PERFIL DE TEXTURA DE MARCAS COMERCIAIS DE MAIONESE

  • Agdylannah Felix Vieira Universidade Federal De Campina Grande
  • Luis Paulo Firmino Romão da Silva Universidade Federal de Campina Grande
  • Jamilly Salustiano Ferreira Constantino Universidade Federal de Campina Grande
  • Larissa Monique de Sousa Rodrigues Universidade Federal de Campina Grande
  • Renata Duarte Almeida Universidade Federal de Campina Grande

Resumo

A constante busca por alimentos de qualidade e práticos que se adequem as preferências dos consumidores impulsiona o mercado a inovar em novas técnicas para avaliação e obtenção dos mesmos, nesse ramo os molhos, como a maionese, estão em ascensão. Com isso objetivou-se com o estudo avaliar o perfil de textura de diferentes marcas comerciais de maionese nas temperaturas de comercialização e de refrigeração após aberto para consumo. Observou-se que os maiores valores para os parâmetros avaliados foram obtidos na temperatura de refrigeração mesmo que a diferença entre esta e a temperatura ambiente (25ºC) tenham sido pequenas. As três marcas avaliadas apresentaram valores distintos entre si com relação aos parâmetros estudados, e podem se adequar as preferências de diferentes tipos de consumidores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agdylannah Felix Vieira, Universidade Federal De Campina Grande
Mestrada en Engenharia Agricola pela UFCG.

Referências

BOURNE, M. Relation between texture and mastication. Journal of Texture Studies. v.35, n. 2, p.125-143, 2004.

BRASIL. Diário Oficial da União. Leis, decretos, etc. Portaria 12/78 da CNPA. Brasília, 1978.

CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Pós-colheita de Frutas e Hortaliças: Fisiologia e Manuseio. 2. ed. Lavras: UFLA, 785p. 2005.

DAMODARAN, S.; PARKIN, K. L.; FENNEMA, O. R. Química de Alimentos de Fennema, 4ª Edição. Editora Artmed SA. 2008.

DIAMANTINO, I, M. Efeito de substitutos de gordura na qualidade de queijo Prato com reduzido teor de gordura. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas - São José do Rio Preto: [s.n.], 2011.

EL-BOSTANY, A.N.; AHMED, M.G.; AMANY, A.S. Development of ligh mayonnaise formula using carbohydrate-based fat replacement. Australian Journal of Basic and Applied Sciences, v.5, n. 9, p. 673-682, 2011.

GALLINA, D. A. Influência do tratamento UHT na qualidade do requeijão cremoso tradicional e light. 2005. 263 p. Tese (Doutorado em Tecnologia de Alimentos). Departamento de Tecnologia de Alimentos, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

GHOUSHA, M. A.; SAMHOURIB, M.; AL-HOLYA, M.; HERALDC, T. Formulation and fuzzy modeling of emulsion stability and viscosity of a gum–protein emulsifier in a model mayonnaise system. Journal of Food Engineering, v. 84, n. 2, p. 348-357, 2008.

KERKHOFS, S.; LIPKENS, H.; VELGHEB, F.; VERLOOYA, P.; MARTENSA, J. A. Mayonnaise production in batch and continuous process exploiting magnetohydrodynamic force. Journal of Food Engineering, v. 106, n. 1, p. 35-39, 2011.

PENNA, A. L. B; OLIVEIRA, M. N.; BARUFFALDI, R. Análise de consistência de iogurte: correlação entre medida sensorial e instrumental. Ciência Tecnologia Alimentos, v.17, n.2, p. 98-101, 1997.

REIS, J. P. M. F. Desenvolvimento de Novas Formulações de Maionese Tradicional, light e Fat-Free. 2013. 84 f. Dissertação (Mestrado) –Tecnologia e Segurança Alimentar, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Portugal, 2013.

RODRIGUES, M. L. Azeite de pequi: efeito do aquecimento em temperatura de fritura e utilização como ingrediente na formulação de maionese. 2011. 94 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011.

SILVA, F. A. S.; AZEVEDO, C. A. V. Principial components analysis in the software assistat – estatitical attendance. In: 7th World Congress On Computers In Agriculture. Reno, Nevada, 2009.

SOUZA, V. R.; CARNEIRO, J. D. S.; PINTO, S. M.; SOUZA, A. B.; STEPHANI, R.; Efeito da concentração de gordura nas propriedades físicas, químicas e sensoriais do queijo petit suisse elaborado com retenção de soro. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v.67, n. 386, p. 20-28, 2012.

Publicado
2017-11-23
Como Citar
Vieira, A. F., Firmino Romão da Silva, L. P., Ferreira Constantino, J. S., de Sousa Rodrigues, L. M., & Almeida, R. D. (2017). PERFIL DE TEXTURA DE MARCAS COMERCIAIS DE MAIONESE. Revista Brasileira De Agrotecnologia, 7(2), 392-395. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/5238
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)