Verificação da destinação dos resíduos oriundos do abatedouro de carne e das feiras livres de pescado na região do Cariri.

  • Leyna Bezerra de Moura FACULDADE DE TECNOLOGIA CENTEC SERTÃO CENTRAL

Resumo

As empresas necessitam de mudanças constantes principalmente relacionadas à questão ambiental.  A indústria de carnes gera inúmeros resíduos e é dever da mesma destiná-los a locais apropriados que não causem impactos nem afetem o meio ambiente. Os dados deste estudo foram coletados no mês de janeiro de 2013 em um abatedouro bovino localizado na cidade de Juazeiro do Norte e em feiras livres que comercializam pescados, localizadas nos municípios de Missão Velha e Crato utilizando como ferramenta de análise a observação e relato dos impactos causados pelos proprietários e feirantes. Diante do exposto este estudo teve como objetivo verificar e relatar o processo realizado com os resíduos de origem animal (carnes e pescado) na indústria alimentícia enfatizando sua importância e o impacto gerado no meio ambiente pelos mesmos.  Após o estudo realizado observa-se que o estabelecimento destinado ao abate bovino apresenta um sistema de tratamento de resíduos sólidos completo, porém ainda defeituoso, quanto ao tratamento dos resíduos líquidos o mesmo possui um sistema ineficiente. Quanto aos resíduos de pescado não foi observado nenhum tratamento e nenhuma preocupação por parte dos feirantes e de nenhum órgão competente com os impactos causados pelos mesmos, muito menos um local destinado ao reaproveitamento dos mesmos. Desta forma, é necessário o desenvolvimento de tecnologias mais eficazes para o tratamento desses resíduos, e que estejam de acordo com a legislação ambiental.

Palavras-chave: impactos ambientais, sustentabilidade, novas tecnologias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leyna Bezerra de Moura, FACULDADE DE TECNOLOGIA CENTEC SERTÃO CENTRAL
Tecnóloga em Alimentos com Mestrado em Ciencia e Tecnologia de Alimentos na UFPB e atualmente Professora da Faculdade de Tecnologia CENTEC Sertão Central.
Publicado
2014-05-12
Seção
NOTA TÉCNICA