article/view/7918
Seção
SIMPÓSIO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS