AVALIAÇÃO DA BIOATIVIDADE DE EXTRATO DE PERNAS EM Thyrinteina arnobia (STOLL 1782) (LEPIDOPTERA: GEOMETRIDAE)

  • Matheus Barros Rodrigues Universidade Federal de Alagoas
  • Camila Alexandre Cavalcante de Almeida Universidade Federal de Alagoas
  • Fernanda da Silva Gonçalves Universidade Federal de Alagoas
  • Elmadã Pereira Gonzaga Universidade Federal de Alagoas
  • Thales Ferreira dos Santos Universidade Federal de Alagoas
  • Anderson Bruno Anacleto de Andrade Universidade Federal de Alagoas
  • Jakeline Maria dos Santos Universidade Federal de Alagoas
  • Mariana Oliveira Breda Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Eucalyptus spp., Lagarta parda do eucalipto, Eletroantenografia

Resumo

O gênero Eucalyptus (Myrtaceae) tem sua origem na Austrália, com mais de 730 espécies a eucaliptocultura apresenta potencial em diversos setores, principalmente pelas vantagens, como o rápido crescimento, adaptação e pelo potencial econômico das espécies. Todavia, a expansão de povoamentos florestais de Eucalyptus spp. pode proporcionar desequilíbrio ecológico, através da abundância de alimento, promovendo surtos populacionais de insetos. No estado de Alagoas, a ocorrência de Thyrinteina arnobia Stoll (Lepidoptera: Geometridae) vem sendo notificada com relevância. Deste modo, o objetivo desse estudo foi avaliar o efeito de extratos de pernas (anteriores, medianas e posteriores) de fêmeas virgens, atuando como estímulos, frente à antena de machos de T. arnobia, auxiliando no desenvolvimento de técnicas de controle comportamental, através do uso de semioquímicos. A pesquisa foi conduzida no Laboratório de Entomologia Agrícola e Florestal (LEAF) do Campus de Engenharias e de Ciências Agrárias (CECA) e Laboratório de Pesquisa em Recursos Naturais (LPqRN), da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Machos virgens de T. arnobia foram selecionados e com o auxílio de pinça entomológica, as antenas foram conectadas a um cromatógrafo gasoso acoplado a eletroantenograma (CG-EAG), utilizando gel condutor de eletricidade cobrindo as extremidades. As antenas dos machos de T. arnobia receberam estímulos contendo apenas ar ou hexano (testemunhas) e extratos de pernas anteriores, medianas e posteriores de fêmeas, sendo adicionado, para cada amostra, 10µL em um papel de filtro (2,0 cm x 1,0 cm) inserido em uma pipeta de pasteur de vidro e conectado ao sistema gerador de pulsos (Puff). Como resultados, não houve diferença significativa nas respostas das antenas dos machos de T. arnobia frente aos estímulos oferecidos (F = 0,93; P = 0,4869). Assim, pode-se concluir que os machos de T. arnobia possivelmente não utilizam estímulos provenientes de pernas de fêmeas virgens nos processos de busca, côrte ou cópula do comportamento sexual.
Publicado
2020-05-25
Como Citar
Rodrigues, M. B., Almeida, C. A. C. de, Gonçalves, F. da S., Gonzaga, E. P., Santos, T. F. dos, Andrade, A. B. A. de, Santos, J. M. dos, & Breda, M. O. (2020). AVALIAÇÃO DA BIOATIVIDADE DE EXTRATO DE PERNAS EM Thyrinteina arnobia (STOLL 1782) (LEPIDOPTERA: GEOMETRIDAE). Caderno Verde De Agroecologia E Desenvolvimento Sustentável, 10(1), e03. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/CVADS/article/view/7737
Seção
SIMPÓSIO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS