ACEITABILIDADE DA POPULAÇÃO QUANTO A PRÁTICA DO REÚSO COMO UMA PESPECTIVA NO ÂMBITO DO DESENVOLVIMENTO SUSTETÁVEL

Authors

  • Vagner Sales dos Santos Universidade Federal de Campina Grande - UFCG
  • Luzia Márcia de Melo Silva Universidade Federal de Campina Grande - UFCG
  • Francinalva Cordeiro de Sousa Universidade Federal de Campina Grande - UFCG
  • Djaneide Sales dos Santos Faculdade de Tecnologia Centec /FATEC – Cariri
  • Luciana de Oliveira Leite Faculdade de Tecnologia Centec /FATEC – Cariri

DOI:

https://doi.org/10.18378/rvads.v7i2.1189

Abstract

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a aceitabilidade da população, por meio de questionários, quanto à prática do reuso de águas residuárias tratadas. Este trabalho foi desenvolvido no bairro Malvas, onde se localiza a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE MALVAS) do município de Juazeiro do Norte – CE, no mês de setembro a outubro de 2008. Ao todo foram aplicados 130 questionários para comerciantes, professores, estudantes, domésticas e agricultores. Neste questionário foram inseridas questões abordando assuntos concernentes ao conhecimento da população sobre a prática do reuso agrícola, as possíveis alterações da característica do solo decorrente desta prática, ao aspecto sanitário, bem como a aceitabilidade do consumo de produtos irrigados com esgotos tratados. Diante dos resultados obtidos foi constatado que 89% dos estudantes, 70% professor, 61% comerciante, 67% doméstica, e 57% agricultor tem o conhecimento quanto à prática do reúso, mas quanto ao solo, 90% estudantes, 53% domésticas, 70% professor, 61% comerciante  e 67% agricultor,  responderam  que sim o esgoto pode servir como um  adubo ou  fertilizante natura para o desenvolvimento das plantas.E quanto ao aspectos sanitário 45% estudantes, 73% domésticas, 50% professor, 61% comerciante e 57% agricultor responderam que sim, essa pratica pode trazer algum risco de contaminação para o agricultor que está manuseando esse efluente. Mas ao se questionar o consumo de alimentos irrigados com esgotos tratados 66% estudantes, 73% domésticas, 40% professores, 61% comerciantes, e 67% agricultores, aceita consumir alimentos proveniente de água de reúso, ao passo que quando os alimentos podem ser consumidos cozidos. De um modo geral, conclui-se que quanto aos resultados da aceitabilidade das pessoas sobre a prática do reúso agrícola, com relação ao conhecimento, o consumo, ao solo, obtiveram maiores aceitabilidades por partes dos entrevistados, mas quanto aspectos sanitários não obteve muita aceitação por partes dos entrevistados por ser um   meio de contaminação e problema comunidade rural e para sociedade em geral.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Vagner Sales dos Santos, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Mestranda em Engenharia Agrícola na Área de Processamento e Armazenamento de Produtos Agrícolas (Bolsista CNPq) - UFCG - PB

Published

29-09-2012

How to Cite

SALES DOS SANTOS, V.; DE MELO SILVA, L. M.; CORDEIRO DE SOUSA, F.; SALES DOS SANTOS, D.; DE OLIVEIRA LEITE, L. ACEITABILIDADE DA POPULAÇÃO QUANTO A PRÁTICA DO REÚSO COMO UMA PESPECTIVA NO ÂMBITO DO DESENVOLVIMENTO SUSTETÁVEL. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 25–38, 2012. DOI: 10.18378/rvads.v7i2.1189. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/1189. Acesso em: 15 jul. 2024.

Issue

Section

Technical Note

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>