Estudo Bioquímico de Qualidade do Mel de Abelha Comercializado no Municipio de Caraúbas - RN

  • Lucas de Souza Barbosa
  • Jessica Lorena Macedo
  • Maria Rosilene Ferreira Silva
  • Antônio Vitor Machado UFCG

Resumo

O mel é uma substância que vem sendo utilizada pelo homem como alimento, é um produto natural elaborado pelas abelhas a partir do néctar das flores, possui propriedades nutritivas e terapêuticas. O mel de abelhas é um produto alimentício muito apreciado, porém pode ser facilmente adulterado com a adição de açúcares ou xaropes. Desta forma, é necessário fiscalizar sua qualidade através de análises físico-químicas com a finalidade de conhecer a composição química do mel de abelha comercializado além de contribuir para a identificação de fraudes e mudanças físico-químicas indesejáveis. Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade físico-química do mel de abelha comercializado no município de Caraúbas – RN e sua adequação quanto aos padrões de identidade e qualidade estipulados pela legislação brasileira. As amostras de mel foram adquiridas no comércio do município de Caraubas – RN, sendo estas transportadas até o laboratório de Tecnologia de Alimentos, da UFERSA e UFCG, onde foram armazenadas para posteriores análises. Foram analisadas 6 amostras de diferentes produtores e marcas sendo os ensaios conduzidos com um numero mínimo de três repetições. No tocante às análises microscópicas, todas as amostras de mel estavam de acordo à legislação em vigor, não apresentando sujidades, fragmentos ou larvas de insetos, os testes bioquímicos demonstraram resultados de acordo com os índices estipulados pela legislação demonstrando uma boa qualidade dos méis analisados dentro dos Padrões de Identidade e Qualidade do mel de abelha, vigentes e estipulados pela legislação brasileira. Sugeri-se, portanto como forma de assegurar à qualidade do mel de abelha comercializado a adoção dos princípios das Boas Práticas Apícolas nas unidades produtoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio Vitor Machado, UFCG
Eng. Químico e de Alimentos, Prof. Adjunto CCTA/UATA - UFCG, area Alimentos.
Publicado
2014-06-06
Seção
ARTIGOS