Educação a distância: principais aspectos positivos e negativos

Palavras-chave: Ensino a distância, aspectos positivos, aspectos negativos

Resumo

O modelo de ensino no Brasil e no mundo vem sofrendo grandes alterações. A falta de tempo e o perfil cada vez mais dinâmico dos dias atuais, dificultam a execução de um programa de ensino presencial. Desta maneira, a modalidade de ensino a distância se torna cada vez mais procurada, o sistema oferta aos alunos plataformas digitais e o uso de tecnologias para a transmissão de conhecimento. Porém, muito se questiona sobre a real qualidade e a partir disso se estabelece a credibilidade do ensino a distância. O presente estudo tem como objetivo, evidenciar os principais aspectos positivos e negativos atribuídos ao modelo de ensino em questão, sendo possível perceber um equilíbrio entre os fatores positivos e negativos. Outro aspecto evidenciado a partir dos resultados foi o potencial do ensino a distância nos dias atuais em se tornar uma das primeiras escolhas pelos estudantes. Desta forma é possível concluir que tanto os pontos positivos como os negativos podem ser encontrados, mas que no contexto final o modelo a distância de ensino, pode ser considerado uma ferramenta de extrema importância nos dias modernos.

Biografia do Autor

Wendel Simões Fernandes, Instituto Ciências da Saúde - Universidade Paulista - UNIP
Farmacêutico Bioquímico, Especialista em Farmacologia Clínica e Mestre e Ciências Biológicas
Mario Carlos de Barros Junior, Instituto Ciências da Saúde - Universidade Paulista - UNIP
Engenheiro de alimentos, mestre em Ciência de alimentos
Andreia Ferreira Diniz Cortelli, Instituto Ciências da Saúde - Universidade Paulista - UNIP
Farmacêutica, Mestre em Saúde Pública
Priscila Ebram de Miranda, Instituto Ciências da Saúde - Universidade Paulista - UNIP
Farmacêutica, Mestre em Ciências Farmacêutica
Simone Aprecida Biazzi de Lapena, Instituto Ciências da Saúde - Universidade Paulista - UNIP
Farmacêutica, Mestre em Engenharia Biompedica e doutoranda em Biopatologia Bucal

Referências

AMORIM, M. F.;. A importância do ensino à distância na educação profissional. Revista Aprendizagem em EAD. Taguatinga, v.1, 2012.

ANDRADE, G. O, OLIVEIRA, V. C.; Informática na educação: um olhar sobre a utilização de novas tecnologias. ECCOM, v.8, n.15, p.159-170, 2017.

ANTUNES A. Educação Dos Profissionais Da Saúde Através Da Ead: Um Olhar No Rio Grande Do Norte. RBEPT, v. 19, n. 6 p. 9-18, 2013.

BARROSO, M. O ensino de artes na educação a distância: reflexões, benefícios e limites. Revista Intersaberes, v 5, n. 9, p. 42-58, 2010.

BAGGIO, L. A utilização do e-learning na pós graduação –aspectos positivos e negativos da ferramenta. In: Anais do XXXIV COBENGE. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo. p. 7168-7180. 2006.

BELLONI, M. Ensaio sobre a educação a distância no Brasil. Educação & Sociedade, Santa Catarina, v 23, n.78, p. 117-142, 2002.

BONA, A. Reflexões sobre a educação a distância na educação matemática. CINTED-UFRGS. v. 9, n. 1, 2011.

CAPELLETI, A. Ensino a distânica: Desafios Encontrados por Alunos do Ensino Superior. Revista Eletrônica Saberes da Educação, São Roque, v.5, n.1. p. 1-10, 2014.

CAREGNATO, S.E,; MOURA, A.M. Análise das características e percepção de alunos de educação a distância: um estudo longitudinal no curso biblioteconomia da UFRGS. Em questão, Porto Alegre, v.9, n.1, p.11-24, 2003.

