O SIMULACRO DA MASCULINIDADE COMO ARQUÉTIPO CULTURAL DA OBJETIFICAÇÃO DO CORPO FEMININO: DA VIRILIDADE AO ESTUPRO

  • Isabella Raysa Santiago de Oliveira UFCG
  • Laura Luiza Sobral da Rocha UFCG
  • Vanessa Érica da Silva Santos Universidade Federal de Campina Grande
  • Luiza Fernanda Leal Avelino UFCG
  • Giliard Cruz Targino UFCG

Resumo

O presente artigo visa compreender como se deu a construção da virilidade e o culto à figura masculina, tendo em vista a supervalorização enraizada às condições físicas e psicológicas associadas ao gênero masculino. Além disso, pontua-se o corpo e a imagem feminina como reflexo de uma sociedade velada pelo machismo, uma vez que são igualados a nível de objeto, cuja sua única função é satisfazer ao desejo masculino. Dessa forma, possibilita a sobreposição de gêneros e, por conseguinte, a legitimação da violação à dignidade sexual e à integridade física e emocional das mulheres. Com isso, foi possível investigar e esclarecer, através desta pesquisa, o porquê da sexualidade máscula e viril se relacionar intrinsecamente com a cultura do estupro sob uma perspectiva de normalização da violência sexual. Observados os limites da estabelecidos para a abordagem temática, a pesquisa foi desenvolvida, dentre outros meios que se demonstraram necessários, da seguinte forma: método de abordagem dialético, método de procedimento monográfico, histórico o e comparativo, nível de profundidade explicativo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabella Raysa Santiago de Oliveira, UFCG
Graduanda em Ciências Jurídicas e Sociais - Direito pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG.
Laura Luiza Sobral da Rocha, UFCG
Graduanda em Ciências Jurídicas e Sociais - Direito pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG.
Vanessa Érica da Silva Santos, Universidade Federal de Campina Grande
Advogada, Professora Substituta da UFCG, Professora da UNIFIP, Especialista em Direito do Trabalho pela UNOPAR, em Direito Penal e Processo Penal pela UFCG e em Gestão Pública pelo IFPB; Mestra em Sistemas Agroindustriais pela UFCG.

 

Luiza Fernanda Leal Avelino, UFCG
Graduanda em Ciências Jurídicas e Sociais - Direito pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG
Giliard Cruz Targino, UFCG
Graduado em Ciências Jurídicas e Sociais - Direito pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, Mestre em Sistemas Agroindustriais pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG
Publicado
2020-04-30
Como Citar
Oliveira, I. R. S. de, Rocha, L. L. S. da, Santos, V. Érica da S., Avelino, L. F. L., & Targino, G. C. (2020). O SIMULACRO DA MASCULINIDADE COMO ARQUÉTIPO CULTURAL DA OBJETIFICAÇÃO DO CORPO FEMININO: DA VIRILIDADE AO ESTUPRO. Revista Brasileira De Direito E Gestão Pública, 8(2), 332-344. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RDGP/article/view/7905
Edição
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 > >>