ANÁLISE DA CRIMINOLOGIA (CRÍTICA) FEMINISTA: um estudo da mulher vítima e autora de delitos

  • Lidiane Rodrigues da Nóbrega UFCG
  • Maria Suzana da Costa Dário UFCG
  • Vanessa Érica da Silva Santos Universidade Federal de Campina Grande
  • Gilcivan dos Santos Pereira UFCG
  • Giliard Cruz Targino UFCG

Resumo

O presente artigo objetiva explanar e identificar as causas e os fatos sociais que estigmatizaram e secundarizaram a mulher no mundo do crime, fazendo um contra ponto entre as condutas criminais e o grau do delito praticado por elas. Para tanto, utilizou-se o estudo de pesquisa bibliográfica centrada no método dedutivo, com procedimento histórico evolutivo, na qual, pode-se evidenciar os aspectos criminológicos estigmatizados pela mulher, desde as escolas clássicas, passando pelas escolas positivistas. Busca-se fundamentar esse trabalho na visão teórica de vários autores criminológicos, para compreender o processo de vitimização feminina e identificar a criminalidade feminina na atualidade. Dessa forma, o objetivo desse esboço é de traçar uma reflexão acerca dos delitos praticados por mulheres, no ambiente privado, e diagnosticar ou classificar a sua vitimização ou criminalidade. O que dificulta a constatação desses fatos são as faltas de provas - Cifras negas. Ademais, identificou-se neste estudo a falta de informações criminológicas atuais como o modelo criminológico vitimizador, no qual, é preciso romper com o esteriótipo feminino, pois se evidência a ocorrência das cifras negras como causa de não identificação dos crimes praticados por elas. Constata, que há um estigma que favorece a criminalidade feminina, ao passo que essas ocorrências não são tabuladas e nem identificadas pela instituição pública (Seguranças Pública). Portanto, observa-se a inércia estatal corroborando o estigma da criminalidade através do Estado ineficiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lidiane Rodrigues da Nóbrega, UFCG
Graduando em Ciências Jurídicas e Sociais - Direito pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG.
Maria Suzana da Costa Dário, UFCG
Graduanda no curso de Direito. Universidade Federal de Campina Grande
Vanessa Érica da Silva Santos, Universidade Federal de Campina Grande
Advogada, Professora Substituta da UFCG, Professora da UNIFIP, Especialista em Direito do Trabalho pela UNOPAR, em Direito Penal e Processo Penal pela UFCG e em Gestão Pública pelo IFPB; Mestra em Sistemas Agroindustriais pela UFCG.

 

Gilcivan dos Santos Pereira, UFCG
Graduanda no curso de Direito. Universidade Federal de Campina Grande
Giliard Cruz Targino, UFCG
Graduado em Ciências Jurídicas e Sociais - Direito pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, Mestre em Sistemas Agroindustriais pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG
Publicado
2020-04-30
Como Citar
Nóbrega, L. R. da, Dário, M. S. da C., Santos, V. Érica da S., Pereira, G. dos S., & Targino, G. C. (2020). ANÁLISE DA CRIMINOLOGIA (CRÍTICA) FEMINISTA: um estudo da mulher vítima e autora de delitos. Revista Brasileira De Direito E Gestão Pública, 8(2), 232-243. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RDGP/article/view/7898
Edição
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 > >>