CHAVES, E.O.C. Tecnologia na Educação, Ensino a Distância, e Aprendizagem Mediada pela Tecnologia: Conceituação Básica. Disponível em http://www.chaves.com.br/TEXTSELF/EDTECH/EAD.htm.

DANTAS, C.A.B. Ensino a distância. Revista USP. São Paulo, v.10, n. 3, p.44-53,1998.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo:Paz e Terra, 1996.

HELENA, R. F. ESPECIALIZAÇÃO A DISTÂNCIA: Pontos fortes e fracos. In: International Conference on Interactive Computer aided Blended Learning., p.299-302, 2013.

HERMINDA, J. F. A Educação À Distância: História, Concepções E Perspectivas. Revista HISTEDBR. Campinas, v.4, n.2, p 166-181, 2006.

LANIER, J. Gadget - Você não é um aplicativo / Jaron Lanier; tradução de Cristina

Yamagami. São Paulo: Saraiva Editora, 2010.

LÈVY, P. Cibercultura, São Paulo, Ed. 34, 2000.

LITTO, F. Carta aos Candidatos à Presidência, a ser apresentada à Equipe de Transição da Presidência da República Federativa do Brasil, 2010. Disponível em:<http://www2.abed.org.br/>.

MAGNONI, A. F.; GIOVANI, M.V. Geracao Y: características de um novo ouvinte. Comunicação e Cultura, Caxias do Sul, v.11, n.22, 2012.

.

NASCIMENTO, L F. Presencial ou a distância: a modalidade de ensino influencia na aprendizagem? Administração: ensino e pesquisa, Rio de Janeiro. v. 14, n. 2, p. 311–341, 2013.

NEVADO, R.A. Aprendizagem em rede na Educação a Distância: estudos e recursos para formação de professores. Porto Alegre. 2007.

OYAMA, Daniel Dantas. Educação e Cibercultura: Pontos positivos e negativos. 2011. 39 f. Monografia (tecnólogo processamento de dados). Faculdade de tecnologia de São Paulo. São Paulo.

PONTES A. Educação a distância: Um “Novo” Modelo De Ensino. Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery. n.11, p. 1-19, 2011.

RAMOS, M.A. Aspectos motivadores e as dificuldades do Ensino à distância na percepção dos alunos do curso de administração de uma Instituição de ensino superior da região Metropolitana de belo horizonte. In: Congresso Nacional de excelência em gestão. p. 1-18, 2014.

RODRIGUES, Rosângela Schwarz. Modelo de avaliação para cursos ensino a distância: estruturação, aplicação e avaliação. 1998. 136 f. Dissertação (Mestrado engenharia de produção) Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

RODRIGUES, R.C.V. Panorama brasileiro do ensino de Enfermagem On-line. Rev Esc Enferm USP. v. 42, n.2, p. 298-304, 2008.

SANTOS, J.F.S. Avaliação no Ensino a Distância. Revista Iberoamericana de Educación. v.3, n.4, p. 3-9, 2010.

SATHLER, L. Educação a Distância: uma trajetória colaborativa. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2008. 167 p.

SOUZA, S. S. A inclusão de disciplinas a distância nos cursos de graduação presencial: o estudo de caso dos acadêmicos da faculdade meta. In: Simpósio internacional de educação a distância. São Carlos. 2016.

TORRES, D.L. L.; TORRES, V. L. J. Análise da inserção das tecnologias digitais como contribuição no processo de ensino e aprendizagem do ambiente escolar visando novas práticas pedagógicas. RPI. Cajazeiras. v.1, p.138-144, set-dez, 2016.

VALENTE, J.A. Educação a distância no ensino superior: soluções e flexibilizações. Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal. v. 7, n.12, p. 139-142. 2003.

Publicado
2018-10-01
Como Citar
Fernandes, W. S., Junior, M. C. de B., Cortelli, A. F. D., de Miranda, P. E., & de Lapena, S. A. B. (2018). Educação a distância: principais aspectos positivos e negativos. Revista Brasileira De Educação E Saúde, 8(4), 41-47. https://doi.org/10.18378/rebes.v8i4.6095
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)