Avaliação de vida de prateleira de bebida láctea fermentada

Resumo

A partir da elaboração de uma bebida láctea fermentada sabor mel objetivou-se avaliar o tempo de vida de prateleira deste produto. Realizou o monitoramento físico-químico, microbiológico e sensorial da bebida durante 60 dias de armazenamento, sendo o atributo sensorial impressão global média, o parâmetro utilizado para a determinação do tempo máximo de armazenamento, sendo a nota 6,0 para este atributo considerado o limite de aceitação da bebida láctea. A partir dos dados da impressão global do produto realizou-se uma regressão linear para determinação exata do fim da vida de prateleira. Os resultados físico-químicos e microbiológicos foram utilizados para assegurar a qualidade do produto até o tempo máximo permitido na regressão linear. Ficou determinada para bebida láctea elaborada neste trabalho uma vida de prateleira de 50 dias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssika da Silva Rufino, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Engenharia de Alimentos

Referências

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Oficializa os Métodos Analíticos Oficiais Físico-Químicos, para Controle de Leite e Produtos Lácteos, em conformidade com o anexo desta Instrução Normativa, determinando que sejam utilizados nos Laboratórios Nacionais Agropecuários. Instrução Normativa Nº 68, de 12 de dezembro de 2006. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, 12 de dezembro de 2006.

CASTRO, W. F. Efeito Da Concentração De Soro De Queijo Na Produção E Qualidade Sensorial De Bebidas Lácteas Probióticas. Campinas, Universidade Estadual De Campinas - Faculdade de Engenharia de Alimentos, 2012.

DURSO, F. M. Fatores de afetam a vida de prateleira de sorvetes de massa artesanais: um estudo baseado nas atividades praticadas atualmente nas sorveterias artesanais da cidade de São Paulo. São Caetano do Sul, Centro Universitário do Instituto de Mauá de Tecnologia – Pós Graduação em Engenharia de Alimentos, 2012.

PALAZZO, A. B.Avanços no estudo de edulcorantes em chocolates tipo ao leite, light em calorias e isentos de lactose e sacarose: perfil sensorial descritivo, tempo – intensidade múltiplo e vida útil. Campinas, Universidade Estadual de Campinas - Faculdade de Engenharia de Alimentos, 2013.

SCHLABITZ, C. Aplicação de soro de ricota na elaboração de bebida láctea fermentada funcional. Lajeado, Centro Universitário UNIVATES, 2014.

YAMOTO, B. L. Análise descritiva quantitativa (ADQ) e teste de aceitabilidade na avaliação do fescor de tainha (Mugil Liza, Vilenciennes, 1836). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011 (Dissertação de Mestrado).

ZUNIGA, A. D. G.; COELHO, A. F. S.; FERREIRA, E. M. S.; RESENDE, E. A.; ALMEIDA, K. N. Avaliação da vida de prateleira de biscoito de castanha de caju tipo integral. Campina Grande, Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, 2011, v.13, n.3, p.251-256.

Publicado
2015-10-16
Como Citar
Rufino, J. da S., & CHINELATE, G. C. B. (2015). Avaliação de vida de prateleira de bebida láctea fermentada. Revista Brasileira De Agrotecnologia, 5(1), 35-41. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/3851
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 > >>