PREFERÊNCIA HOSPEDEIRA DE Sitophilus zeamais (COLEOPTERA: CURCULIONIDAE) EM VARIEDADES DE MILHO CRIOULAS

  • Alyce Rocha de Carvalho Universidade Federal de Alagoas
  • Carla da Rocha Alves Universidade Federal de Alagoas
  • Mariana Oliveira Breda Universidade Federal de Alagoas
  • Karen Oliveira de Menezes Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Grãos armazenados, Sementes crioulas, Resistência

Resumo

O milho Zea mays L. (Poaceae), originário da América Central e cultivado em todo o Brasil, tem grande importância econômica, devido às diversas formas de sua utilização. Dentre os inúmeros problemas que interferem na produção dessa cultura, está o ataque por insetos-pragas. O gorgulho-do-milho Sitophilus zeamais Mots. 1855 (Coleoptera: Curculionidae) é um inseto que causa danos em grãos de milho durante sua produção e seu armazenamento. Assim, o presente estudo teve como objetivo avaliar a preferência hospedeira de S. zeamais entre as variedades de milho crioulo (Jabotão e Batité) e cultivar comercial (Caatingueiro) através de teste de livre chance de escolha. Amostras de grãos das variedades crioulas, Jabotão e Batité, e da cultivar comercial, Caatingueiro, foram utilizadas para realização dos bioensaios em laboratório. Os insetos foram provenientes da criação estoque, sendo criados em sementes de milho híbrido comercial, cv. Caatingueiro, com temperatura, umidade relativa e fotofase controladas. Para realização dos testes de preferência hospedeira com livre chance de escolha, foram dispostos 20 g de cada tratamento (Jabotão, Batité e Caatingueiro), de forma pareada, nas extremidades de arenas constituídas de dois recipientes plásticos circulares transparentes com tampas perfuradas, interligados simetricamente a um recipiente central por dois tubos plásticos. Foram utilizadas cinco repetições por tratamento (Jabotão x Batité; Jabotão x Caatigueiro; Batité x Caatingueiro). Em seguida, 20 insetos adultos, não sexados, com idade entre 0 e 15 dias, foram liberados no recipiente central de cada arena. Após 48 horas, efetuou-se a contagem do número de insetos presentes em cada material genético. A comparação das médias foi realizada pelo teste de Tukey a 5% de significância, utilizando o programa estatístico SAS, versão 9.0. Dentre os materiais analisados através de teste de livre chance de escolha, o número de S. zeamais presentes na cultivar comercial Caatingueiro após 48 horas, foi significativamente superior ao encontrado na variedade crioula Batité. Para a variedade crioula Jabotão, após 48 horas, observou-se que o número de S. zeamais foi significativamente menor que os encontrados nas cultivar Caatingueiro e na variedade Batité. Assim, é possível inferir que S. zemais apresenta preferência hospedeira distinta entre as variedades crioulas e a cultivar comercial testada.
Publicado
2020-05-25
Como Citar
Carvalho, A. R. de, Alves, C. da R., Breda, M. O., & Menezes, K. O. de. (2020). PREFERÊNCIA HOSPEDEIRA DE Sitophilus zeamais (COLEOPTERA: CURCULIONIDAE) EM VARIEDADES DE MILHO CRIOULAS. Caderno Verde De Agroecologia E Desenvolvimento Sustentável, 10(1), e10. Recuperado de https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/CVADS/article/view/7748
Seção
SIMPÓSIO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS